domingo, 31 de julho de 2011

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - 31/07/2011 -É DIVIDINDO QUE SE MULTIPLICA

           

                      É DIVIDINDO QUE SE MULTIPLICA

Todos nós somos tentados a ter uma lógica comercial, consumista, lucrativa... Pensamos que é na medida que aumentamos o que possuímos que temos possibilidade de dividir com quem necessita. E isso é falso. A riqueza prende, amarra e cega. Torna-nos insensíveis às necessidades dos outros. O Evangelho de hoje ensina-nos outra lógica: a lógica da partilha. Quando nos referimos a esta passagem evangélica (Mat.14,13-21) dizemos sempre: “primeira multiplicação dos pães”. E enganamo-nos. Jesus não multiplica para distribuir. É no distribuir o pão que Ele o multiplica. Jesus compadeceu-se. Não mandou comprar mais pão, mas aconselhou a dividir o que os discípulos já tinham. A mentalidade dos discípulos era outra. Era ir comprar mais pão para depois dividir. Jesus mandou dividir o que tinham... e deu para todos e ainda sobrou.
Temos a mania de acreditar muito na força do lucro. Vivemos dominados e nos apreciamos pelos bens que possuímos. E, como o ser humano é insaciável, nunca chegamos a ter tudo que desejamos. Queremos sempre mais. E, por isso, não aprendemos a partilhar. E, por isso, também há tantos que não têm o necessário, porque um pequeno número se habituou a ter demais. Poucos têm muito e muitos não têm quase nada. Quem prefere acumular... nunca saberá partilhar.  Quem “condivide”, quem é sensível às necessidades do irmão, quem sabe partilhar... alarga o coração, habitua-se a contentar-se com menos, sabe viver com sobriedade, faz nascer a comunhão, enriquece a vida e a casa com o que partilha. Diz bem o ditado: só temos o que damos. Não aprende a viver quem não aprende a partilhar. Tudo que temos é dom de Deus. Somos apenas administradores. Necessitamos muito de saborear a gratuidade, de aprender a enriquecer dando aos que precisam mais. Tanta roupa que guardamos e não usamos! Tanto dinheiro acumulado na mão de alguns que são tão pobres, tão pobres, tão pobres... que só têm dinheiro! Aqui seria bom cada um pensar como compreende a Pastoral do Dízimo.


        

Creio na Comunhão dos Santos

"Somos todos membros uns dos outros" (Rm 12,5) Todos os fiéis formam um só corpo em Cristo Jesus. O bem de um comunica-se ao outro. Como também o nosso pecado empobrece todo o Corpo Místico de Cristo. Por isso, entre os artigos da fé, há este referente à comunhão dos bens entre os fiéis, que se chama Comunhão dos Santos.
O termo "comunhão dos santos" tem, pois, dois significados intimamente interligados:
a). “Comunhão nas coisas santas" - esta expressão designa primeiro as coisas de Deus e, antes de tudo, a Eucaristia, pela qual " é representada e realizada a unidade dos fiéis que em Cristo formam um só corpo" (LG 51)
b. "Comunhão entre as pessoas santas " - designa as pessoas que viveram e vivem na graça de Deus, de sorte que aquilo que cada um faz ou sofre em Cristo e, por Ele, produz fruto para todos.
Na comunidade primitiva, os Apóstolos viviam plenamente a comunhão dos bens espirituais (At 2,42) nos seguintes aspectos :
1- a comunhão da fé : a fé que a Igreja recebeu dos Apóstolos tornou-se um "tesouro de vida" que é compartilhado. 2- a comunhão dos sacramentos : A comunhão dos santos é a comunhão operada pelos sacramentos, pois todos eles nos unem a Cristo. 3- a comunhão dos carismas : "Cada um recebe o dom de manifestar o Espírito para a utilidade de todos" (I Cor 12,7) 4- a comunhão da caridade : " A caridade não procura os seus próprios interesses" (I Cor 13,5). O menor dos nossos atos praticado na caridade irradia em benefício de todos. É nesta solidariedade com todos os homens, vivos ou mortos, que se funda a comunhão dos santos.  Mas nunca nos esqueçamos que todo pecado prejudica também esta comunhão. É um curto circuíto, um coágulo que dificulta a circulação de bens na corrente da graça.
"Os santos não deixam de interceder por nós, junto ao Pai, pois estão intimamente ligados a Cristo no céu e consolidam, com mais firmeza na santidade, toda a Igreja. As suas orações apresentam os méritos que alcançamos na terra pelo único Mediador de Deus e dos Homens que é Jesus Cristo. Deste modo, pela fraterna solicitude dos santos, a nossa fraqueza recebe o mais valioso auxílio" (LG 49). A comunhão com os santos torna-se assim muito importante. Cristo é o Senhor dos vivos e dos mortos. “Veneramos a memória dos habitantes do céu não somente a título de exemplo, mas ainda mais para confirmar a união de toda a Igreja no Espírito pelo exercício da caridade fraterna". (LG 49). E o mesmo se diga da comunhão com os falecidos. Quem morre não desaparece. E devemo-nos sentir unidos a eles em Cristo. "... e já que é um pensamento santo e salutar rezar pelos defuntos para que sejam perdoados de seus pecados" (2 Mc 12,46). A nossa oração por eles pode não somente ajudá-los, mas também tornar eficaz a sua intercessão por nós.


