sábado, 22 de julho de 2017

A intervenção humana na formação da Bíblia e o que resta da intervenção divina. A Bíblia não é nem pretende ser um manual completo, perfeito e definitivo de teologia e de moral




Noutro dia vimos como os autores sagrados se utilizaram de fontes anteriores para seus escritos. Vamos dar continuidade neste tema. 

No que se refere à maioria das citações do que no Novo Testamento se fazem do Antigo Testamento constata-se que não coincidem com este, e aliás citações foram mudadas. Em Mt.1,23 ele mudou o anúncio de Is.7,14 sobre a virgem quando diz que a mãe há de chamar o filho de Emanuel, enquanto que no texto original refere que são as nações que o chamarão de Emanuel. Lá também se fala que é a donzela, e em Mateus fala de virgem.

Deus advertiu Adão e Eva que no dia que em que comessem da árvore da ciência do bem e do mal morreriam sem remédio (Gn2,19). Pois bem, não morreram. A morte em questão era a morte física, real, não moral ou  simbólica, relacionada com a alma, que nessa época nem tinham ideia de alma. Lembremos que a definição de alma como temos hoje se deve a S.Agostinho, herdeiro de Platão, da filosofia grega.

Em Ex.12,5 Deus ordenou a Moisés que para a Páscoa sacrificasse um animal sem defeito, macho, de um ano; escolherão entre os cordeirinhos ou cabritos. No entanto, em Dt.16,2 o mesmo Deus ordena-lhes sacrificar “uma vítima pascal de gado bovino e podendo ser cozinhado em vez de assado. 

Como já afirmei noutro lugar, estas e outras incoerências em matéria de revelação divina nos dizem que não foi  Deus mesmo que as pronunciou literalmente mas se devem à maneira de entender as coisas por parte dos autores humanos, e que se trata também de interpretações que eles mesmos fizeram já por si.

Além destes textos de caráter informativo, podemos nos fixar em textos de conceitos teológicos: Eles nos convencem mais seriamente sobre a intervenção humana na formação da Bíblia. 

Vejamos exemplos: No Sinai vem categórico o mandamento “não matarás” (Ex.20). Porém, o mesmo Deus como poderia ordenar a Josué “passar a fio de espada todos os habitantes de Maqueda de e Jasor (Js, 10,28)? E quando ordenou a pena de morte para o que ferisse seu pai ou sua mãe? “ Quem ferir o seu pai ou a sua mãe será morto, quem amaldiçoar o seu pai ou a sua mãe será morto” (Ex.21,16)?

Em outro lugar Deus permitia o divórcio se “a mulher não mostrasse mais graça aos olhos de seu marido” (Dt.24,1). Portanto, o marido podia despachar a sua esposa dizendo simplesmente “achei um defeito na cara dela”. 

Além de revelar um original machismo, comprometeria demais a autoridade divina, comparando com as afirmações de Gn.1,27 e Mt.19,3). Isto porque colocando Deus ditando ordenações tão diferentes.

E se consideramos, não foi Deus, mas foi Moisés, então aí reafirma-se pela própria Bíblia que não foi Deus que ditou todas as palavras da Bíblia, mas autores humanos segundo suas épocas, e suas limitações.

Daí concluímos portanto que a Bíblia não é nem pretende ser um manual definitivo, perfeito e insuperável de teologia e de moral, nem também um livro onde se encontram as respostas a todos  os problemas atuais, tais como engenharia genética, fertilização artificial. 

As respostas da Bíblia correspondiam a problemas existentes na sua época. Por isso também o problema do divórcio recebeu um diferentes respostas em diferentes escritos da Bíblia. (Cf, Dt.22,13; Mc.10,1-2; e 1 Cor, 7,12).

As respostas estavam condicionadas pelas teologias do momento, e dirigiam-se a auditórios concretos daquele tempo. A vontade de Deus para nosso momento histórico atual deve ser buscado de acordo dom o nosso tempo. 

O que vem ordenado nessas respostas corresponde a testemunhos de fé que hoje podem ser diferentes. Os escritos bíblicos com suas respostas a essas situações concretas nos oferecem referências e orientações que, como vimos, podem não ser inalteráveis. 

Podemo-nos então perguntar pela intervenção humana na formação da Bíblia. E o que resta da intervenção divina? O P. José Comblin s.j. está convencido que "pouco mais de cinco por cento das palavras dos evangelhos são de Cristo". E no Antigo Testamento?

É por isso que o Papa Francisco atendendo aos questionamentos dos cinco continentes convocou o Sínodo sobre a FAMÍLIA E O MATRIMÔNIO para encontrar respostas adequadas aos problemas e questionamentos de hoje.

