sábado, 17 de junho de 2017

Vistes o que fiz aos egípcios: epopeias épicas baseadas em qual antropologia e cosmologia



A ideia que os povos têm de seus deuses está marcada por suas experiências com o cosmo, sendo os deuses que estão acima do mundo que o manejam.

Não é estranho que os hebreus inicialmente tivessem semelhantes ideias sobre  seu deus. O mais notório, e às vezes chocante é a ideia de Deus em termos militares: é o senhor dos “exércitos”, o que ordena massacres, que julga e fulmina. E ao mesmo tempo tem compaixão, mas por outro lado é vingativo e sem  misericórdia com seus “inimigos”.

Essas maneiras de entender e apresentar Deus foram assimiladas de algumas religiões dos arredores, como os cananeus, ainda que depois fossem lentamente purificadas, mesmo que em termos racistas: sendo só como o deus de Israel que age somente a favor deles.

Marcião, já no século II notou que o deus do Antigo Testamento era um deus iracundo e malvado, contrariamente com o deus do Novo Testamento apresentado por Jesus como misericordioso e amoroso. Por isso uma leitura fundamentalista desse tipo de literatura serviu de justificação para as matanças do povo negro na África do Sul, que os holandeses equipararam aos cananeus bíblicos, e eles se julgando o povo de Deus.

Devemos saber que os hebreus atribuíam tudo a Deus, e como se fosse ela fazendo essas coisas. “Vistes o que fiz aos egípcios” (Ex.19,4). Quando eles matavam diziam que era Deus que mandava. Quando sofriam derrotas atribuíam a castigos divinos. Vale dizer, os hebreus viam a sua história como intervenção divina, em termos de bênçãos e de maldições de Deus, de recompensa e de castigos, cf. Dt.30, 15-30. 

Eles interpretavam essa história como vontade ou desígnio de Deus e, ao relatá-la, o fizeram como se Deus tivesse ordenado esses massacres. 

Mais ainda, para ressaltar a suposta intervenção divina exageravam as descrições e as cifras, dizendo assim: a cidade estava cercada por muralhas, os inimigos eram tantos milhares e assim por diante. 

Como matar um inimigo equivaleria a matar mil, aliás exagero notado também no episódio de Davi e Golias, exagerando a grandeza de um e a estatura do outro. Com isso os narradores queriam produzir um impacto eu seu auditório. Os trabalhos de arqueologia ajudaram a compreender isso.

Resumindo, são épicas e epopeias militares, com as típicas acentuações nacionalistas que colocam Deus como agente principal dessas “glórias” nacionais porque assim legitimavam suas aventuras, e afirmavam sua identidade judaica como povo especial ou “escolhido”. 

Aliás, esta mesma mentalidade passou como sagrada para os povos que depois fabricaram a mesma ideologia de conquista e de posse dos povos conquistados nas Américas tanto do Sul como do Norte, considerando-se cada um o povo escolhido por Deus para escravizar.

E como a Igreja tinha nessa época a mesma mentalidade bíblica e política apoiava totalmente tais nacionalismos. Digamos, liam e interpretavam a Bíblia literalmente e no que liam estavam convencidos que isso era a “vontade de Deus”. 

Só mais tarde é que a própria Igreja foi acordando para outra vertente, que não é tudo palavra e vontade de Deus tudo o que está escrito na Bíblia. 

Nos últimos anos a Pontifícia Comissão Bíblica tem publicado documentos que ajudam os católicos a apreciar o entendimento da revelação e transcender abordagens fundamentalistas da Escritura. 

Já em 1994 declarou: “O problema de base dessa interpretação fundamentalista é que, recusando levar em consideração o caráter histórico da revelação divina ela se recusa a admitir que a Palavra de Deus inspirada foi expressa em linguagem humana e foi redigida por autores humanos cujas capacidades e recursos eram limitados. Por essa razão ela tende a tratar o texto bíblico como se tivesse sido ditado palavra por palavra pelo Espírito, e não chega a reconhecer que a Palavra de Deus foi formulada em uma linguagem e uma fraseologia condicionada por uma ou outra época. 

O fundamentalismo tem igualmente tendência a uma grande estreiteza de visão por considerar conforme à realidade uma antiga cosmologia já ultrapassada porque encontra-se expressa na Bíblia” (Pont. Com. Bíblica, São Paulo, Loyola, 1994, p.40-41).

Compreendemos assim que o deus dos “massacres” nos escritos bíblicos dependia de uma antropologia e de uma cosmologia diferente de hoje, e que além disso muitas narrações estão no rol de suas epopeias épicas semelhantes às grandes epopeias gregas da época.


Com a vinda de Jesus outra epopeia foi descrita: “ quando éramos inimigos fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho”. (Rom.5,5). E: “curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos.” (Mt.9,8).

            NOTICIÁRIO:


1)- Ontem e hoje ainda estão decorrendo as festas juninas da Paróquia no Rincão





2)-Primeira Comunhão do Centro: acontece hoje neste domingo, na missa das 10.00h.

3)- Cartilhas do ANO MARIANO: Estão à venda no Secretariado, procurem. Nas reuniões de todas as pastorais e movimentos têm a prioridade sobre outras atividades.

