domingo, 29 de maio de 2011

BOLETIM FORMATIVO E INFORMATIVO DA PARÓQUIA DE NªSª das DORES-CHAPADINHA. N°24-29/05/2011. Diretor: P.Manuel Neves// Tel.(98)34711262// www.paroquiadechapadinha.com

VIDAS QUE NÃO DEVEM SER ESQUECIDAS
                         Há vidas que não se esquecem. Perpetuam-se no exemplo que irradiaram. Hoje quero lembrar uma. Quando em 1978 cheguei a Chapadinha ele já era avançado em idade. Cearense, homem duro, muito honesto, bom trabalhador e muito responsável. Chegou a estas bandas, com sua mulher e filhos, fugindo da seca. No Areal, onde residia, era conhecido como Sebastião Alves. No interior, onde percorria bastantes lugares com uma maleta de pau às costas, vendendo remédios, era mais conhecido como: “Sebastião, Produto Novo”. E vocês vão compreender porquê este apelido! Todas as famílias o conheciam ali pelos lados da Malhada do Meio. A muitos ajudou em horas de aflição. Uma noite deixou-se levar pela amizade duma família onde devia pernoitar e foi com algumas pessoas assistir a uma reunião sobre a Bíblia. Aí se falou da importância da Palavra de Deus e da necessidade de conhecer sua Vontade. Sebastião, que entrou como observador desinteressado, saiu como curioso e apaixonado entusiasta da Palavra de Deus. E decidiu comprar uma Bíblia para conhecer melhor essa Palavra que ouviu dizer ser tão importante. Se bem o pensou, melhor o fez. Uma Bíblia começou a ser sua companhia inseparável, sua atração e escola. Quando estava em casa, todas as noites, lia um pouco. Sua leitura não era assim muito corrente, mas pouco a pouco, com o treino, foi-a aperfeiçoando. E achou essa leitura tão bela e maravilhosa que decidiu levar também a Bíblia na sua maleta de remédios. E em cada casa que chegava, no interior, a primeira notícia era sempre: “Hoje trago aqui um produto novo que cura todas as doenças!” Pegava a Bíblia e lia um pouco. No princípio, as pessoas achavam aquela atitude esquisita. Mas foi aumentando a curiosidade, em todos, pelas explicações do velho Sebastião. À noite, antes de deitar, as conversas pendiam todas para assuntos bíblicos. Sebastião fazia a sua catequese com alegria. E o seu produto novo começou a ter uma saída que nem ele imaginava. E assim começaram 12 comunidades: Soledade, Centrão, João Inácio, Queimadas, S. Joaquim, Malhada do Meio, Santaninha, Mutuns, Caiçara... Mais tarde as Irmãs da Caridade pegaram seu roteiro e assim se foram multiplicando as comunidades cristãs e se foi robustecendo o amor à Palavra de Deus. Quando cheguei encontrei esse movimento bonito e desejoso da Eucaristia. Mais tarde, já prostrado em seu leito, e sem se poder movimentar, havia pessoas que lhe vinham pedir para Sebastião participar em reuniões na ponta de alguma rua. E ele lá ia na sua rede, dependurada dum pau, às costas de dois amigos. Virou grande apóstolo do seu “produto novo” que lhe tinha dado sentido e amor à vida. Foi o padrinho de P. Justino na sua ordenação de padre. Uma das últimas vezes que saiu à rua. E quando Justino pronunciou sua palavra expressando seu desejo de ser padre, Sebastião levantou-se, pulou de alegria na Matriz, bateu palmas e até ensaiou um gesto de dança pela sua satisfação. Contagiou a assembleia que o acompanhou. Era assim Sebastião Alves. Amigo de todos e grande apóstolo da Palavra de Deus. Lembrar esse homem é deixar banhar nossos olhos de lágrimas e colocar na boca uma prece: Senhor, dá à tua Igreja mais pessoas como “Sebastião, Produto Novo”.

NÃO À DEMOCRACIA OCASIONAL E SÓ NO DEDO QUE VOTA!
          Cristo não salvou só o nosso interior. Salvou a pessoa toda e todas as pessoas. Cristo não deseja viver só no  coração das pessoas. Deseja ser o rei de toda a realidade humana. Não usa a força. Respeita a liberdade humana. Mas responsabiliza nossas decisões. Seremos julgados por elas.
O cristão não pode querer salvar só a sua alma. Não se deve fechar em intimismo, desprezando todo o resto. Temos uma dimensão pessoal, mas também uma social. Possuímos uma privacidade, mas somos influenciados pela sociedade. Interessa-nos o particular, mas sem esquecer o comunitário. A mensagem cristã não se fecha em interesses particulares, mas faz depender nossa salvação ou condenação de obras sociais que tivermos ou não praticado: se visitamos os presos, se demos comida aos famintos, se vestimos quem necessitava, etc., etc. O Evangelho de Jesus propõe uma prática social de amor e fraternidade. E a fé deve, portanto, mostrar também sua força de mobilização e transformação nos diversos campos da vida. Esquecer o plano social e político é um erro flagrante. Sem isso, a pessoa tem uma fé restrita e limitada. Privatiza a fé. Não tem fé cristã. A pessoa humana é um novelo de relações. Não se limita a influenciar só o seu interior, a um intimismo individual ou a pequenos grupos de privilegiados. Não há testemunho cristão sério se ele não se manifestar ou não intervir nas práticas sociais e políticas.
Não somos membros de uma sociedade só no dia que votamos. Não podemos pensar que somos democratas só num dia e só com o dedo com que escolhemos um representante. Devemos ser educados para saber pensar, saber escolher candidatos, saber fiscalizar sua futura ação e ser capazes de condenar sua corrupção, se ela vier a acontecer. E isto todos os dias. Todos somos cientes de famílias tradicionais que sempre dominaram e colocam bronca em deixar o poder. Sabemos de muitos políticos desonestos que compram faturas falsas, amontoam dinheiro para comprar eleitores. Fazem ofertas, mas depois vão buscar esse dinheiro aos cofres públicos. E tem muitas pessoas sem vergonha que se aproveitam do seu voto para o negociar e vendem-no por interesses individuais. São irresponsáveis, ignorantes políticos, péssimos parasitas. Todos devemos ser agentes políticos, passar a entender e intervir para que o bem comum aconteça. Cobrar de nossos representantes o bom exercício de sua autoridade e condenar, sem tréguas, sua inoperância e corrupção. Ser cristão é colocar sua fé em ação. Não ser sanguessuga e não permitir parasitas na sociedade. A vida particular das pessoas revela a sua personalidade. Quem não tem religião, não respeita a família, não tem sensibilidade social... não presta para ser nosso representante.  Seja pobre ou rico. Velho ou novo.
 1- Para celebrar a grandeza e a beleza da maternidade, para festejar as mães de Chapadinha chamaram o conjunto “calcinha preta” que não mostra dignidade moral, mas exibe narcisismo. E limpa dinheiro público com fartura por ser conjunto, ocasionalmente, no “pique” da fama. Como a situação administrativa está preta, vem a calcinha preta para tudo continuar cada vez mais no truvo.
DEFENDER O DIREITO, MAS COM RESPEITO E COM JEITO