         NOTICIÁRIO


1)- ARRAIÁ DA PJ (PASTORAL DA JUVENTUDE): Na Praça da igreja matriz, no próximo domingo, dia 30, após a missa da noite. Vamos encerrar com muita animação as festas juninas e julinas com o Arraiá  da PJ. Você não pode faltar.





IGREJA DE S.FRANCISCO EM FASE DE ACABAMENTO
2)- Ontem aconteceu com  muita animação o Arraiá de S. Francisco na comunidade do Bairro da Cruz. E  na sexta feira a comunidade recebeu a imagem jubilar do ANO MARIANO para as novenas da vivência do Ano Mariano.

3)- FESTEJO DA SANT’ANA: dia 26, 4ª feira. Hoje é a 7ª noite, participe. A missa de encerramento será às 08.00h e procissão às 16.00h seguindo-se o Bingão da Sant’Ana.

4)- Escola diaconal: Dias 29 e 30 no Brejo, para os nossos candidatos a diáconos.

5)- 29/07= GINCANA DE TODAS AS COMUNIDADES sobre o ANO MARIANO. Local: no RINCÃO. Início; 08.00h

6)- 31/07= Reunião extra do CPP a fim de preparar o evento BOTE FÉ, ADORAI COM MARIA. Atenção: As visitas da imagem jubilar encerrarão nesse dia, 12 de agosto, com a entrega no momento do Ofertório nas mãos do sr. Bispo, quando todos os Setores da cidade e da zona rural irão em procissão para essa entrega.


07)- BOTE FÉ ADORAI COM MARIA: 12/08, iniciando com a caminhada eucarística às 18.30h desde a matriz até na PRAÇA DO POVO. 19.00h missa presidida pelo bispo diocesano dom José Valdeci Santos Mendes e entrdga das imagens jubilares no Ofertório pelos Setores da zona urbana e da zona rural. 21.00h = SHOW COM AS IRMÃS PEQUENINAS DE SANTA INÊS

CELEBRAÇÃO DO ANO MARIANO
Será o encerramento do ANO MARIANO em nossa Paróquia e o lançamento do grito do FESTEJO NOSSA SENHORA DAS DORES 2017. Convidamos todos para uma bonita participação.

NOTA


Agradecemos ao Sr.Prefeito Municipal Dr. Magno porque já mandou eliminar as pendências que havia entre a SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO e a PARÓQUIA DE Nª.Sª. DAS DORES pelo aluguel do RINCÃO BOA NOVA nos dias 25/26 de MAIO 2017. Obrigado. 

sábado, 15 de julho de 2017

Significado de “cânon”. Porquê Livros canônicos? “Canonizar os Santos”. Cânon judeu e cânon cristão.



Cânon quer dizer coleção, arquivo. Devemos ter em conta que nem Oseias, nem Paulo, por exemplo, tinham a intenção de que seus escritos se juntassem a outros e fossem lidos durante séculos. Nem sonharam. Escreviam porque era necessário fazê-lo.

Então como foi essa origem? No princípio, a explicitação de um cânon ou “coleção” de escritos teve como finalidade definir a lista de escritos com o critério de livros confiáveis. Porquê? Porque havia várias pessoas que copiavam, e modificavam e aumentavam. Tanto para o Antigo como para o Novo Testamento. 

Assim no judaísmo os rabinos fixaram a lista confiável (cânon) dos Livros para o Cânon oficial no séc.II d.C. ao qual dão o nome de Tanakh. E para o cristianismo essa lista confiável ou “cânon” só foi firmada pelo final do séc. IV depois de Cristo.

Portanto, o cânon foi produto de uma seleção. E isso tinha como finalidade pôr fim às discussões e dúvidas sobre quais escritos são confiáveis e normativos, e os que não são. Vale dizer, dali em diante não se permitia nenhuma mudança em nenhum dos textos escolhidos. 

Qualquer comentário ou adição teria que ser feita à margem dos textos ou em outros livros. E isso tanto para os judeus, pois nos livros deles mexiam mais, tanto assim que comentários que antes incluíam nos próprios textos resultaram depois em livros de comentários como o Talmud e o Mishnah, e como para os cristãos.

Os critérios que levavam a decidir os escritos que deveriam ser considerados canônicos ou não eram os da identidade entre a fé vivida pela comunidade e esses escritos. Na verdade, escritos que tinham sido lidos, meditados e comentados durante muito tempo na maioria das comunidades teriam que ser reconhecidos e credenciados como “sagrados” com o carimbo da lista canônica. 

Foi assim o caso dos escritos que continham o Pentateuco ou Torah na comunidade judaica, e dos evangelhos e das Cartas paulinas no cristianismo. 

Vale dizer, será que outros escritos que iam aparecendo se identificavam com a fé das comunidades e com as tradições que as sustentavam? Esse era o critério da ortodoxia, com o qual se confrontavam outros escritos, os quais daí em diante começaram a ser chamados  apócrifos, termo criado por S.Jerônimo no séc. V para designar os livros não reconhecidos como canônicos.