4)- Formação de casais para CRISMA: Iniciaram ontem as reuniões com o Prof Evaldo Carlos, Pião, e Joseane Rodrigues.

5)- Reunião da Pastoral Afro: acontecerá no dia 23, no Brejo.

6)- Escola diaconal: terá lugar nos dias 24 e 25 também no Brejo.

7)- Missão Jovem: acontecerá nos dias 24 e 25, para as Catequeses de Profissão de Fé e Crisma, na Comunidade SANT’ANA, Aldeia e Vila Liberdade.

8)- Tríduo em honra ao Divino Pai Eterno: acontecerá na igreja do DIVINO PAI ETERNO bairro da Corrente, nos dias 30-01-02 de Julho. Participe.

9)- A LITURGIA DIÁRIA continua em promoção até no final do ano, somente por 30 reais.

10)- Aceitam-se computadores usados para o Rincão, a fim de proporcionar aulas grátis, só com preço simbólico de inscrição.

11)- Festejo e São Pedro: Inicia amanhã dia 19: às 16.00h, Caminhada da igreja de Santo Antônio até a igreja de São Pedro, e hasteamento da bandeira.
12)- Parabenizamos o Ministério dos Acólitos pela sua atuação na preparação e nos enfeites das ruas para a Procissão do Corpus Christi



       CALOTE DA   Prefeitura: 
           NOTA

Nós paroquianos confiando na continuação de um bom relacionamento aguardamos a conclusão dos compromissos firmados entre a Prefeitura Municipal e a Paróquia de Nossa Senhora das Dores.

sábado, 10 de junho de 2017

O Senhor desceu na nuvem e permaneceu com Moisés, e este invocou o nome do Senhor



A historiografia semítica (dos povos do antigo Oriente) é popular. Lembra a de cordel. Entretece lendas, mitos, epopeias, relatos como se se se tratasse de história fática acontecida. São narrações coloridas, como sendo vividas, e incluem detalhes e dados e ainda hoje nos impressionam como se tudo fosse real. Conta, por exemplo, como se o episódio da entrega da Lei do Sinai ocorresse como se narra.

Mas não é só no povo de Israel que isso acontece: no código de Hamurabi, do século 18 antes de Cristo o rei recebe o Lei das mãos do deus Marduk, assim como nos árabes, o anjo escrevia o Alcorão na presença de Maomé. 

De fato, em muitas outras civilizações conceberam-se códigos semelhantes, portanto não era o Decálogo o primeiro. Nos tempos bíblicos não se perguntava se o relato realmente aconteceu ou se foi da maneira como se relata.

Também acontece o gênero literário de milagres em muitos povos semelhante às sagas de Elias e Eliseu, e dos quais muitos são copiadas e transferidos para o Novo Testamento, como nos evangelhos e Atos dos Apóstolos. Isto tem como fundo determinada cosmovisão. 

Na verdade, o que hoje se explica em termos de leis da natureza antigamente explicava-se como intervenções divinas. O que numa época parecia extraordinário hoje não é, e tem uma explicação natural. A epilepsia, como exemplo, antigamente era considerada produto de possessão demoníaca. Hoje sabemos que é uma desordem neurológica.


Nós perguntamos “o que é isto?”. Na antiguidade perguntavam “o que significa isto?”. Nós botamos pensamento e ciência. Na antiguidade procuravam a mensagem. Por exemplo na passagem do mar vermelho tiveram a possibilidade de cruzar a pé enxuto. É isso que o narrador que que o narrador queria comunicar e para fazê-lo com mais impacto o exagerou.

Quanto aos milagres do Novo Testamento devemos recordar que são narrados em um contexto em que se narravam milagres de diferentes personagens tanto do judaísmo como do mundo greco-romano pagão onde havia os homens famosos como Hanina bem Dosa, Esculápio e Apolônio de Tiana, famosos por seus milagres lendários. 

Aliás tinha também na época de Moisés os milagres dos magos do Egito, e por isso Moisés tinha que superá-los; lembra as serpentes de Moisés e as serpentes dos magos do Faraó? Nesses milagres não se perguntava por sua veracidade mas pelo impacto que produziam no leitor. A Igreja começou narrando episódios semelhantes exagerando-os com fins catequéticos.

Por seu lado os profetas falavam do presente e para o presente do seu povo e não para além de 20 séculos adiante. Eles falavam com base em suas observações interpretando a situação que o povo vivia a partir da sua fé. Por isso falavam em conversão do povo para o melhor. 

Quando anunciavam catástrofes era para pressionar o povo a uma conversão, como os pais que ameaçam com o bicho papão o filho desobediente. O propósito fundamental dos escritos proféticos como os apocalípticos era infundir esperança e conversão em uma situação sentida como sem esperança. 

Para isso usavam uma linguagem estranha cheia de imagens e símbolos como monstros, astros, catástrofes, cores, números, inspirada em figuras de profetas de antigamente, como antiga literatura de cordel. E assim se apresentavam como donos de segredos e de revelações divinas, visões ou relatos fora deste mundo.