          
          Precisamos muito de cultura para saber apreciar a arte, amar o belo e fomentar valores. Precisamos de lutar contra a corrupção, de qualificar mais a mão de obra para termos mais capacidade competitiva... precisamos de conscientizar a população pela necessidade de respeitar a natureza e melhorar nosso meio ambiente, de defender a Amazônia da desmatação indevida, de fomentar a luta contra a pobreza extrema e a desigualdade social exagerada, de atacar a criminalidade que desestabiliza toda a sociedade e mata os heróis seringueiros que defendem a natureza... precisamos de diminuir o número de menininhas com gravidez precoce que fornece tantas vidas deficientes e sobrecarrega a rede de saúde pública, sem esquecer a promiscuidade infantil que nos envergonha...  precisamos de incutir mais respeito pela vida para que não aconteçam tantas mortes de inocentes... Precisamos de kits distribuídos nas escolas sobre todos estes assuntos para que nossas crianças e adolescentes assumam cedo a responsabilidade de viver melhor e lutar por um país com mais ética, mais sentido moral e responsabilidade social. Agora que todos estes assuntos sejam esquecidos e que se queira distribuir kits para propagandear a homofilia é, no mínimo, esquisito e mostra muita imbecilidade na escolha. Deve haver respeito de todos por todos, sobretudo, por quem vive em situações que chamam a atenção, isso sim. A ninguém deve ser negada a defesa dos seus direitos e o direito a uma vida digna e feliz. Mesmo que sejam minoria. Está certo. Vivemos em democracia. Mas, quem tinha tanto interesse no kit a defender os direitos da homofilia já pensou que então deviam aparecer kits a defender a família tão esquecida e espezinhada, a defender o direito da mulher frente aos maus tratos do marido, a defender os professores diante da agressividade escolar, a prevenir crianças e adolescentes contra a banalidade do sexo que destrói vidas e coloca tanta criança na rua.. kits a fomentar a participação social para que tanto político canalha deixe de engordar seu patrimônio à custa da miséria alheia... faltam kits contra a droga, para que haja mais competência nos empregados públicos, mais respeito entre marido e mulher, mais responsabilidade na educação dos filhos, menos bebedeira, menos prostituição... Todos devem ter seus direitos assegurados e políticas públicas a defender, por exemplo, a família que a nossa Constituição diz que é a união estável entre homem e mulher (art.226). Uma mentira muito propagandeada vira verdade assumida. Uma anormalidade muito falada e defendida corre o risco de virar, pura e simples, universal normalidade. Não sou eu que o digo. São psicólogos e sociólogos, homens da ciência que o afirmam. Aceito, desejo e defendo que todos sejam respeitados até na sua diversidade e tenham seus direitos defendidos e assegurados. Mas daí até andarmos todos a ser bombardeados para ser considerado extraordinariamente precioso e fantástico o que é contrá\rio à continuidade da espécie humana e esquece uma tradição milenar e universalmente aceite... vai um grande passo e demonstra um enorme abuso. Isso, como diria o velho P.Antônio Vieira se vivesse hoje: eu nem louvo nem defendo. Apenas admiro tanta ousadia. Deve haver interesses muito escusos para kits desse tipo, sem a relevãncia dos kits que atrás referi. Presidente Dilma vetou a distribuição nas escolas do dito cujo kit... e, por isso, parabéns! Mas ficamos sabendo de que lado estão soprando os ventos.



NOTICIAS DA PARÓQUIA
 1- Para celebrar a grandeza e a beleza da maternidade, para festejar as mães de Chapadinha chamaram o conjunto “calcinha preta” que não mostra dignidade moral, mas exibe narcisismo. E limpa dinheiro público com fartura por ser conjunto, ocasionalmente, no “pique” da fama. Como a situação administrativa está preta, vem a calcinha preta para tudo continuar cada vez mais no truvo.
2- A lei da transparência que exige “portal da transparência” tem caráter obrigatório. Segundo recebemos informação, num encontro no fórum o ano passado, esse portal tinha o prazo para ser apresentado: 26 de Maio. Que saibamos apenas quatro Prefeituras no Maranhão cumpriram essa obrigação. E Chapadinha não cumpriu. E nós continuamos sem saber nem compreender para onde está indo o dinheiro público. E há muitos ditos que correm na rua criando mal ambiente e incentivando a indignação. Por mais que distribuam “comprimidos entorpecentes” com shows e ofertinhas,
 3- Esta semana houve uma rara aparição a público da preocupação pelo bem público na nossa cidade. Limparam-se algumas ruas, sinalizaram-se avenidas e tentou-se melhorar o trânsito e evitar batidas junto da Praça da Matriz. Ótimo! Pena é que a solução escolhida, apesar de defender a vida, dificulta o acesso a algumas direções.
 4- P.Cesário, segundo informações recebidas, já se encontra no Brasil, em Belo Horizonte. Pensamos que, no decorrer de toda a próxima semana, chegue a Chapadinha.
 5- Estamos satisfeitos pela maneira como estão decorrendo as preparações para a Primeira Comunhão. Muitas mães acompanham seus filhos e tem até madrinhas que estão fazendo a preparação para a “segunda comunhão”. Isso é que dá pena. A todas as crianças que aparecem para receber a 1ª Comunhão e batizadas no capa verde ajudaremos, se a família o desejar, e, visto que essas crianças freqüentaram a catequese, serão batizadas brevemente.
 6- A menina de Campo Velho com 12 anos, filha de casal católico, que fugiu com o namorado de 13 anos continua junta, na mesma situação. O Conselho Tutelar nos informou que “está assistindo”. Segundo fomos informados, há autoridade na cidade que quis obrigar os pais da menina a ficar com o casal intocável em casa, imitando a irresponsabilidade dos pais do rapaz que acobertam até hoje a situação. Achamos essa atitude inaceitável e humilhante demais para a família. Continuamos a observar o que acontece e a informar o público para nos apercebermos da triste situação em que estamos.
 7- Hoje correrá o sorteio da comunidade de S. Luzia. Damos parabéns aos membros da comunidade pelo seu trabalho.
8- Hoje, dia 29 foi apresentada a Coordenação da Pastoral Familiar do Bairro da Corrente. (Veja foto abaixo) 