Este credenciamento dado pela comunidade é que deu origem aos chamados livros canônicos. Deste modo podemos perguntar: de onde veio a autoridade de muitas coisas que nós julgamos que vêm de Deus? Por exemplo, o rei Josias, em 621 a.C. impôs ao povo o primeiro cânon dos Livros sagrados que considerou como fundamentais. 

Então esse primeiro cânon é produto de um processo histórico e de uma decisão do rei. Esse primeiro cânon do rei Josias foi o primeiro indício claro que temos uma “canonização” situada na história. Depois da descoberta do “Livro da Lei” no Templo no ano 621 ele o considerou fundamental e o proclamou sagrado (2Rs.22). 

Esse é o núcleo original do Deuteronômio. Notemos que o Pentateuco antes era constituído apenas por 04 livros e só a partir deste acontecimento ficou completo com os cinco Livros, pois narra uma versão mais tardia de Josué, que narrava o ingresso na Terra prometida após a morte de Moisés.

Após esse primeiro cânon parcial, de 621 a.C. o cânon judaico definitivo foi publicado pelo escritor judaico Flávio Josefo no séc. II d.C. e constava de 22 livros correspondentes às 22 letras do alfabeto hebraico. 

Reza assim o Flávio Josefo (95 d.C.): “Nossos Livros, aqueles que são justamente acreditados, são somente vinte e dois, os 05 livros de Moisés, 13 provenientes de dos profetas e 04 livros que contêm hinos a Deus e preceitos para a condução da vida humana”. 

Isso representa a Bíblia hebraica que vigora até hoje no judaísmo, exceto por 2 livros acrescentados depois, Ester e Coelet, em associação com o rabinismo  palestinense, o que resultou em 24 livros e é chamado cânon palestinense.

Quanto ao cânon do Novo Testamento, o primeiro a declarar a autoridade exclusiva dos 04 evangelhos foi S.Irineu de Lião no séc.II depois de Cristo. Depois dele veio o cânon de Muratori, do séc. III d.C.

Até essa data davam-se com frequência retoques e acréscimos nos evangelhos, mas daí em diante ficaram assim credenciados ou “sacramentados” como canônicos. E só no segunda metade do séc.IV é que ficou definitivamente fixado o cânon do Novo Testamento, mormente por S.Atanásio. 

O livro que custou mais a incluir foi o Apocalipse, mas finalmente foi aceito, assim como o Pentateuco gerou discussões para os judeus.
Como vimos, o processo de seleção e credenciamento (canonização) foi lento e tortuoso. 

Somente no fim do séc. IV chegou-se a um consenso que consagrou como canônicos os Livros que definem a identidade cristã.

                  NOTICIÁRIO


1)- No dia 11 tivemos a reunião do CPP, onde ficaram assentes as seguintes programações: 1=A data da Gincana de todas as comunidades do ANO MARIANO vai ser no dia 29/07. Local: no Rincão. Organização: Acólitos, PJ, RCC  2=Arraiá da PJ: no  dia 30/07 na praça da Matriz, após a missa da noite. 

Vamos encerrar com muita animação as festas juninas e julinas com o Arraiá da PJ. 3=Para a Pastoral da Acolhida serão confeccionadas batas padronizadas. 4=Foi lembrado o Retiro Espiritual paroquial que acontecerá no dia 06/08, local, no Rincão, tema MARIA NO ANO MARIANO, com a missa de abertura às 08.00h e encerramento às 17.30h. 
Terá celebrações normais nos bairros. Participação: 20 pessoas por comunidade e 10 pessoas por Pastoral e Movimento. 5= Dia 22, próximo sábado tem o Arraiá da Comunidade de S.Francisco no Bairro da Cruz, com o sorteio de um Boi. Participe. 6=reunião extra do CPP no dia 31/07 para organizar o evento BOTE FÉ dia 12/08.

2)- Pastoral do batismo: reunião amanhã, 17, sua presença é muito importante.

3)- Hoje tem início o festejo da SANTA ANA , bairro Aldeia e Vila Liberdade: Levantamento do mastro às 16.00h, e Arraiá às 19.00h. Veja no final o programa completo.

4)- Formação setorial da zona rural setor 07 na Cidade Nova, nos dias 21/23/07

5)- Programações diocesanas: Assembleia diocesana das Regiões e paroquiais das CEB’s dias 14-16/07; Também dias 21 a 23, encontro diocesano Jovens da RCC, em Barreirinhas.