E no final desse túnel escuro apresentavam a luz salvadora para os que permanecessem fiéis ao Senhor apesar de todas as dificuldades. A apocalíptica não tinha como finalidade portanto, anunciar ou vaticinar o final do mundo de modo que pudéssemos entrever como e quando aconteceria esse fim. Encontramos escritos deste tipo em Daniel, em São João no Apocalipse, no profeta Joel e os finais do evangelho de Marcos, Mateus e Lucas.

Muitos têm-se enganado nestas leituras dizendo que isto nunca falha e está escrito porque palavra de Deus. No entanto não sabem distinguir por que é que foram escritos nem o que o autor queria significar com essa literatura. 

Outros ainda pensam ver nos evangelhos assim como uma biografia de Jesus. O propósito dos evangelhos não foi escrever uma biografia, mas dar uma Catequese. E quando você está dando uma catequese e o seu colega ao lado dá a mesma , veja o jeito diferente. O mesmo assunto, mas o filme não foi igual.


No entanto, vale sempre a palavra de S.Paulo: “Alegrai-vos, trabalhai no vosso aperfeiçoamento, cultivai a concórdia, vivei em paz, e o Deus do amor e da paz estará convosco. Saudai-vos uns aos outros com o beijo santo” (2 Cor.12,13).


                  NOTICIÁRIO


1)- No dia 13, 3ªfeira, temos a reunião do CPP. 
Sua presença é muito importante.

2)- O festejo de Santo Antônio encerra no dia 13, com a celebração eucarística às 08.00h da manhã, e procissão às 16.00h com o tradicional show de prêmios onde tem dois bois como 1º e 2º prêmio e outras surpresas. A programação encerra com a frase lição maravilhosa da comunidade:” Você não é um ser indiferente ou longínquo, pois não estamos abandonados a nós mesmos” (Papa S.João Pauo II).

3)- Primeira comunhão na Matriz: Próximo domingo dia 18 na missa das 10.00h

4)- CORPUS CHRISTI, nesta 5ªFeira, dia 15. Início na matriz de Cristo Rei, com a celebração da Eucaristia, rumo a matriz de Nossa Senhora das Dores onde encerrará com a Bênção do Santíssimo. Na Matriz de N.S. das Dores tem a Santa Missa às 08.00h da manhã.

5)- Pastoral da Família: Encontro de formação no Brejo sobre catequese catecumenal nos dias 18 e 19.

6)- Reunião com a COMUNIDADE DO CENTRO: Dia 19 às 19.00h no CBNET. Objetivo: Tomar consciência que somos a Comunidade do Centro (da Matriz). Quem? Famílias que fazem parte do Centro, Pastorais, Movimentos, Organizações (Acólitos), Sobriedade, Shalon, A. da Oração, Legião de Maria, Ministros, Ministérios, Terço dos Homens, Terço das Mulheres, Apostolado do Terço. RCC.

7)- Cartilhas do ANO MARIANO: Estarão prontas a partir de segunda feira.

8)- Formação para a CRISMA: Convidados para um Encontro preliminar com os palestrantes Pião e Prof. Evaldo os inscritos para o sacramento da CRISMA neste sábado dia 17, local no CBNET, horário às 19.00h a fim de marcar os dias de formação. Sua presença é importante.

9)- Comunidade de Santa Teresinha arrecadou na peregrinação do mês de Maio: 437,35

10)- Hoje é a estreia da Dança Realeza Boa Nova às 20.00h no espaço do Rincão Boa Nova.



11) - Dia 17 e 18, sexta e sábado  começarão as Festas Juninas 

da Paróquia no espaço do Rincão. Já estão destinados

os horários e programações de todos os participantes. 

Aguardamos você lá.

NOTA
 Nós paroquianos confiando na continuação de um bom relacionamento aguardamos a conclusão dos compromissos firmados entre a Prefeitura Municipal e a Paróquia de Nossa Senhora das Dores.



sábado, 3 de junho de 2017

Então apareceram línguas como de fogo que se repartiram sobre cada um deles.



Nós católicos aceitamos Jesus como nosso salvador e aceitamos um credo que tem Jesus no meio. Aceitamos a história e o histórico do povo que fazia parte da vida de Jesus. E cada povo é baseado numa história e numa cultura. E tem símbolos para se expressar e viver a sua fé e também sua moral na base desses símbolos.
Símbolos são coisas que significam, são significados de coisas, não são as coisas.

Na história antiga do Antigo Testamento tem símbolos que vieram até nós, como muitos fogos em cima de montanhas, e relâmpagos e trovões. Significavam a voz de Deus, que Deus estava naqueles símbolos e por eles falava. Porquê? Porque ninguém pode ver a Deus, mas podemos ver o fogo e o relâmpago e ouvir o trovão. Por isso se falava que Deus falava no meio do relâmpago e do trovão. Para quê? Porque os homens que escreviam ou falavam palavras botavam aquela autoridade como se fosse Deus que tinha falado ou escrito.

Isto chama-se uma simbologia e faz parte da cultura e da arte de os povos se expressarem. Era a metodologia de transmitir coisas sagradas e importantes. E por que se chamam sagradas? Porque tratavam do divino, das coisas de Deus indizível e invisível. 