 
                O Pedreiro              
 Um velho pedreiro que construía casas estava pronto para se aposentar... Informou o chefe do seu desejo de se aposentar e passar mais tempo com sua família. Ainda disse mais que sentiria falta do salário, mas realmente queria-se aposentar. 
A empresa não seria muito afetada pela saída do pedreiro, mas o chefe estava triste em ver um bom funcionário partindo e  pediu ao pedreiro para trabalhar em mais um projeto, como um favor.
O pedreiro não gostou mas, acabou concordando. Foi fácil ver que ele não estava entusiasmado com a ideia. Assim ele prosseguiu fazendo um trabalho de segunda qualidade e usando materiais inadequados.
Quando o pedreiro acabou, o chefe veio fazer a inspeção da casa construída. Depois de inspecioná-la, deu a chave da casa ao pedreiro e disse: - "Esta é a sua casa. Ela é o meu presente para você".
O pedreiro ficou muito surpreso. Que pena! Se soubesse que estava construindo a própria casa, teria feito tudo diferente....
O mesmo acontece comigo e consigo, amigo leitor. Nós construímos nossa vida, um dia de cada vez e muitas vezes fazendo menos que o melhor possível na sua construção. Depois, com surpresa, descobrimos que precisamos viver na casa que nós construímos. Se pudéssemos fazer tudo de novo, faríamos tudo diferente. Mas não podemos voltar atrás.
Você é o pedreiro. Sua vida é a casa que está a construir e é um projeto que só você mesmo constrói. Suas atitudes e escolhas de hoje estão construindo a casa em que vai morar amanhã, viver a sua eternidade. Como é importante o modo como vivemos aqui e agora!
                                                                                  
                     
E  s  p  a  ç  o          i  n  f  o  r  m  a  t  i  v  o



Amanhã, dia 1° de Agosto, nosso Vigário P.Manuel dos Santos Neves celebra seu Aniversário natalício. Sentimo-nos todos muito felizes com uma vida assim totalmente entregue ao reino de Deus na construção de uma Paróquia tão bem administrada como Chapadinha.
Na 3.ªF.ª, dia dois, irá participar de uma Assembleia dos MISSIONÁRIOS DA BOA NOVA em Belo Horizonte, junto com o P.Cesário. Desejamos um FELIZ ANIVERSÁRIO, e muitos anos de vida