Festejo de SANTA ANA 16 a 26 de julho
Atrações Culturais:-16/07: 16h: levantamento do mastro
19h: Arraiá   -17/07: Show com Louvor Mix
-18/07: Apresentaçao Angeline Ballet   -19/07: Show de Talentos/Desfile das Vovós com Netinhos  -20/07: leilao
-21/07: Show c/ PEDRO SILVA - Lançamento do 2°CD
-22/07: Arraiá  16:00: Passeio Radical Motociclístico de Sant'Ana
-23/07: Arraiá   Torneio Futebol Society masculino
Torneio de Futsal feminino   -24/07: Concurso de Forró
-25/07: leilão  -26/07: Missa às 08.00h e  Bingão de Sant'Ana após a procissão
Apoio/patrocinadores:  -Vereadora Nildinha Teles  -Vereador Alberto Carlos  -Dr. Magno Bacelar  -Alan Monteles/Vivo  -Ivanilson Sandes
-Moto Power   -Loja Evangelize   -Pe. 
Casimiro João

Se vc gostaria de fazer deste grande projeto de apoio na evangelização, é só entrar em contato conosco.
98 99127-7627   Prof. 
Bernardo Ayres


CAPELA DE SANT'ANA, ONDE FORAM AUMENTADAS 3 SALAS DE CATEQUESE
                    NOTA
Continuamos no aguardo  dos pagamentos  combinados entre a administração do RINCÃO ( ao c/ do sr. Pirrita), e a SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO  pelo aluguel do mesmo nos dias 25 e 26 de Maio, dia das MÃES.
Eu só vi um caso caloteiro semelhante: O SHEKIUAH dabe que sumiu do mercado e da nossa cidade.





Secretaria Municipal de Educação


                       NOTA
Continuamos no aguardo  dos pagamentos  combinados entre a administração do RINCÃO (ao c/do sr.Pirrita)  e a SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO pelo aluguel do mesmo nos dias 25 e 26 de Maio (dia da MÃES).
Eu só vi um caso caloteiro semelhante: O SHEKIUAH dabe que sumiu do mercado e da nossa cidade.

sábado, 8 de julho de 2017

Entrando no jogo da Bíblia para entender Dados e Estatísticas



Se eu digo “cadeira” me refiro a um móvel utilizado para sentar, e isso é verdade. Se digo “cadeira” para referir-me a um animal será um erro ou uma mentira, dependendo se é intencional ou não.

No mundo do Antigo Testamento, o conceito de verdade era diferente: verdade era tudo o que é fiel, estável, merecedor de confiança. Seu oposto era o que não é digno de confiança, portanto o que não é confiável. Exemplo: se tiver um jogo em que combinamos chamar “cadeira” a um cachorro, e “banco” a um rato, aí não haverá mentira, mas jogo de atenção. Aí, chamar cadeira merece confiança dos jogadores.

Aplicado aos escritos da Bíblia, a verdade  que se trata nos escritos da Bíblia situa-se no plano da mensagem ou da confiança, isto é, o que significa, o que quer dizer para nós. Não nos dados em si mesmos, sobre o que aconteceu.  Assim por exemplo um tipo de jogo. Só entende quem entra nele. Por isso podiam exagerar ou mudar os dados.

Um exemplo disso vemos em Zc.9,11: "Eis que teu rei vem a ti montado num jumento, um potro, filho de jumenta". Nada melhor pra dizer que o Messias seria da mesma classe dos mais pobres que andam mesmo só de jumento e ficaria com eles. Não iria pretender as honras dos mais ricos, os "homens de cavalos" nem militares. Ainda que ele nunca montasse um jumento, mas ficava o significado.

A Bíblia chegou até nós mediante cópias de originais que se perderam. Pois bem, além de ter cometido alguns erros involuntários, os copistas ocasionalmente introduziram mudanças intencionais.  É aí onde se situa o que chamamos de inerrância bíblica

Anteriormente tinha-se a ideia que Deus era o autor absoluto da Bíblia, e que o homem teria sido somente seu instrumento como secretário, o que não é bem assim, mas o escritor usou os condicionamentos próprios e recursos de um ser humano. 

Galileu Galilei já advertiu que na Bíblia o Senhor quer revelar-nos “ como se vai para o céu, e não como vai o céu”.

Também havia a opinião que na Bíblia tudo é infalível. Na realidade, a concepção do mundo que se encontra nos escritos bíblicos, segundo a qual, por exemplo, a terra seria plana e não esférica, e que os astros estariam lá em cima suspensos no firmamento, e o sol girando em volta da terra não corresponde à verdade. 

Dizendo que a Bíblia não pode falhar só porque está escrito na Bíblia, pois aí falhou. E  se fosse tudo ditado por Deus então Deus aí teria falhado. O que seria comprometer muito a Deus. Temos então que entrar no jogo da Bíblia para entender o que nos quer dizer isso de chamar sol, luz, firmamento no jogo da Bíblia.