Noutras religiões tem anjos que escrevem, como no Alcorão, onde Maomé subiu na montanha e o anjo escreveu o Alcorão. Por isso que quem mexer com o Alcorão eles fazem a pior perseguição. Na Bíblia também tem muitas ações simbólicas atribuídas  a anjos, não só eles do Alcorão.

Herdamos e aceitamos essa história antiga com seus símbolos e significados. Porque fazemos parte do nosso passado e das nossas raízes. Os índios têm de outro jeito outros símbolos e outras raízes como as que falam numa Terra sem males para dizer o paraíso antigo e o que tem que ser de novo.

Falava-se da Torre de Babel para significar a separação dos povos e as suas línguas. No Novo Testamento continua-se falando no fogo e particularmente no Pentecostes para significar de novo a presença de Deus. 

E particularmente do Espirito Santo, significado por línguas de fogo que vieram e se repartiram sobre cada um deles. Não é preciso muito para saber os significados do fogo: aquele, ilumina, queima, abrasa e purifica. E como no caso era para falar, então deram ao fogo a forma de línguas. 

Como é maravilhoso pintar Deus, o Espírito Santo com essa forma tão expressiva, real e verdadeira. E a gente pode se perguntar, mas aquilo não é uma mentira? É mentira coisa nenhuma, é o jeito de dizer como Deus é: é como fogo, como línguas, é como trovão, é como relâmpago.

E assim nasceu o Pentecostes, que já era uma festa do Antigo Testamento baseada no fogo do Monte Sinai, onde tinham descrito que os Mandamentos tinham vindo no meio do fogo e do trovão no cimo da montanha. E agora veio outro fogo sobre os apóstolos para outro novo pentecostes e para outra lei. 

Antigamente o povo baseava-se na lei antiga de Moisés, e agora na lei nova do Espírito Santo. Antigamente o chefe era Moisés que deu a lei do Sinai, agora é Jesus que dá a lei nova do Espírito Santo.

Isto é história, isto é a fé deles, isto faz parte do meu credo porque é herança dos meus avós e das raízes do cristianismo. Sem raízes não vivemos. 

Católicos e protestantes vivemos deste credo, desta fé e desta herança e destas raízes e desta cultura. E aceitamos todos juntos, e lemos esta Bíblia todos juntos, e cantamos os salmos todos juntos, e temos o Espírito Santo todos juntos, como temos o Monte Sinai todos juntos.

Como é bonita uma religião onde tem a fé e o respeito e o mesmo sangue do Antigo e do Novo Testamento todos juntos.

           NOTICIÁRIO:
1)- Domingo passado, 28 ocorreu o  dia “D” Festival de música católica em prol da construção da igreja de S.Francisco. Muito obrigado pela participação, e mormente aos que se doaram para levar a efeito esse evento beneficente: equipe de organização, equipes de serviços, vendas de cartelas, ministérios e bandas que se apresentaram.

2)- Em Chapadinha teve uma onda de assaltos em Correios, Comércios, residências e igrejas. Apelamos para que haja mais atenção da parte de quem foi votado para zelar pela cidade, e por parte de quem tem as chaves e  os nomes dos delinquentes em seus arquivos, assim como os locais onde se refugiam os mesmos.

3)- Encerramento do Mês de Maria, aconteceu 4ª feira com a tradicional coroação de Nossa Senhora.

4)- Continua o ANO MARIANO, dos 300 anos da Imagem Jubilar. Percorreu a nossa diocese, e foi entregue no dia 29 para a diocese de Bacabal
5)- Hoje tem Exposição e adoração ao Santíssimo Sacramento neste primeiro domingo do mês de Junho.


6)- Amanhã, 2ª feira convoco as lideranças das pastorais e movimentos para uma reunião no CBNET, às 19.00h: GO,s; Shalon; Mãe Rainha; Homens do Terço; Mulheres do Terço; Apostolado do Terço; Sobriedade; Acólitos; Pastoral Familiar; Colegiados; Boa Semente; Divina misericórdia; Louvor e adoração; Comunidade do Centro, CAP e Caep e  a coordenação do BOTE FÉ.

7)- Festejo de Santo Antônio: Deu início ontem o festejo em honra a Sto Antônio no Parque Independência, hoje é a 1ª noite
8)- Terça feira, dia 06 tem a reunião dos COLEGIADOS, 1ª terça feira do mês.
10)- 16, 17, 18 Arraial paroquial

9)- Dia 10 e 11 encontro vocacional Na cidade do Brejo

11)- Hoje, primeira comunhão na comunidade de N.S do Bom Parto, bairro Tigela.

12)- Próximo domingo a primeira comunhão será  na matriz, a confissão sábado.

13)- No dia 15 é o dia de Corpus Christi, a programação começará na igreja de Cristo Rei, com santa missa às 16.00, seguindo-se a procissão rumo à matriz de NªS das Dores.