1 - Está já entre nós o Grupo Missionário João Paulo II. Seis jovens e o P. Luis. Queremos saudar este brioso grupo de amigos que vem partilhar conosco um mês de trabalho, ajudar nossa comunidade paroquial na evangelização. Sentimos que já se estabeleceu um laço de comunhão que nos enriquece mutuamente.Queremos agradecer à Diocese de Coimbra, e de um modo especial ao seu novo Bispo, D. Virgílio Antunes, esta dimensão missionária da atividade pastoral da Diocese. Sabemos que muitas Paróquias da Diocese de Coimbra ajudam este grupo a realizar seu projeto de vir além fronteiras testemunhar a fé.  Bem hajam! De coração sensível a tanta dedicação, agradecemos a todos! Sejam bem vindos e sintam-se bem, P. Luis e jovens, no meio do nós! Muito e muito obrigado por tudo.
 2 - Este ano o Grupo Missionário trabalhará no Bairro de Terras Duras, na comunidade de Nª Sª da Conceição. Haverá, desde terça a sexta feira, missa às 17.00H na capela e durante o dia visitas às famílias. Pedimos a todos que recebam os jovens com toda a alegria e amizade.
 3 - A Semana da Família, que começará com o Dia dos Pais em Agosto, terminará com uma passeata pelas ruas da cidade. Pedimos que todas as comunidades se comecem a interessar por arranjar meios de transporte para a participação ser grande e a movimentação, durante a semana, ser melhor ainda.
 4 - Durante a semana continuou a construção do muro no terreno da capela de  Santo Antônio. Está agora aumentado e protegido um grande espaço que servirá para o movimento cultural da comunidade.
 5 - Continuamos a levar material de construção para junto dos alicerces do futuro santuário a S. Luzia. Esta semana juntamos piçarra, areia lavada e telha. No 2° domingo de Agosto será celebrada, na capelinha, a última missa e depois a comunidade a derrubará para encher com o  aterro os alicerces.
 6 - Esta semana foram visitadas as seguintes comunidades: Mangueira, Assentamento Santana, Chapada Limpa, Brejo do Meio, Matinha dos Morros, Califórnia, Canto dos Bois, Vereda e Muquém.
 7 - Já está elaborado o programa do festejo da Padroeira. O tema geral será refletir sobre a mensagem central das aparições de Nossa Senhora  mais conhecidas. Veremos que as aparições da Senhora são apelos maternos à conversão de todos nós ao Evangelho. “Das dores” não é nome nem título honorífico de Nossa Senhora. É consequência de nossos pecados, portanto o Festejo deve-nos levar a todos a uma vida cristã mais consciente e séria. Este ano queremos que o “passeio motociclístico” seja animado e uma grande homenagem à Padroeira.
 8 - No sábado passado houve reunião de Regionais e hoje, Domingo, ocorre o Congresso da Legião de Maria no Clube Aldeota, onde estará presente o Senhor Bispo.
OUTROS AVISOS IMPORTANTES
1 - Lembramos a todos que receberam o Santo Crisma nas últimas administrações deste sacramento que venham buscar a certidão ao cartório paroquial. A sua recepção é gratuita.
 2 - Já está no secretariado o folheto da Semana da Família. Quem o quiser adquirir não espere mais. Há paróquias vizinhas que estão a adquirir muitos exemplares.
 3 - Lembramos mais uma vez que as reuniões de preparação para o Crisma são à sexta-feira, às 20H, na Matriz.


 

 

terça-feira, 26 de julho de 2011

BEM-VINDO O GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II




GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II, BEM -VINDOS

Nesta manhã linda, neste dia 26, dia de Santa
Ana, tivemos  a alegria de receber o GRUPO
MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II, que vem
passar o mês de Agosto em atividades
missionárias, como já fizeram em anos
 anteriores.

Chegaram acompanhados pelo P.Neves que
 junto com o P.Tiago foi buscá-los no aeroporto
de São Luis, onde chegaram pelas 01.30h
desta madrugada. Às 6.30h estavam dando
 entrada em nossa casa.
É um Grupo de Jovens estudantes universitários
da Universidade de Coimbra, e se reunem
em reflexão, oração e atividades missionárias,
 atuando nas Paróquias, e dando conta de outros
 trabalhos por esse mundo de Cristo, como
 também aqui em Chapadinha.
Liderados pelo P.Luis Miranda, estão chegando
 para mais um mês missionário entre nós. O
Bairro do Campo Velho lembra muito bem sua
atuação no ano passado, assim como o Bairro
da Corrente em anos anteriores. Estudantes
 universitários e alguns já formados em engenharia
 e medicina, virão trocar muitas experiências
conosco. Bem-vindos a SARA TEIXEIRA, a
CLÁUDIA PAIVA, a SARA DOMINGUES, 
a DIANA PEREIRA, a KAREN DUARTE,
 o FILIPE CORTESÃO e o P. LUIS MIRANDA,
bem assim como o P.TIAGO FREITAS, que já se
encontrava conosco. BEM-VINDOS.
 


sábado, 23 de julho de 2011

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - 24/07/2011 - O TESOURO, A REDE E OS PEIXES

 VIDAS BELAS QUE A MORTE NÃO FAZ ESQUECER.