              ATENÇÃO: NO 3° DOMINGO DE JUNHO  dia 19, A COMUNIDADE DA CORRENTE PROMOVE UM BINGO BENEFICIENTE EM PROL DO ACABAMENTO DO NOVO TEMPLO DO PAI ETERNO. COLABORE ( Veja como vai o andamento da construção):









                                                                                            
                                                                         


 

                   OMADA DE POSSE DA COORDENAÇÃO DA PASTORAL FAMILIAR DO BAIRRO DA CORRENTE, EM 29- 05-2011
. PARABENIZAMOS A IMPLANTAÇÃO DESSA COORDENAÇÃO.NA PESSSOA DOS SEGUINTES CASAIS:  CRUZ E TÊTÊ, ALCIDES E VÂNIA, DIDI E CHAGUINHA, PÉRICLES E LENIR; PEDRO E SOCORRO. BOM TRABALHO.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

DEFENDER, SIM, MAS NEM TANTO!

      Precisamos muito de cultura para saber apreciar a arte, amar o belo e fomentar valores. Precisamos de lutar contra a corrupção, de qualificar mais a mão de obra para termos mais capacidade competitiva... precisamos de conscientizar a população pela necessidade de respeitar a natureza e melhorar nosso meio ambiente, de defender a Amazónia da desmatação indevida, de fomentar a luta contra a pobreza extrema e a desigualdade social exagerada, de atacar a criminalidade que desinstabiliza toda a sociedade e mata os heróis seringueiros que defendem a natureza... precisamos de diminuir o número de menininhas com gravidez precoce que fornece tantas vidas deficientes e sobrecarrega a rede de saúde pública, sem esquecer a promiscuidade infantil que nos envergonha...  precisamos de incutir mais respeito pela vida para que não aconteçam tantas mortes de inocentes... Precisamos de kits distribuidos nas escolas sobre todos estes assuntos para que nossas crianças e adolescentes assumam cedo a responsabilidade de viver melhor e lutar por um país com mais ética, mais sentido moral e responsabilidade social. Agora que todos estes assuntos sejam esquecidos e que se queira distribuir kits para propagandear a homofilia é, no mínimo, esquisito e mostra muita imbecilidade na escolha. Deve haver respeito de todos por todos, sobretudo, por quem vive em situações que chamam a atenção, isso sim. A ninguém deve ser negada a defesa dos seus direitos e o direito a uma vida digna e feliz. Mesmo que sejam minoria. Está certo. Vivemos em democracia. Mas, quem tinha tanto interesse no kit a defender os direitos da homofilia já pensou que então deviam aparecer kits a defender a família tão esquecida e espezinhada, a defender o direito da mulher frente aos maus tratos do marido, a defender os professores diante da agressividade escolar, a prevenir crianças e adolescentes contra a banalidade do sexo que destrói vidas e coloca tanta criança na rua.. kits a fomentar a participação social para que tanto político canalha deixe de engordar seu patrimônio à custa da miséria alheia... faltam kits contra a droga, para que haja mais competência nos empregados públicos, mais respeito entre marido e mulher, mais responsabilidade na educação dos filhos, menos bebedeira, menos prostituição... Todos devem ter seus direitos assegurados e políticas públicas a defender, por exemplo, a família que a nossa Constituição diz que é a união estável entre homem e mulher (art.226) 
Uma mentira muito propagandeada vira verdade assumida. Uma anormalidade muito falada e defendida corre o risco de virar, pura e simples, universal normalidade. Não sou eu que o digo. São psicólogos e sociólogos, homens da ciência que o afirmam. Aceito, desejo e defendo que todos sejam respeitados até na sua diversidade e tenham seus direitos defendidos e assegurados. Mas daí até andarmos todos a ser bombardeados para ser considerado extraordinariamente precioso e fantástico o que é contrá\rio à continuidade da espécie humana e esquece uma tradição milenar e universalmente aceite... vai um grande passo e demonstra um enorme abuso. Isso, como diria o velho P.Antônio Vieira se vivesse hoje: eu nem louvo nem defendo. Apenas admiro tanta ousadia. Deve haver interesses muito escusos para kits desse tipo, sem a relevãncia dos kits que atrás referi. Presidente Dilma vetou a distribuição nas escolas do dito cujo kit... e, por isso, parabéns! Mas ficamos sabendo de que lado estão soprando os ventos. ( P. Manuel Neves)

domingo, 22 de maio de 2011

BOLETIM FORMATIVO E INFORMATIVO DA PARÓQUIA DE NªSª das DORES-CHAPADINHA. N°23-22/05/2011. Diretor: P.Manuel Neves// Tel.(98)34711262// www.paroquiadechapadinha.com

VIDAS QUE MERECEM PALMAS


          Conheci-o bem e fomos amigos. Aquele homem, de brancura albina, parecia também que tinha coração alvo e acolhedor. Constituiu família, teve filhos e dedicou toda a vida ao seu lar. Depois que os filhos cresceram e saíram, cada um para sua casa, ele decidiu aumentar e melhorar sua habitação. Ele também considerava os amigos seus familiares. Sempre tinha a porta aberta e a todos recebia com alegria. Tinha até, lá bem no interior da casa, um lugarzinho onde a boa fofoca era mais gostosa! E como gostava de palestrar, sentado, à noite, na frente de sua casa! Muitas vezes, ao passar na estrada, aí o víamos com sua esposa. O perpétuo namoro de um casal precisa de momentos assim!
Agora que os anos iam pesando gostava de celebrar missa, mesmo à semana, com sua esposa. Lá iam os dois à igreja, atravessando a praça e depois ainda visitando algum familiar que por ali mora perto. E juntos, depois em casa, costumavam ainda rezar o terço. “Família que reza unida, permanece unida!” É que na sua mente habitavam muitas intenções a exigir força e ajuda espirituais. Sofria com lares desunidos, com familiares que precisavam de reorientação de vida, sua esposa não tinha muita saúde! Mas uma noite, exatamente depois de rezar o terço e talvez de pensar em todas estas intenções, começou a sentir um aperto no peito e, mesmo de pé, às pressas, foi para o hospital local. Mas já era tarde. O coração queixava-se, dizia-se cansado e pedia licença para repousar. Faleceu. E imediatamente sua casa se foi enchendo. Uns choravam, outros rezavam, outros tentavam confortar familiares. Também eu estive lá. E impressionou-me que, por onde o caixão passou, todas as pessoas batiam palmas. Houve palmas na rua, ao entrar no templo religioso que ele sempre visitava, a caminho do cemitério e na hora de enterrar. Uma vida que mereceu palmas!
Quem vive bem não morre. Perpetua-se no estímulo que transmite a quem ainda está em viagem para a eternidade. Como precisamos de vidas assim!