14)- As Cartilhas  do BOTE FÉ COM MARIA ADORAI vão ser entregues nes-ta semana; segunda feira em diante procure no Secretariado. Chamamos atenção para a reunião de amanhã às 19.00h, para avaliação, convocada no item seis(06) deste Noticiário. Sua presença é muito importante.
15)- Estamos pedindo computadores novos ou usados para dar início a aulas de informática numa das salas do Rincão. Uma família já ofereceu dois computadores usados. Muito obrigado



Contas do Dia “D” Festival de música católica: (Dia 28/05) em prol do acabamento da igreja de São Francisco:

Cartelas do show de prêmios: 20.120,00    Cozinha e lanchonete: 5.340,00  Total; 25.460,00
Despezas: Compra de duas Motos=13.800,00  Estrutura do palco= 1.000,00  Licença do bingo=1.805,00   Carros de som=970,00   Combustivel viagem de Andréa Dutra=180,00  Compra de materais p/ lanchonete=830,00 Total das despesas=18.585,00
25.460,00-18.585,00=6.875,00 (Arrecadação líquida).


"Compadre, a igreja de São Francisco do Bairro da Cruz de Chapadinha se constrói com o dinheiro que vai pro Canindé, ou com o dinheiro de Chapadinha? Por que faz essa pergunta compadre? É porque no dia do bingo do Rincão eu vi uma carrada de gente indo pro Canindé. Fazer o quê? Ah devia ser pra pedir ao São Francisco do Canindé para fazer a igreja do São Francisco de Chapadinha kkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!"

(postagem colocada nas redes sociais)


Arrecadação do mês de Maio:

Grupo Centro I =2.277,00 (Milages)
Grupo Centro II=1.833,00 (Silva)
São Francisco  =1.903,60 (Dorismar)
Com.Sant'Ana   =   370,00 (D.Fatima)
Com.São Pedro = 1.700,00 (Zé Filho)
Com. Bom Parto=    100,00
São Raimundo   = 2.000,00 (Estênio)
Com S.Antônio ficou para a compra do som que foi roubado no dia 24/5
Faltou entregar a 
Com. de Santa Teresinha
TOTAL................=10.683,60

Deverá saber que o Show da ROSA DE SARON deu apenas 157,00 de lucro. Muito não é? Mas valeu pelo movimento. A todos e todas que fizeram com afinco e fé a peregrinação do mês de Maio o nosso muito obrigado e nossos parabéns


sábado, 27 de maio de 2017

O excelente educador abraça quando todos rejeitam, e o que ensina a chorar contando as sua próprias lágrimas.


O excelente educador é o que aplaude os que jamais subiram ao pódio. 

Diferentemente da maioria dos pais e professores, Maria não apenas valorizava as suas experiência positivas, mas também as negativas. Ela falava das suas alegrias e das suas angústias, das suas reações ousadas e de seus temores. 

O Menino Jesus vivia uma educação em que contar história se tornava leite e mel para nutrir a inteligência. A pedagogia da maior educadora da História suplantou com vantagens a educação pós moderna, pois enriquece a arte de pensar, prepara para a vida, forma líderes, estimula a intuição, realça a intrepidez, protege a psique, expande a sensibilidade, e acima de tudo, humaniza e socializa.

Educar é caminhar sem ter a certeza de onde se vai chegar. O medo é um ladrão da psique humana. Quem não quer correr riscos está inapto para educar. Os homens sempre foram o sexo frágil, pois usam a força. 

As mulheres sempre usaram mais as ideias e a sensibilidade. Se os homens estivessem no lugar de Deus teriam escolhido um grupo de intelectuais masculinos para educar Jesus. Mas Deus preferiu uma jovem mulher aparentemente despreparada e frágil. E ele acertou em cheio. Deus fez uma escolha precisa, cirúrgica.

Qualquer intelectual entraria num êxtase irracional se recebesse a incumbência de educar o menino Jesus. 

Qualquer fariseu se acharia sobre-humano, um semideus se investido de tal missão. Maria não. Quando tomou consciência da sua grandeza, diminuiu-se espontaneamente.


Muitos educadores querem estar no centro do palco, receber louvores, ser reconhecidos como paraninfos da turma. Maria preferiu os bastidores. Sua meta não era receber aplausos como mestra, mas mas que seu filho recebesse os louvores como mestre dos mestres. 

Um educador magnífico escreve com uma mão na lousa, e com a outra move o mundo, pois leva os seus alunos a construir projetos de vida e a trabalhar por eles. 

Uma mãe fascinante como Maria, com um braço segura o filho, com o outro muda a História. A mais famosa mulher que pisou nesta terra foi a mulher mais discreta de que se teve notícia. Uma mãe brilhante com uma mão balança o filho, com a outra muda o mundo.

Maria não tinha recursos financeiros excedentes. Lutava para sobreviver. Não podia dar presentes, nem tecer vestes caras para seu filho. Porém, deu o mais excelente presente que um ser humano pode oferecer para quem ama: a sua história. 

É pena que muitos pais não façam como Maria, pois eles dão até o mundo todo se tivessem  condições, mas esquecem de dar o principal, a si mesmos.

Para manter o equilíbrio emocional precisamos duas ferramentas: a primeira ferramenta é “não cobrar muito do outro”. Jesus foi  especialista em se doar, e mais especialista ainda em não querer dos outros a mesma resposta. Esperava ser amado, mas não esperava ansiosamente o retorno. 