Está escrito na Bíblia, em Gn.7,4 que o dilúvio teria durado quarenta dias, e noutro lugar diz-se que foi de cento e cinquenta dias, (Gn.7,24). O lugar onde brotou a água da rocha foi em Meribá (Ex 17,1), mas em Números diz-se que foi em Cadesh (Nm.20,1). 

No censo realizado por Davi resultou que havia em Israel oitocentos mil homens de guerra, e em Judá quinhentos mil (2 Sm.24,9); porém no Livro das Crônicas as cifras eram de um milhão e cem mil em Israel, e quatrocentos mil em Judá (1 Cr.21,5).

Também que Davi comprou um terreno por 50 ciclos de prata para um altar para o Senhor (2 Sm.24,24), e noutro lugar que comprou por 600 ciclos (1.Cr.21,25). 

Nos evangelhos, a expulsão dos vendilhões do Templo foi no final da vida de Jesus,(Mt.21,12) mas em São João diz-se que foi no início (Jo,2). Aí vemos que há erros de conhecimento quando não conheciam a astrologia e cosmologia de hoje, e erros informativos quando apenas são de informação inexata.

Além do mais, para a tese que Deus não ditou as coisas aos escritores bíblicos, mas que os escritos provêm do esforço humano, diga-se para conclusão que os autores bíblicos afirmam suas fontes de investigação: Lucas diz expressamente ter “investigado com cuidado todos esses acontecimentos” (At.1,3). 

E em Números 21,14 o autor se refere a um “Livro de guerras de Javé”,  e um “Livro de Jasher” que nunca foram encontrados, mas que eles usaram como fontes de informação.  Como afirmei atrás, para os tempos bíblicos interessava a verdade da mensagem, e não tanto a exatidão da linguagem.


Entrando no jogo bíblico nos divertiremos bastante.

                    NOTICIÁRIO:

1)- Reunião do CPP, 3ªfeira da segunda semana do mês.

2)- Está decorrendo o festejo de São Camilo da paróquia de Cristo Rei até o dia 16.
3)- Festejo de Sant’Ana iniciará no dia 16, com levante do mastro e Arraiá da Aldeia e Vila Liberdade.

4)- Neste dia 09 ao 15 tem a Escola teológica no Brejo

5)- Equipes do dízimo de todas as Capelas: Tem reunião com dona Joana e equipe do Centro, no dia 14, 6ªfeira. Horário às 19.00h no CBNET.

6)- Lazer da comunidade de São Pedro e da Pastoral Familiar

7)- Hoje tem a gincana anual dos Acólitos. E no dia 28 o Grupo dos tem o  aniversário.

8)- Nos dia 03 e 04 tivemos reunião do clero com o senhor bispo na paróquia de Urbano Santos. Entre o vários assuntos tratados foi a discussão para aprovação do Estatuto dos presbíteros,  onde um item importante é a manutenção do clero e do bispo diocesano e o recolhimento das porcentagens das paróquias para a diocese.

9)- Datas confirmadas pelo senhor Bispo para Chapadinha: Dia 12 de agosto missa na Praça do Povo no dia do BOTE FÉ, às 19.00h; 24/09 – Missa de Inauguração e consagração da nova igreja de São Francisco no Bairro da Cruz; 29/10 – Missa do Crisma no horário das 10.00h; 18/11 Missa no Rebanhão das comunidades, na localidade Mangabeira, no horário das 15.00h.
Igreja de São Francisco no BAIRRO DA CRUZ em fase de acabamento.

10)- No dia 22 deste mês de Julho a comunidade de S. Francisco convida para um Arraiá, e para o Sorteio dos Envelopes. Horário às 19.00h do dia 22. Prêmio do sorteio: um Boi e outras atrações. Agradece a Comunidade de São Francisco.

11)-Próximo domingo, 16, a PJ irá fazer um evento na praça do estacionamento, após a missa das 20.00h. A Lanchonete estará aberta. Convida todo mundo a participar

NOTA
Nós paroquianos confiando na continuação de um bom relacionamento aguardamos a conclusão dos compromissos firmados entre a Secretaria Municipal de Educação e a Paróquia de Nossa Senhora das Dores, no aluguel do RINCÃO BOA NOVA nos dias 25/26  DE MAIO Agradecemos o Ex.mo Prefeito que já  cumpriu com seu patrocínio  pro Show “Rosa de Saron” de 25/03/17. Porém a SECRETARIA ainda está em débito.



sábado, 1 de julho de 2017

A verdade histórica e científica ou a verdade salvífica da Bíblia?



Para o fundamentalista (isto é, o que entende a Biblia à letra) o importante é a história do que está relatado. Porém, para o cristão consciente o importante é a mensagem, quer dizer a verdade religiosa, independentemente de que tenham decorrido ou não os fatos e do mesmo jeito de como são relatados. 