 
QUEM SE METE EM ATALHOS METE-SE EM TRABALHOS

           Vivemos uma época muito confusa. Um tempo de profunda crise cultural, de mudança em que crescem por toda a parte a vingança, a intolerância, as incertezas, a violência, os confrontos, a pobreza e a fome. Sobretudo a cultura ocidental, que orientava meio mundo, deixou-se dominar pelo secularismo, pelo materialismo, pela ausência de Deus. Os europeus, confiados vaidosamente nas suas potencialidades econômicas, pretendem viver sem Deus. Longe do sagrado. Por isso, caíram na mais profunda crise existencial e mesmo econômica, social e política. Mas, ao lado deste caos, vem-se sentindo, cada vez mais forte, uma intensa busca espiritual. Nasce um grande desejo de Deus. Tão grande e premente é esse desejo que há até quem o busque, apressadamente, por lugares errados. A ciência, a técnica, as coisas materiais, o consumismo, o prazer efêmero... não conseguem responder às necessidades do coração e à pergunta sobre o sentido da vida. As muitas ofertas religiosas que por aí existem (pequenas igrejas, grandes negócios!) pretendem responder a esse vazio existencial. Gritam, pulam, facilitam opções evangélicas, mas mostram-se cada vez mais um mercado falso, dependente de interesses econômicos de grandes espertalhões. E desenganam. Deus anda pelos caminhos da verdade e da autenticidade, embora que, às vezes, se mostrem muito frágeis. A Igreja Católica que transporta, na sua longa tradição e na continuidade apostólica, o Evangelho de Jesus tem um desafio enorme: apresentar de modo credível e apaixonante Jesus Cristo, esperança viva e única do ser humano. Ele é a Palavra definitiva de Deus, a advertência última para nos salvarmos. Não é qualquer esperança que satisfaz. Não podemos, portanto, embarcar na moda, nas facilidades, na realização superficial.
Os jovens, sobretudo, vivem um tempo aonde chegam ideais, sonhos e projetos de toda a ordem. Devem, com muita responsabilidade, amadurecer suas decisões deixando-se conduzir por opções de verdade. E isso só em Cristo pode ser encontrado. Ao contexto socio-cultural em que vivemos faltam certezas válidas, valores duráveis, pontos de referência sólidos. Não podemos brincar com escolhas. Nem podemos optar pela fuga da dificuldade, escolhendo comportamentos perigosos ou dúbios como: dependência da droga, do álcool, do sexo ou de qualquer espécie de libertinagem atraente. São falsas soluções. Dizia S. Paulo :”pusemos nossa esperança no Deus vivo” (ITim.4,10) E isso é o que todos devemos fazer! Há um Caminho certo. E tem atalhos perigosos. É preciso saber escolher.

                         E S P A Ç O    I N F O R T I V O 

1- P. Cesáreo está preparando para breve sua viagem. Viajará para o Rio de Janeiro no dia 27 deste mês de Maio. Vamos esperá-lo em S. Luis. Desejamos ao P. Cesáreo boa viagem!
2- Já se pode ver a cruz no cimo da torre da construção da igreja da comunidade da Corrente. Estamos insistindo para que em breve a igreja seja inaugurada. Gostaríamos de ver lá uma multidão para agradecer ao Pai Eterno sua Misericórdia e Bondade para conosco.( Veja fotos abaixo)
3- Foi entregue e já gasto na compra de parte do piso da capela de S. António R$2.200,00 que foram resultado do show de música cristã que a comunidade realizou.
4- Foi aberto poço no terreno da comunidade do Areal, ao lado da igreja de Cristo Redentor.
5- Esta semana avançou em muito o arranjo do nosso Ranger que sofreu acidente com uma bezerra na estrada, ao chegar a Baturité.
6- Temos bastantes números do boletim de vida litúrgica do mês de Junho. Cada um custa quatro reais. Quem o quiser possuir pode procurá-lo no Secretariado.
7- A comunidade dos três Pastorinhos do fundo do Areal está em novena para o seu festejo.
8- A comunidade de Na Sra de Fátima vai ter o muro do terreno da capela aumentado por causa de problemas de segurança que aí surgiram durante a novena. Parabenizamos a comunidade pela alegria e participação que teve no festejo.
9- Nesta semana haverá preparação para a Primeira Comunhão em S. António e Terras Duras. Vejam o programa no número anterior do nosso Boletim Paroquial.
10- Queremos deixar aqui nosso aplauso e louvor ao Secretário Municipal de Meio Ambiente, Dr. Carlos Henrique, pelo esforço de implantação do Projeto de lei  denominado lei do Silêncio. Por motivo de saúde não pudemos estar presentes na Câmara nem ainda pudemos ler o projeto. Mas achamos que o assunto merece estudo, apoio porque precisamos de uma melhor qualidade de vida na cidade. Parece-nos zoada a mais, falta de respeito, agressividade ao meio ambiente, sobretudo durante a noite. Mas nada valerá se não houver poder coercitivo.