Entre desejar e esperar há um grande abismo. Segunda ferramenta: “não esperar o retorno das pessoas no mesmo nível que nos doamos. Muitos montaram um departamento de cobrança em suas casas. São especialistas não em se amar, mas em cobrar, e exigir dos outros o que eles não podem dar. Se há uma característica que deveria ser banida da cartilha dos educadores ela chama-se impulsividade.

Nos primeiros 30 segundos de ansiedade cometem-se os maiores erros de nossas vidas. As palavras que nunca deveríamos dizer e as atitudes que nunca deveríamos tomar são construídas nesses momentos e sem pensar. Impulsivos, alguns pais corrigem seus filhos publicamente. 
Seus filhos erram “um tanto”, e seus pais “dez tantos”.

Tudo isto, esta riqueza de espirito, Jesus herdou de Maria. Desde que recebeu o convite para conceber Jesus, o mundo da jovem Maria virou do avesso. A não ser seu futuro marido, ninguém poderia oferecer-lhe o ombro para chorar. Tinha de usar suas lágrimas para irrigar a serenidade e se conhecer para não entrar em desespero.

Um mensageiro de Deus apareceu para ela dizendo que ela conceberia um menino libertador, uma dádiva para a humanidade. Mas qual a garantia jurídica? Que forças armadas sustentariam o libertador? Nenhuma. O resgate da humanidade dependia de uma jovem e de sua fé.

Como formar um ser sem a participação do espermatozoide masculino? Hoje, através da clonagem, sabemos que não é necessária a participação de um espermatozoide, pois é possível extrair da célula de um animal, que em condições especiais começa a se multiplicar, gerando uma explosão criativa, desenvolvendo um embrião normal, à imagem e semelhança do progenitor. 

Deus usou o processo de clonagem? Se admitirmos os fatos da concepção do menino Jesus como reais e não como conjeturas, podemos inferir que o Autor da existência fez o primeiro processo de clonagem da história. Todo o código genético de Maria foi usado para formar um ser único, inegualável, que seria chamado de filho do Autor da vida, cujo destino era sublevar paradigmas e reescrever a história da humanidade.

Todas as mulheres que engravidavam de outros homens morriam apedrejadas. O convite de Deus iria submeter Maria a percorrer os becos do terror. Quem conseguiria entender essa gravidez? A quem explicar o inexplicável? Que parente a acolheria: Que amiga lhe daria ouvidos? Que religioso a entenderia?

O Anjo lhe disse que ela passaria a ser a mais exaltada entre as mulheres. Mas quem aceitaria tal exaltação diante do risco de ser mutilada? É como dizer: Hoje eu te darei todo o dinheiro do mundo mas amanhã você vai estar morta. Quem desejaria ser o morto mais rico do cemitério? Não apenas o risco de ser apedrejada a rondou, tempos mais tarde outros eventos angustiantes atingiram a sua história. Jamais uma mãe se alegrou tanto com a noticia e, com o passar do tempo, derramou tantas lágrimas.

Mas esta é mãe formadora do Filho de Deus

NOTICIÁRIO

1)- Dia 23 foi o evento apoteótico esperado pelas paróquias de N.S das Dores  e da paróquia de Cristo Rei. As duas paróquias fomos na recepção da Imagem Jubilar  ROTA 300, que vinha da Paróquia de Afonso Cunha. Grande multidão recepcionou e ovacionou a Padroeira do Brasil na pista da BR 130 em frente da UFMA. Após a fala do pároco de Afonso Cunha P.José Carlos seguiu-se a fala de recepção do Pároco de NªSª das Dores P.Casimiro, onde se encontravam presentes o pároco de Cristo Rei, P.Joel Teixiera e o P.Raul, do Caminho, e também o seminarista Ernani. Dali em  caminhada fomos para a igreja de Sta Terezinha, onde foi celebrada a Missa Campal, e onde a Comunidade de Santa Teresinha vibrou com muita alegria.

O outro momento grande foi a Vigília no salão do Bairro da Cruz que está servindo ao culto enquanto se completa a construção da nova igreja de São Francisco, desde as 22.00h até às 05 da manhã, quando toda a comunidade paroquial fez grande percurso até à Matriz, passando pelo 16ºBPMM, e Hospital de S.Francisco. Celebrada missa o percurso foi pela Câmara Muncipal, Maternidade municipal, Consef, Guarda Municipal, CDP, Forum e Prefeitura. Pelas 14.00 foi a entrega para a Paróquia de Cristo Rei. Na despedida as duas paróquias fomos deixar para a Paróquia de Mata Roma na Mata do Brigadeiro

2)- Na Capela de S.Francisco do Bairro da Cruz começou o TERÇO DOS HOMENS, com 28 elementos. Até o dono do Fuscão Bar está nomeio. Parabéns

3)- No dia 31 de Maio tem missa às 20.00h encerramento do Mês Mariano e coroação de NOSSA SENHORA. Parabenizamos  os grupos das peregrinações do Mês de Maio pelo afinco e pela fé, bem como as arrecadações das pessoas de fé. Obrigado. As 14.00h tem missa na comunidade Cidade Nova.

4)-No dia 01/06: Inicio dos encontros do BOTE FÉ COM MARIA ADORAI.