Por isso diz Eduardo Arens: “impor à Biblia um conceito de inspiração, de verdade e de história que lhe são estranhos e forçá-la a que responda a nossas exigências de exatidão, não somente não ajuda a compreendê-la em seus próprios termos, mas é fazer-lhe injustiça”.

É o caso de termos em conta a diversidade dos gêneros literários em sua variedade e diversidade que usaram os escritores da Bíblia. 

O que eles queriam, significar? Qual o recado ou a mensagem que pretendiam nos comunicar? Essa deverá ser a pergunta fundamental que deverá reger a nossa leitura, em vez da outra: isso aconteceu assim mesmo? Quantos dias mesmo? Três dias na barriga de um peixe? Quantos soldados guardavam Pedro na prisão? 

Exemplificando: Na história de Jonas podemos começar fazendo essas perguntas. E verá o resultado. E veremos que se trata do gênero literário parábola. Igual o filho pródigo, uma parábola. Para tirar qual lição moral? E o samaritano, para tirar qual lição moral? E na prisão de Pedro na cadeia, quantos soldados? Quantos anjos? 

Assim também a história de Jonas foi escrita no jeito (ou gênero literário) de uma grande parábola com a qual o autor quis compartilhar com seus compatriotas sua convicção de que Deus é um Deus universal, não nacionalista, e que usa de misericórdia não só com o povo hebreu, mas com todos, contrariamente ao que eles pensavam.

Já observou osdetalhaes da parábola: três dias para atravessar uma cidade? Onde se viu nessa época uma cidade assim? Animais bovinos e outros se cobrindo de sacos? Coisa boa de novela e parábola, não é mesmo? Para quê? Para ressaltar a atenção e o impacto. 

Poderemos fazer as mesmas perguntas nas pragas do Egito. E na parábola das serpentes. Já reparou que os magos do Faraó tinham as mesma serpentes que o Moisés? Porém, qual a lição moral? Não seria que eles tinham o poder da ciência e da magia, mas o autor queria ressaltar que a fé de Moisés era maior? 

Aliás, no Novo Testamento, por exemplo nos Atos dos Apóstolos temos que conferir que não são uma obra primordialmente histórica, mas são antes de tudo uma história em forma de novela. 

Nela, por exemplo, sobre a vida de Paulo diz coisas que nas Cartas  ele mesmo fala diferentemente. Porquê? Pela intenção diferente que os Atos dos Apóstolos queriam ressaltar o “maravilhoso”, e exagerar os casos, descurando ou trocando dados históricos, aumentando o número dos soldados e colocando anjos. 

Digamos, o propósito principal de Lucas era apresentar um modelo, a partir de memórias de Paulo de como deveria ser a Igreja missionária: audaciosa, corajosa, e que a proteção de Deus estará garantida para os corajosos no caminho, e as orações da comunidade.


Daí temos uma conclusão: nem tudo o que parece ser história necessariamente foi histórico. Ou por outras palavras: a Bíblia não tem  e nem pretende dar-nos a verdade histórica e científica, mas a verdade salvífica. 

Esta é a verdade salvífica da Bíblia.


         NOTICIÁRIO:


1)- Ontem foi a entrega das imagens da Aparecida para os Setores da Paróquia, zona urbana e zona rural, e para estudo das Cartilhas do Ano Mariano. A volta será no Ofertório da Missa do Bote Fé, presidida pelo Bispo diocesano D.Valdeci, no dia 12 de Agosto.

2)- Ontem também, dia 01 e primeiro sábado foi a missa da unidade de todos os Movimentos e Pastorais da Paróquia, com todas as diretorias e não só de todos os movimentos e pastorais.


3)- Iniciamos também a pastoral do Acolhimento nas portas de nossas igrejas e capelas, como foi decidido em reunião do mês passado. Todas as pessoas sejam bem acolhidas para as celebrações.

4)- Hoje, 02 de Julho a Paróquia de CRISTO REI, celebra o primeiro ano de sua criação. A santa missa da celebração de ação de graças acontecerá às 20.00h na matriz de Cristo Rei, com a presença dos dois párocos, Padre Joel e Padre Casimiro. Parabenizamos a Paróquia de Cristo Rei e seu pároco, P.Joel  pelas suas qualidades e ótimos trabalhos que já tem levado a efeito.

5)- Hoje, 1º domingo do mês, a missa das 08.00h é a missa da Pastoral Familiar, e tem exposição do Santíssimo. Também torcemos para que o ministério do acolhimento comece a funcionar.

6)- Hoje também celebra-se na Comunidade de S.Raimundo, bairro Corrente, o encerramento do Triduo em honra ao Divino Pai Eterno, justo nos mesmo dias que se faz no Santuário de Trindade, em Goiás. O tríduo foi desde o dia 30/06 até hoje, quando terá a santa missa às 09.00h da manhã. O encerramento será amanhã, 2ª feira, com procissão às 19.00h. Obs: A missa das 9.00h será trocada hoje com o Bairro da Tigela, e por esta vez será na Tigela no próximo domingo às 09.00h em vez de hoje.