PARA REFLETIR                                

                                                                                                          
         A mim, pessoalmente mete-me impressão. E causa-me indignação. Viver é viver com dignidade. Com nobreza. Viver não é vegetar. Esta semana, no Campo Velho, aconteceu o que acontece muitas vezes: uma menina de doze anos fugiu com um menino de 13. Fugiram para a casa dos pais do menino. E pronto. Tudo aceito. Os pais da menina ficaram aflitos; a mãe foi parar ao hospital e o pai ficou desfeito. E comunicaram o caso ao Conselho Tutelar e à Polícia para que levasse ao Ministério Público. Até hoje o casalzinho de adolescentes está junto, embora o Conselho já tenha falado com eles. Pergunta-se:
a)- Que fazer nestes casos? Que atitude os pais devem tomar? O que pensar do pai que acolhe o casal de adolescentes?
b)- Como explicar a esperteza e ousadia destes adolescentes? Onde estará o fundamento de tanto atrevimento?
c)- Que pensar das autoridades que demoram a tomar uma posição? Achamos ou não perigosa uma gravidez precoce num organismo não maduro que pode gerar filhos com deficiência grave? Quem vai aguentar depois as despesas com essas crianças deficientes?
d)- A demora em solucionar estes casos não será aumentar a impunidade, incentivar outros à promiscuidade infantil? Pensamos que estamos numa cidade onde muitos jovens estão longe de seus pais que vivem no interior?

A FÉ É NECESSÁRIA. MAS “CADÊ” ELA?
A DISTRAÇÃO É NOSSO FORTE.


Impressionante! Quando paro e olho a meu redor, parece-me ver um formigueiro humano. As motos circulam aos montes, os carros enchem estradas e parques de estacionamento, as pessoas,  apressadas, dirigem-se em todas as direções, as lojas estão repletas de compradores e vendedores, os bares apinhados de gente, os lugares de diversão a abarrotar, nos bancos e loterias não há espaço para mais ninguém... As noites são barulhentas, as praças estão cheias de casais que namoram e, muitos, prestes a se prostituir. Anda toda a gente muito ocupada, apressada, correndo daqui para ali. Sem descanso. Todos em constante movimento, procurando viver do melhor modo possível. Nem que seja por pouco tempo, mas todos desejam esticar um pouco a alegria e a felicidade de viver. Carregam mil preocupações para alimentar o corpo, sustentar a família, satisfazer uma quantidade imensa de urgências materiais. Poucos se preocupam com o lado espiritual da vida. Quase ninguém abre lugar para Deus ou se recorda que somos peregrinos do Eterno. Pouquíssimos tentam gerar intimidade com Deus. À noite, pode ser que alguns se benzam e rezem uma oração. Talvez! Mas com a cabeça bem ocupada, sem refletir no que estão dizendo. Por mero hábito, como os jogadores quando entram em campo. Quer dizer: vegetamos. Vivemos de uma maneira meramente materialista. Ser honrado, não matar, não cometer crime, não criar encrenca, ter um carro ou uma motoca, casar, ter casa, filhos e um bom emprego... Eis tudo que desejamos. O resto não conta. Deus? – Guarda-se atrás da porta para enfeitar uma data festiva. Preferimos assim um deus ocasional, sem importância, que não exige muito. E, se não acontece alguma grave tragédia na vida, não há quem nos acorde para a verdade, quem nos faça lembrar Deus como necessidade absoluta. A religião é um aperitivo que, lá de longe em longe, procuramos. Não é prato forte, alimento substancial diário. E assim, com esta normalidade toda, vamo-nos arrastando pela vida fora. De quando em vez, lá virá uma insatisfação, uma contrariedade, um problema..., mas faz-se uma promessa a algum santo e... Deus continua longe. Como se não prestasse para nada. Se entramos numa igreja é, mais ou menos, como quem entra num armazém e não encontra o que deseja. Entramos e saímos sem um ato de adoração, sem uma oração íntima, sem uma atitude de respeito. A sensualidade, a luxúria, o orgulho, a avareza, a vaidade, a mentira, os deuses do dinheiro e do prazer... enchem toda a vida. Essas pessoas podem até dizerem-se católicas, crentes, mas quem comanda a sua vida são elas. Deus está ausente. Vivemos como se Ele não existisse.
Senhor, por que Te escondes? Quando chegará a hora de meus irmãos Te conhecerem e Te amarem?

A Cruz  da torre sendo puxada para pelos trabalhadores        





Vista do templo do Pai Eterno, do Bairro da Corrente                 





domingo, 15 de maio de 2011

BOLETIM FORMATIVO E INFORMATIVO DA PARÓQUIA DE NªSª das DORES-CHAPADINHA. N°22-15/05/2011. Diretor: P.Manuel Neves// Tel.(98)34711262// www.paroquiadechapadinha.com

SANTO SÓ DEUS. AS PESSOAS POR PARTICIPAÇÃO NO SEU MISTÉRIO 




                   Deus é santo. Verdadeiramente santo. Os batizados podem ser considerados “santos” na medida da sua participação na vida e santidade de Cristo. S. Paulo chama aos cristãos das comunidades primitivas, nas suas cartas, “santos”. No amor e fidelidade ao Espírito e à missão da Igreja, a santidade divina se reflete na santidade pessoal que é feita de entrega e aperfeiçoamento espiritual, ao serviço de Deus e do próximo. A Igreja propõe a todos os seus fiéis a santidade como desafio e vontade de Deus. O Concílio Vaticano II diz: “todos os cristãos são chamados à santidade e obrigados a tender à perfeição do seu próprio estado de vida”
           Viver não é percorrer um caminho de perfeição progressiva que leva à verdadeira felicidade. Há cristãos que, no seu tempo e a seu modo, se distinguem pelo elevado grau de santidade. Correspondem com generosidade aos carismas que o Espírito derrama neles. E as pessoas do seu tempo sabem reconhecer e admirar seu exemplo. Ao beatificar João Paulo II e a Irmã Dulce (no próximo dia 22) a Igreja deseja sublinhar certos traços de santidade pessoal que se revelaram nestes dois heróis do nosso tempo e que devem ser conhecidos, admirados e dignos de imitação. Estas pessoas são consideradas luzeiros a guiar-nos e estimular-nos nos caminhos de conversão ao amor de Deus e ao serviço aos irmãos. Somos convidados a agradecer a Deus e a acolher Sua Bondade que se revelou nestas pessoas. Que é preciso para alguém ser considerada santo(a), oficialmente, pela Igreja? – Quando uma pessoa viveu e morreu em odor de santidade, a diocese em que ela viveu elabora um processo de observação e análise de sua vida e ação. São analisados todos os seus escritos e escutados os testemunhos das pessoas que a conheceram. Se nada for encontrado que obste colocá-la como exemplo de vida e santidade, o bispo diocesano a declarará “servo(a) de Deus”. Depois de outra análise, se a fama de sua santidade prosseguir, o bispo a declarará “venerável” e transferirá o processo para Roma e aí, novamente, será tudo observado por especialistas em teologia e moral. Se, por sua intercessão, for constatado um milagre, rigorosa e cientificamente comprovado, o Papa a proclamará “beata (a)”. Se depois houver mais dois milagres, será canonizada, isto é, proclamada “santa” e venerada em toda a Igreja. João Paulo II e Irmã Dulce só foram beatificados. Faltará continuar o processo e serem constatados os dois milagres para serem canonizados e venerados em toda a Igreja universal. De notar que só a Igreja católica tem estes milagres que são pura graça e intervenção divinas.