5)- No dia 06/06, 1ª terça feira do mês, reuniuão dos COLEGIADOS no CBNET, às 19.00h. Sua presença é muito importante.

6)- No dia 05/06 , uma segunda feira, reunião com as lideranças GOs, Shalon, Mãe Rainha, T. dos HOMENS, T. das MULHERES, APOST. DO TERÇO, SOBRIEDADE, ACÓLITOS, PAST. FAMILIAR, COLEGIADOS, BOA SEMENTE, COMUNIDADE DO CENTRO, como sem falta, às 19.00h no CBNET Sua presença é muito importante. (Reunião mensal no 1º sábado de cada mês)

7)- DIAS 16,17,18 ARRAIAL DA PAROQUIAL.

8)- Dia 15, CORPUS CHRISTI, onde a Procissão iniciará na igreja de Cristo Rei até na igreja de N.S. das Dores.

9)- Dia10 e 11, Encontro vocacional no Brejo.

sábado, 20 de maio de 2017

A guerra dos Titãs e a nossa herança antropológica do dualismo grego.



A Igreja diz: o corpo é uma culpa; A ciência diz: o corpo é uma máquina; A publicidade diz: o corpo e um negócio; O corpo diz: Eu sou uma festa (Eduardo Galeno).

O filósofo alemão Nietzshe disse: “o corpo é uma frágil e magnífica estrutura que conecta o passado com algum futuro do qual somos elaboradores; nossa glória, nossa potência é sermos o útero desse futuro, quer para levar a vida até às estrelas, quer para tragarmo-nos no abismo dos esquecidos” (A.Oliveira, Bióides e Borgues, p.169).

Tales de Mileto na Grécia já perguntava “ de que somos feitos?” A antiguidade respondia do seu jeito, elemento natural, e espiritual? A resposta condizente hoje: Somos reserva ontológica inesgotável, nem apenas corpo, nem apenas alma, mas corpo e alma que combinam simultaneamente Logos e Eros. 

Logos é racionalidade, Eros é afetividade; Logos é pensamento, eros é emoção; Logos busca a verdade, eros acorda sentimentos; Logos economiza; eros esbanja vida. (Arduini).

E Platão o que dizia? “Ao homem que é alma num corpo não convém uma vida de pura inteligência que é indubitavelmente a vida divina, mas justamente porque é tal, é vida mais que humana, é vida dos eternos deuses. Porém também não convém ao ser humano uma vida de puro prazer, que é uma vida de puro animal. Ao ser humano convém uma vida mista de inteligência e prazer” (Reale, História da filosofia antiga, 213).

Isto é o que diz a filosofia. E o que diz a ciência hoje? No nossa época nasce o ideal de que o ser humano poderá dominar tecnicamente a natureza e a sociedade. Agora o corpo transforma-se numa máquina inteligente a ser reparada a cada movimento. Máquina em construção, todavia “máquina rascunho” sobre a qual a ciência trabalha para aperfeiçoá-la. (Novais, A ciência no corpo, 9). 

Deste modo, devido às ciência modernas, o ser humano passa a ser também objeto manipulável, como uma máquina, como um relógio, cujas peças se ajustam perfeitamente. Um mecanismo ao lado de outros mecanismos como um ser que funciona automaticamente.

E isto porquê? O Frei Beto já falava há 30 anos atrás, quando inventou a célebre expressão: “Eu desconfio, como bom mineiro que estamos vivendo não uma época de mudança, mas uma mudança de época” (Frei Beto, Modernidade e espiritualidade, 15).

Tudo isto nos dá a ideia dos avanços da antropologia, da filosofia e das ciências modernas após os inícios da reflexão sobre a pessoa humana. Desde a guerra dos Titãs e a nossa herança antropológica. 

O que é esta herança antropológica? A nossa herança antropológica é a origem do dualismo grego, filosofia que tem orientado toda a cultura ocidental até ao presente, e que está se revertendo agora com a vinda das mudanças que intuiu o Frei Beto. 

Em que consistia essa guerra dos Titãs e esse dualismo? Nisto: Que o ser humano tem uma parte ou elemento dionisíaco, a alma; e outro elemento titânico, o corpo. Esse dualismo leva a debitar ao corpo tudo o que há de pior e pesado na existência humana. E à alma tudo o que é de melhor.

Por que se chama dionisíaca a parte da alma? Porque na mitologia antiga Dionísio, filho de Zeus, o deus supremo, foi triturado e devorado pelos Titãs, os monstros, e depois eles foram queimados vivos pelo Zeus, e dessas cinzas nasceram os corpos dos mortais. Por isso a parte dionisíaca é a alma; liga-se a ela a tendência ao bem; a parte titânica era o corpo, ligava-se a ele a tendência ao mal.

Como constatamos, temos navegado no mar deste dualismo filosófico e mitológico até aos nossos dias, e tem agora uma orientação mais unitária. Nem corpo nem alma, mas corpo e alma num só ser. 

Quem sabe, metaforicamente, como afirmava Jesus Cristo, na unidade  com o Pai: “Eu e o Pai somos um” (Jo.10,30). A alma diz; eu e o corpo somos um; o corpo diz: eu e alma somos um.