7)- Dia 29/06 foi o encerramento do festejo de S.Pedro no bairro do Campo Velho, embora que a celebração litúrgica de São Pedro e São Paulo seja hoje neste domingo. Parabéns à comunidade pelo empenho.

8)- Reunião dos COLEGIADOS: dia 04/07. Horário às 19.00, no local CBNET. Sua presença é muito importante.

9)- Dias 03 e 04 tem a reunião do clero diocesano em Urbano Santos. Porém já estarei presente na reunião dos Colegiados. E já darei as datas confirmadas com o sr.Bispo da administração do Crisma, como outras datas em previsão.

10)- Do Calendário paroquial: Ontem foi o arraiá da Com. do Bom Parto, o Torneio de Futsal da Catequese, 7 e 8 o arraiá da C. S.ta Teresinha, domingo que vem a Gincana dos Acólitos, e o Retiro Espiritual da Past. Familiar, e encontrto de Formação Setorial da Zona Rural-Setor 6, santa Missa na Mangueira.

Assaltos às igrejas: Infelizmente, tendo conhecimento do local onde se encontravam objetos roubados, na delegacia deixaram por isso mesmo, e nenhumas diligências foram agilizadas para a recuperação. Lição moral: estamos numa situação da lei da selva onde “salve-se quem puder”.

NOTA
Nós paroquianos confiando na continuação de um bom relacionamento aguardamos a conclusão dos compromissos firmados entre a Secretaria Municipal de Educação e a Paróquia de Nossa Senhora das Dores. 

sábado, 24 de junho de 2017

A época da vida de Jesus e a nossa época dos oito mais ricos do mundo



É muito fácil usar o nome de Jesus para nossos próprios objetivos, bons ou maus. Mas Jesus foi um personagem histórico e tinha convicções próprias muito fortes e estava disposto a morrer por elas. 

Digamos mais, como diz Albert Nolin, que “milhões e milhões de pessoas, através dos tempos têm venerado o nome de Jesus, mas poucos conseguiram compreendê-lo, e é menor ainda o número daqueles que tentaram pôr em prática o que ele queria que fosse realizado. Suas palavras têm sido interpretadas e deturpadas de modo a significar todas as coisas, qualquer coisa, e nada. 

Seu nome tem sido usado e abusado para justificar crimes, para assustar crianças. Jesus tem sido mais frequentemente honrado e venerado por aquilo que ele não significou do que por aquilo que ele realmente ele significou. A suprema ironia é que algumas das coisas às quais ele fortemente se opôs na sua época, foram ressuscitadas, pregadas e difundidas mais amplamente através do mundo – em seu nome”.

Para entendermos Jesus imagine que você se deu agora conta que é gente. Só agora. E que não conhecia nada de Jesus. Faz de conta que não sabe que ele é divino, ou Messias, ou o Salvador do mundo. Nem que ele fosse um bom homem e honesto. Você vai agora só se dar cota que vai agora descobrir quem é realmente Jesus. E nem vai imaginar que Jesus tem todas as respostas para nossos problemas. Só vai se colocar na época que nós estamos.

A época em que nós estamos mergulhou o mundo em dois abismos: de um lado, o abismo das técnicas pelas quais uma parte da humanidade parece nadar em facilidades de dominar o planeta e até planejar o futuro, como assim “podemos daqui a dois anos reduzir a pobreza em tanta porcentagem”. E do outro lado a parte da humanidade que vive submissa e obedecendo a tais planejamentos.

E esse sistema que está aí é tirano, levando o mundo a tantas catástrofes e inventando guerras para que as nações detentoras das técnicas  possam vender mais armas. Temos visto que os oito mais ricos do mundo têm mais do que 3.600 bilhões de habitantes da terra. 

Vem aí também agora a inteligência artificial, com a inteligência robótica do robô Sofia, com a hipótese de robôs humanos tirarem muitos mais seres humanos do mercado de trabalho do planeta, aumentando o desemprego e a fome. E sabemos também que centenas de milhões de pessoas nascem neste mundo para experimentar pouco mais que as dores da fome e os sofrimentos da desnutrição e privações. 

E ainda muitos pensando que é vontade de Deus. Jesus veio tirar isso da cabeça. Nestes dias a TV Brasil e a Record noticiaram o roubo que fez o Sérgio Cabral no Rio de Janeiro, que daria para cada um brasileiro receber 1.500,00 durante 04 anos, o que faz a conta de quase 600 bilhões de reais.

Acontece  porém que Jesus enfrentou basicamente o mesmo problema. Ele viveu em uma época que parecia que o mundo estava prestes a chegar ao fim. Muitos judeus estavam convencidos que o mundo estava à beira de uma catástrofe apocalíptica. Tendo em vista esse ambiente em que Jesus foi educado e para reverter a situação é que Jesus iniciou a sua missão.