                                                         
MATRIMÔNIO E HOMOSSEXUALIDADE
Deus criou o ser humano: homem e mulher. Na diversidade do género, existe a complementaridade essencial da espécie. Homem e mulher são uma realidade humana única, diferenciada e complementar. Na diversidade essencial nasce a atração, se facilita o amor e se gera a reprodução Assim o entendeu a multimilenar tradição com aceitação universal. A Sagrada Escritura fala no Deus Criador que fez Adão e Eva, não Adão e Ivo. Se “algo” aparece em algumas pessoas que desorganiza esta situação, essas pessoas devem ser acolhidas com respeito, compaixão e delicadeza. E, se forem cristãs, convidadas à castidade, unindo-se à cruz de Cristo e desenvolvendo as virtudes do autodomínio, educação da liberdade e, possivelmente, pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental (C.I.C.n°2358).  Nem cultura nem educação poderão mudar, naturalmente, o que a natureza dá. O catecismo da Igreja católica trata este assunto nos seus números 2357-2358. Ninguém se lembrará de legalizar a cleptomania, a perversidade, a violência sanguinária... que existem em determinadas pessoas. Os bispos do Brasil, reunidos em Assembleia na Aparecida, perante a posição que tomou o Supremo Tribunal Federal dirigiram uma mensagem a todos os fiéis e pessoas de boa vontade para reafirmar o princípio da instituição familiar e esclarecer a respeito da união estável entre pessoas do mesmo sexo:
 
”Saudamos todas as famílias do nosso País e as encorajamos a viver fiel e alegremente a sua missão. Tão grande é a importância da família, que toda a sociedade tem nela a sua base vital. Por isso é possível fazer do mundo uma grande família. A diferença sexual é originária e não mero produto de uma opção cultural. O matrimônio natural entre o homem e a mulher bem como a família monogâmica constituem um princípio fundamental do Direito Natural. As Sagradas Escrituras, por sua vez, revelam que Deus criou o homem e a mulher à sua imagem e semelhança e os destinou a ser uma só carne (cf. Gn 1,27; 2,24). Assim, a família é o âmbito adequado para a plena realização humana, o desenvolvimento das diversas gerações e constitui o maior bem das pessoas. As pessoas que sentem atração sexual exclusiva ou predominante pelo mesmo sexo são merecedoras de respeito e consideração. Repudiamos todo tipo de discriminação e violência que fere sua dignidade de pessoa humana (cf. Catecismo da Igreja Católica, nn. 2357-2358). As uniões estáveis entre pessoas do mesmo sexo recebem agora em nosso País reconhecimento do Estado. Tais uniões não podem ser equiparadas à família, que se fundamenta no consentimento matrimonial, na complementaridade e na reciprocidade entre um homem e uma mulher, abertos à procriação e educação dos filhos. Equiparar as uniões entre pessoas do mesmo sexo à família descaracteriza a sua identidade e ameaça a estabilidade da mesma. É um fato real que a família é um recurso humano e social incomparável, além de ser também uma grande benfeitora da humanidade. Ela favorece a integração de todas as gerações, dá amparo aos doentes e idosos, socorre os desempregados e pessoas portadoras de deficiência. Portanto têm o direito de ser valorizada e protegida pelo Estado. É atribuição do Congresso Nacional propor e votar leis, cabendo ao governo garanti-las. Preocupa-nos ver os poderes constituídos ultrapassarem os limites de sua competência, como aconteceu com a recente decisão do Supremo Tribunal Federal. Não é a primeira vez que no Brasil acontecem conflitos dessa natureza que comprometem a ética na política. A instituição familiar corresponde ao desígnio de Deus e é tão fundamental para a pessoa que o Senhor elevou o Matrimônio à dignidade de Sacramento. Assim, motivados pelo Documento de Aparecida, propomo-nos a renovar o nosso empenho por uma Pastoral Familiar intensa e vigorosa. Jesus Cristo Ressuscitado, fonte de Vida e Senhor da história, que nasceu, cresceu e viveu na Sagrada Família de Nazaré, pela intercessão da Virgem Maria e de São José, seu esposo, ilumine o povo brasileiro e seus governantes no compromisso pela promoção e defesa da família."
Aparecida (SP), 11 de Maio de 2011
  

EXEMPLOS    QUE   VALEM   MAIS   QUE  O  OURO!

Naquela manhã, visitava alguns doentes no Campo Velho. Entrei numa casa onde vive um casal, ambos avançados em idade. Estão juntos há 58 anos. O senhor, depois de um ataque sofrido, ficou completamente dependente. Está assim há dez anos. Não caminha e, em tudo, depende de sua esposa. É ela que lhe dá a comida na boca, que o leva a tomar banho, que lhe faz companhia horas sem fim. Mas o que mais impressiona é o jeito alegre e feliz com que a esposa fala e cuida de seu marido! Tiveram 14 filhos que andam pelo mundo, no dizer dela, mas que são bons filhos, e que, frequentemente, visitam os pais. E com um sorriso no rosto, muito espontânea, diz-me a senhora: “Senhor padre, faço todo este trabalho com amor. Ele sempre foi meu amigo e sem defeito”. Interrompi-a e perguntei: “sem defeito, é verdade?” E ela logo respondeu: “Sim, senhor padre, sem defeito! Nunca brigamos. Ele nunca fumou nem foi a festas. Nunca desconfiei dele! Deve haver outros como ele, mas, melhor, eu desconfio!”
Ouvi, calei e gravei este lindo exemplo! E saí rezando por tantos casais que não conseguem fazer e viver o que este casal pode testemunhar. Deus ainda nos concede exemplos destes para nos maravilhar, para não perdermos o horizonte do que é um verdadeiro casamento. Fiquei pensando... e lembrei-me também de minha casa e de meus pais. Também aí conheci um casal que se amou. Meu pai teve quatro tromboses e minha mãe sempre cuidou dele. Ao morrer, as últimas palavras de meu pai foram para agradecer e se despedir de minha mãe: “até quando Deus nos quiser juntar de novo!”: Essa casa foi a minha melhor escola, a melhor universidade que eu freqüentei. Por tudo isto, obrigado, meu Deus!!