Frequentemente o Novo Testamento escreve sobre a ‘carne’ e o ‘espírito’, querendo dizer por ‘carne’ a parte inferior da vida. E por ‘espírito’ o lado mais elevado, espiritual. Porém, hoje em dia somos convidados a ter uma visão integrada  do ser humano. 

Não somos uma alma espiritual habitando um corpo, e sim uma faísca da forma como Deus se expressa a si mesmo em nós. 

O ser humano é uma faísca do Amor primordial absoluto que se revela passo a passo, e procurando construir-nos cada vez mais claramente, pelo Espírito de Deus. Por isso Jesus disse: “Vós o conheceis porque ele está dentro de vós” (Jo.14,15). 

Dentro de nós, veja bem, dentro da unidade do nosso ser que é corpo e espírito, uma só realidade.


Por isso podemos dizer agora: O corpo não é uma culpa; O corpo não é uma máquina; o corpo não é um negócio; o corpo e a alma dizem eu sou uma festa, sou uma poeira das estrelas, uma faísca de Deus, um filho de Deus.

           NOTICIÁRIO


1)- Hoje no entorno do espaço da igreja matriz tem a realização de testes  grátis sobre hepatite B, hepatite C, sífilis e HIV, pela Secretaria de Saúde, em parceria com o programa internacional da vigília sobre a Aids, ao cuidado da Ir. Vivi, do Nordeste V. Participe.

2)- Já se aproxima do dia 23, da recepção da Imagem Jubilar da Nossa Senhora Aparecida – ROTA 300. Horário: às 07.00h da manhã, no espaço junto à UFMA. Prepare seu carro, sua moto, sua bicicleta, seu caminhão porque tudo vai ser necessário. Suas bandeirinhas, e balões para a festa.

3)- Hoje, 21 tem o II JOVENS RESTAURADOS dos ACÓLITOS.

4)- Ontem, 20, aconteceu um dia de Formação para Catequistas da Zona Rural, no Rincão.

5)- Tem Primeira comunhão hoje na comunidade de Santa Teresinha, na Boa Vista. E na capela de N.S. do Bom Parto acontecerá no dia 04/06.

6)- Próximo domingo será o dia “D” do festival da música católica no Rincão, em prol do acabamento da construção da igreja de São Francisco, Bairro da Cruz. Veja a programação em detalhe mais à frente.

7)- Escola diaconal: Acontecerá no Brejo a continuação do Curso nos dia 27 a 28.

8)- Ministros da eucaristia: teremos reunião na última sexta feira dia 26 desta última semana, no CBNET. Sua presença é muito importante.


3° Festival de Música Católica & Show de Prêmios Beneficente - Chapadinha - Ma

A paróquia Nossa Senhora das Dores convida a todos para prestigiarem mais esse grande evento.

É neste dia 28 domingo
O grande dia "D" em prol da continuação das obras da Igreja de São Francisco, do bairro da Cruz  Dia 28 de Maio (domingo)   No Rincão Boa Nova  Venha vivenciar esse dia  de muito louvor!  Um dia inteirinho pra você e sua família! Confira a programação:

07:00hrs Missa Solene (cantos litúrgicos: Coral Nossa Senhora das Dores)     08:30hrs Café da Manhã 09:00hrs Banda Misericórdia Infinita  10:00hrs (atração surpresa! Aguarde!)  11:00hrs Som Livre  12:00hrs Feijoada Beneficente  12:10hrs Carlos Magno - O ORIGINAL
13:00hrs Pedro Silva   14:00hrs Louvor Mix  15:00hrs Banda Sky Heaven  16:00hrs Francisco Marinho   17:00hrs Banda Emunah  18:00hrs Ministério Sobre as Águas   19:00hrs Andrea Dutra   20:00hrs Show de Prêmios

Adquira já sua cartela!    Bingo eletrônico!  Realização Paróquia Nossa Senhora das Dores    #participe_da_festa_do_povo_de_Deus  #colabore   Relação das equipes de trabalho no dia 28:  DIA D  1 - EQUIPE  FEIJOADA  Resp. Baquim e sua equipe  2 – EQUIPE DE SEGURANÇA   Resp. Zezão e sua equipe  3 – EQUIPE DE INFRAESTRUTURA   Resp. Reinaldo e sua equipe
4 – EQUIPE DE LIMPEZA E CADEIRAS  Resp. Renata – Acólitos   5 – ORNAMENTAÇÃO   Resp. Danylo Portela e sua equipe   6 – LANCHONETE  •Manhã – Rosário e equipe   •Tarde – Cleó e equipe  •Noite – Dodô, paixão, Rute, Jesus  7 – CAMARIM E PALCO   Resp . Flaviane, Nando e Odilene   8 – ACOLHIDA    Resp. Fabiana e equipe   9 – BINGO ELETRONICO - Comunidade Shalom   10 – EQUIPE DE FICHAS LANCHONETE  Resp. José Carlos (CAEP)
11 – CENTRAL DE CARTELAS    Resp. Dorismar + 5 pessoas  12- PRESTAÇÃO DE CONTAS   Comunidade Shalom    13- COORDENAÇÃO DO EVENTO  Lindomar, Railson e Pe. Casimiro