Prova desta situação e turbulência política à beira do caos eram as seitas que funcionavam como partidos políticos, uns se armando até com armas para atacar os romanos, como os Zelotas, os Sicários (palavra que vem de usar setas) e os Essênios e outros entrando em seitas separadas para não se contaminarem com os pecadores: os fariseus, que julgavam que o fim estava próximo, e a vitória seria deles, e iriam julgar todos os outros “impuros” e infiéis às leis.


E qual a atitude de Jesus no meio desta situação? Iniciou o caminho de volta para Deus, a metanóia,  para fugir dos castigos. É o que vem escrito em Mt.10,28: “Não tenhais medo daqueles que matam o corpo mas não podem matar a alma. Todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante de meu Pai que está nos céus. Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus” (Mt.10.28-33). 

E a coisa principal que Jesus quis fazer foi tirar da cabeça das pessoas que as doenças e as pobrezas são fruto da vontade de Deus, mas do desamor entre os homens.

            NOTICIÁRIO


1)- Dia19/06 tivemos reunião para o funcionamento da Comunidade do CENTRO. Constou dos seguintes itens: 1. Escolha do Nome; 2. Participar nos festejos das outras Comunidades dos bairros como comunidade do Centro; 3. Participar nos programas do Setor 02 constituído pela comunidade S. Francisco e Centro; 4. Junto com S. Francisco do Bairro da Cruz somos o Setor 02; 5. Formou-se o Colegiado; 6. O Colegiado do Centro irá se reunir e formar o Conselho da Comunidade do Centro, do qual fazem parte as coordenações das pastorais e movimentos do Centro (Past. Familiar, Ministério dos acólitos, Ministros da eucaristia, Past. da sobriedade, Shalon, H. do Terço, M. do Terço, Mãe Rainha, L. de Maria, A. da Oração, RCC, PJ, e Caminho); 7. Participar nas reuniões dos colegiados nas primeiras Terças feiras de cada mês.

2)- Missa da Unidade de todos os Movimentos e Pastorais: dia 01/07, que será em todos os primeiros sábados.

3)- Tríduo do Divino Pai Eterno, na Comunidade São Raimundo, bairro Corrente: 30/6 e 01-02/7. Participe.

4)- Festejo de São Pedro, bairro Campo Velho. Dia 29/06.

5)- Missa do Envio das imagens e estudo da Cartilha do ANO MARIANO: 01/07: Início oficial das Reuniões com a Cartilha do Ano Mariano, em preparação para o  BOTE FÉ, com Maria Adorai e do FESTEJO 2017. Recordando que todas as reuniões das pastorais e Movimentos deverão ter essa prioridade de fazer a reunião pela Cartilha. Atenção que no dia 29/07 será a Entrega de volta na Matriz, e no dia 30/07 acontecerá uma GINCANA no Rincão e celebração da EUCARISTIA.

6)- Ministros da Eucaristia: Reunião na última sexta feira do mês, dia 30/06. Sue presença é muito importante

7)- Prof. Genival e se trabalho social: O prof. Genival está orientando a fazer tanques de peixes no bairro Recanto dos Pássaros. Com uma máquina conseguida do Ministério da Agricultura facilita para muita gente esse trabalho. No dia 22 deu palestras de orientação e técnicas para a Comunidade SANT’ANA, bairro Aldeia e Vila Liberdade. Parabenizamos o trabalho do prof. Genival que trabalha mais que ninguém pelo social.

8)- Neste domingo, 25 haverá  a II Missão Jovem na Comunidade SANT’ANA, (bairro Aldeia e Vila Liberdade).

9)- Dia 03 é o 1º aniversário da criação da PARÓQUIA DE CRISTO REI. Porém, a Missa da comemoração será no domingo dia 02, às 19.00h. Eu participarei da celebração com o P.Joel, e aqui na Matriz ficará um ou uma celebrante na missa das 20.00h

10)- Reunião dos Colegiados: primeira Terça feira de Julho, dia 04/07.

11)- Próximo domingo, 02/07 será o 1.º domingo do mês, missa da Pastoral Familiar e Exposição do Santíssimo. Atenção ao que ficou decidido no último dia 12: Cada pastoral ou movimento encarregado da LITURGIA cuide dos ACOLHEDORES.

NOTA
Nós paroquianos confiando na continuação de um bom relacionamento aguardamos a conclusão dos compromissos firmados entre a Secretaria Municipal de Educação e a Paróquia de Nossa Senhora das Dores.
OBS: Já recebemos a parte do compromisso da parte do Prefeito municipal, faltando ainda o compromisso da Secretaria de Educação pelo aluguel do RINCÃO. Obrigado