 
     Segundo nossa observação na internet, a Prefeitura já recebeu este ano: R$ 33.053.709,77. Em Abril recebeu: R$ 8.165.639,01. E neste mês de Maio já recebeu R$ 4.571.180,16. No dia 26 termina o prazo para que o portal de transparência da Prefeitura forneça o destino pormenorizado de todo este dinheiro. Aguardamos com curiosidade a posição do Ministério Público. Se houver erro no nosso cálculo corrigiremos. 



NOTICIÁRIO                       

1-      As notícias sobre P. Cesáreo não são boas. Seu processo que tinha sido declarado pronto foi perdido no Governo de Angola. Perante os protesto do Padre, foi logo encontrado, mas, talvez, por represália, obrigaram-no a apresentar outro documento.
2-       D. Belizário, arcebispo de S. Luis, pertence à nova direção da CNBB nacional. O Presidente dos próximos quatro anos é o Cardeal Damasceno, arcebispo de Aparecida.
3-       Esta semana vai acontecer uma reunião do clero da diocese de Brejo em Mata Roma, nos dias 17 e 18.
4-       Vamos começar a preparação para a Primeira Comunhão. É necessário que os catequizandos estejam matriculados na Comunhão Solene. Pedimos aos pais que nos ajudem nesta preparação.
5-       A torre da construção da igreja da comunidade da Corrente chegou ao cimo. Também se colocou esta semana o pis o do espaço interior. Vamos começar o reboco da parte de fora.
6-       Pedimos a todas as comunidades e pastorais que adiram à manifestação no dia 18 contra o abuso sexual de crianças e adolescentes. É uma vergonha o que acontece na nossa terra. Muitas vezes são os próprios pais que incentivam os filhos e filhas menores à prostituição.
7-       Os acólitos fizeram sábado uma caminhada vinda do Areal trabalhando o tema da Campanha da Fraternidade e hoje realizarão uma gincana centralizada no Centro Paroquial.

CAMINHADA DOS ACÓLITOS E A CAMPANHADA DA CF. 2011
A NOVA IGREJA DA CORRENTE JÁ ESTÁ CAMINHANDO PARA SUA FINALIZAÇÃO

 


NO DIA 13 encerrou o Festejo da NªSª de Fátima na VILA DE FÁTIMA, com a tradicional Coroação pelas princesas Mayara e Mikaely, da Comunidade de Nossa Senhora de Fátima


   






FOTO SÃO DOMINGOS      

domingo, 8 de maio de 2011

BOLETIM FORMATIVO E INFORMATIVO DA PARÓQUIA DE NªSª DAS DORES - CHAPADINHA. Diretor: P.Manuel Neves //Te. (98)34711262// www.paroquiadechapadinha.com


 
ORAÇÃO PELAS MÃES
Ó Deus de amor e bondade, com amor de Mãe criastes o céu e a Terra, nós Vos agradecemos pelo dom da Vida. Em cada Mãe nós contemplamos  o Vossso Amor e a Vossa Ternura.
Também a Ti, minha mãe querida, presente de Deus para mim e para a minha família, quero manifestar o meu amor e a minha gratidão.
Mãe, tu me ensinaste  a viver com dignidade; tu me ensinaste que a vivência do amor é a melhor maneira de conservar a paz. Tu me ensinaste que Deus nos criou para viver em família. Tu me ensinaste a dar passos seguros, mesmo em meio aos desafios do mundo. Só não me ensinaste a viver sem Ti...
Também por isso queremos agradecer-Vos, ó Deus, porque em Vossa infinita bondade, para não nos deixar desamparados, nos destes por Mãe Maria, Mãe de Cristo e nossa Mãe.
Vós nos dais cada dia vossa Bênção e vossa proteção.
Conservai a paz em nossos corações  e ajudai-nos a caminhar como membros da Vossa Família, sempre unidos com a Mãe Aparecida. Amém.
( Santuário Nacional da Aparecida)

FAMÍLIA, GRANDE RIQUEZA!
NÃO LIXEIRA DE INSTINTOS BAIXOS!

      Nascemos na família. Família é fonte de vida. É base de tudo, centro do mundo. Não é lixeira de instintos baixos. Crescemos na família porque ela é terreno de sementeira. Não é monte de pedras onde tropeçamos. Não é empecilho; é espaço de ajuda à nossa realização. Somos educados na família. A família é escola, é convivência, é partilha. Quem nasce fora dum ambiente familiar não cresce saudavelmente. Vive sem raízes. Não tem ponto de referência existencial. Troca o lar pela rua onde se relativiza todos os valores. Torna-se terreno árido. Não acolhe bem a semente da fé. A boa terra acolhe a semente, aquece-a no calor de sua intimidade, fá-la germinar no aconchego de sua fecundidade. A terra é mãe. Sem terra não há flores nem frutos. Não há a beleza das cores nem a riqueza dos sabores. A terra onde Deus quer que surja a vida, floresça a alegria, se cultive valores que trazem a felicidade... é a família. Família, roça para boas sementeiras. Família, escola para aprender a viver com valores. Família, igreja doméstica, onde se recebe e se cultiva as virtudes e a fé. Família, santuário de vida, onde testemunhos nos apontam para o infinito. Família, universidade que nos capacita para o eterno. Família, espaço de comunhão, onde aprendemos com os pais e irmãos a conviver, a ser tolerantes, a saber perdoar e pedir perdão. Família, formadora de valores humanos e cristãos onde se educa as emoções e os sentimentos e se forma a afetividade para uma vida de respeito e amor. Família, convocação à comunhão conjugal que gera comunhão responsável, fidelidade no amor e alegre fecundidade. Família, primeira célula da sociedade que aponta para a participação responsável e para a competência profissional.. Família, sacramento da Trindade, no meio dos homens, que vive e irradia o amor ao Pai Criador, a Cristo Redentor e ao Espírito Santificador. Grande sacramento! Família, força de crescimento, onde a vida se desenvolve em harmonia fraterna e a fé nasce e cresce em ordem à plenitude. . Família, benção de Deus para todos nós.
Desprezar a família, fomentar anti-valores à família, tentar destruir a família, ser infiel à família, não viver a família, buscar alternativas à família, é... viver no facilitismo destruidor, no lazer efêmero, desprezar o projeto de Deus e um valioso patrimônio da humanidade; é embarcar na redução do sexo a mero instinto, é querer trocar a certeza da realização humana pela aventura do vazio existencial.
 
 POVO TRABALHA.  POLÍTICO SÓ ATRAPALHA

Como cidadão, sinto-me preocupado. Já vivi situações difíceis em Chapadinha pela má administração municipal. Lembro-me de anos sem educação nas escolas do interior, conheci contas feitas mais com ofertas dadas aos amigos que com benefícios públicos, não esqueci ainda contas reprovadas pelo Tribunal e aprovadas pela Câmara debaixo da influência de um perpétuo vereador corrupto... mas a hora presente não é menos procupante. Houve tempos em que se confundiu alienação populista com desenvolvimento social, em que reinou a teimosia apoiada pela incapacidade. Mas, pelo que vejo e ouço, a atual administração entrou no caos. Arrasta-se na inoperância. Navega à deriva. Prolonga-se demasiado sem projeto de trabalho. Sente-se predominar o desinteresse. Sabe-se que há autoridade municipal porque ela, de vez em quando, aparece nos meios de comunicação social a dizer o que se não vê. Não há coesão no grupo apoiante, nem sei se há grupo. Chapadinha está a ir para onde ninguém quer. Pagar só os vencimentos não chega. Ajuda o comércio a aguentar-se, mas falta-lhe a preocupação social. A quem está de fora, parece evidente que há graves desvios, corrupção ativa, atuação desenvergonhada, total desinteresse pela coisa pública. Compete a quem de direito, com argumentos verídicos, demonstrar que esta análise não é verdadeira. Velha política carcomida pelo cupim da ganância que já não se devia praticar hoje. Falta entusiasmo, não se nota interesse do grupo apoiante, falta organização e presença efetiva da autoridade. Respira-se  mau estar, um descontentamento geral, uma crítica mordaz, fundada em fatos. Tudo vai rastejando na inoperância, na incompetência, no silêncio e na ausência dos responsáveis. Já dá para se ir pensando no pedido de intervenção no Município. Olhem a saúde como vai, a começar pelo Hospital. Observem as avenidas da cidade todas esburacadas. O trânsito está mais perigoso que nunca. A segurança pública, o sossego noturno... um inferno. Nota-se um ou outro a desculpar e defender. Mas apenas sinal de falta de emprego!  Não parece que amem a verdade. Poucos a trabalhar na administração. A culpa só dos que governam? - Não. Políticos não fazem exame. Recebem votos. Políticos não precisam mostrar competência. Basta saberem iludir quem não pensa. Há quem não vote na capacidade de trabalho, mas na boniteza da cara. Mas depois fica todo o tempo a queixar-se que os governantes nada fazem. Pessoas que só prestigiam o individual e desconhecem o comunitário, pessoas que só pensam em si e ignoram o bem comum... para essas pessoas os melhores candidatos são quem gosta de dinheiro, quem quer enriquecer rápido e sem grande esforço, quem necessita de prestigio... pode não ter família, ter maus precedentes, faltar-lhe sensibilidade ao social... Só que isso não cria democracia. Dá demoniocracia. Valha-nos S. Crespim, o santo das coisas impossíveis!
N O T I C I Á R I O:
 
       1- Está entre nós o Superior Regional no Brasil dos Missionários da Boa Nova: P. João Evangelista. É Missionário em uma Paróquia do Mato Grosso do Sul: Iguatemi. Nas reuniões realizadas ficará em análise o trabalho e a presença dos Missionários nesta Paróquia e em S. Quitéria. Se alguém tiver alguma queixa ou assunto a tratar com o Superior deve-o fazer até terça feira à noite.
      2- A chuva tem atrasado muito o trabalho de construção da torre da nova igreja da comunidade de S. Raimundo da Corrente. A construção já está toda rebocada no interior e vai-se esta semana começar a assentar a lajota do piso.
        3- P. Américo de S. Quitéria tem estado também entre nós em sessões de fisioterapia e descansando por causa de grave problema na coluna. Tem melhorado muito.
                        4- Tivemos confirmação de que o P. Cesáreo de Angola tem visto de passagem e ultima seus preparativos para viajar para Chapadinha. Sobre um seminarista de Moçambique que também era para vir, nada sabemos.
      5- Mais de uma centena e meia de pessoas recebeu o Santo Crisma, na tarde de domingo passado. A cerimônia correu bem com a igreja bem cheia. E estão as certidões do Sacramento prontas no secretariado. Os interessados devem ir lá procurá-las durante esta semana. Essa certidão começa a ser necessária para quem deseja ser padrinho ou madrinha.
        6- Estão abertas as inscrições para um novo grupo preparar o Santo Crisma. Podem começar a inscrever-se no secretariado. Quando se atingir 150 pessoas acabarão as inscrições.
      7- Vai começar a preparação para a Primeira Comunhão. No próximo número deste boletim vamos publicar dias de preparação, dia de confissões e o dia da festa. Para já, apenas o dia da Primeira Comunhão: Dia 21 de Maio
      – Bairro da Cruz ; Dia 22 de Maio- Matriz (Centro);29 de Maio – S. António e Areal; 05 de Junho Campo Velho e Boa Vista; 12 de Junho – Terras Duras e s.Luzia; 19 de Junho – Aparecida e Bairro Novo; 26 de Junho – Corrente e Novo Castelo; 02 de Julho –Tigela; 10 de Julho –Vila de Fátima; 26 de Julho –Santana. Se alguma comunidade vir que é necessário mudar a data, fale com a coordenação da catequese. Estamos em pensar no mês de Julho que é mês de férias.
       8- Comunidade de N.a S.ra de Fátima está em novena de preparação para a festa de sua Padroeira.

    9- Este número de nosso Boletim toma uma posição responsável sobre a Administração Municipal que é muito séria. Não o fazemos só por fazer, mas fazêmo-lo depois de consultar muitos paroquianos e de procurar falar com os responsáveis sobre o assunto. Queremos provar diálogo. A situação parece-nos grave e pode levar, brevemente, os paroquianos responsáveis à rua e outros a falar com a Governadora. Achamos que tudo que temos dito e feito não surte qualquer efeito e a situação está a degradar-se demais. Não queremos com isso apoiar outros que não foram melhores ou o estão desejando ser com a mesma mentalidade que nos parece apenas interesseira. Admitimos que alguém discorde, mas que apresente provas convincentes. 




S  A  L  V  E         A  S        M  à E  S