Ainda me lembro bem! Já lá vão muitos anos, mas não posso esquecer! Era uma tarde quente, muito quente mesmo! Chegou perto de mim um jovem de bicicleta com aspecto de cansado, muito aflito, quase ofegante.Tentei ajudá-lo, segurando-lhe a bicicleta reduzida quase ao essencial. Logo ele desabafou: “senhor padre, eu venho do Outeiro. Meu pai é que é lá o dirigente da comunidade. Mas ele está muito mal, senhor! Foi mordido por uma cobra cascavel quando andava a capinar a roça e não tem melhoras. Ele quer confessar-se, senhor padre! Venha, senhor padre, venha junto de meu pai!” Conhecia bem o Antônio Ovídio. Homem de muita fé, começou uma comunidade lá no interior, fez uma capela do seu jeito e era assíduo às comunidades vizinhas. Sempre com a Bíblia na mão, ia aqui e acolá a propor a Palavra de Deus e a fundação de uma comunidade às famílias. Não esperei. Avisei que talvez não estivesse para a missa da tarde, amarrei a bicicleta ao Jeep William e corri o mais que o mau caminho me permitiu. Cheguei. Antônio Ovídio estava mesmo mal. Quase a morrer. Com dificuldade me saudou. Mas ainda deu para falarmos um bocadinho, receber a absolvição e dar-lhe a Sagrada Comunhão. Impressionante! Quando recebeu a hóstia dobrou-se sobre si mesmo e orou recolhido e já moribundo fez gesto para que viessem seus filhos perto dele. Vieram todos. E quando eu pensei que tudo aí ia acabar com um gesto de benção, Antônio, com um gesto, pediu a sua velha Bíblia que sempre o acompanhava e estava ali perto da travesseira, mostra-a aos filhos e diz baixinho em voz quase imperceptível que a esposa teve que repetir: “quero que esta Bíblia não caia no chão! Sei que vou partir. Deus me chama! Mas alguém de vocês deve continuar o serviço de espalhar a Palavra de Deus!”
Ouvi comovido o recado. Encostei-me ali a uma parede e as lágrimas teimosas banharam meus olhos! Esperei que alguém do grupo respondesse. Custou um pouco, mas, lá bem de trás do grupo, Francisco ( se não erro o mais velho!) falou, aproximando-se do pai moribundo: “papai, eu fico em seu lugar!” E agarrou a Bíblia das mãos do velho pai já sem forças. Antônio faleceu naquela tarde. O Chico Ovídio, como todos lhe chamavam, cumpriu a palavra. Converteu-se. Mudou completamente de vida. Foi dirigente da comunidade do Outeiro e, mais tarde, Dirigente Regional de todas as comunidades daquela banda da Paróquia. Foi um dirigente dedicado, amigo e entusiasta pela fé até morrer. Primeiro de bicicleta de pedal, depois de motoreta, percorria as comunidades evangelizando, preparando pessoas para o Matrimônio e muitos pais para batizar seus filhos.
Este é o Chico Ovídio que faleceu o ano passado, sendo Regional da Paróquia e vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Chapadinha. Vida que até a morte mostrou sua beleza!






















URGENTE LEVAR A SÉRIO A VIDA CRISTÃ
          O Evangelho é vitalidade,simplicidade, radicalidade. Deus não nos pede licença para ver a realidade pela janela da nossa análise. Não aprendeu matemática na nossa escola, nem precisou de se matricular nalgum curso de uma universidade local. Nós é que nos devemos aproximar d’Ele, entrar em comunhão com Ele, programar nossa vida por Ele. Seremos pessoas felizes na medida que realizarmos Seu projeto sobre nós. Por isso, não podemos deixar que muitas coisas interfiram entre nós e Ele. Bento XVI diz que o grande mal moderno é o ser humano arranjar alternativas a Deus, fabricar muitos deuses que nos escravizam e nos fazem perder o sentido do viver.
Cristo é prato forte e necessário. Não é aperitivo dispensável. Sua Palavra é remédio eficaz para nossa fragilidade, receitado pelo amor da mais fantástica manifestação do Amor divino na História. Não é “genérico” com reduzida eficácia. Não podemos prender Cristo ao passado, pensar que é coisa ultrapassada e inútil. Ele é também do futuro. Há de vir triunfante e Juiz de tudo. Foi, é e será. É a solução. Sem Ele, nada. Por isso, precisamos acordar e aceitar nossa fraqueza para sentir a beleza e grandeza da vida com fé n’Ele. Os judeus no exílio da Babilônia depositaram toda a confiança em Javé. Sentiram mesmo que só Javé lhes podia valer. “Nosso Deus não é mais um de entre muitos. É o Senhor dos céus!” Assim nós cristãos: temos que lhe dar nossa preferência absoluta, investir em Deus todas as nossas forças. Aderir à Sua proposta de Salvação, adorá-lO, isto é, dar-lhe o coração, entregar-Lhe tudo que somos e temos. Ele merece a prioridade em tudo. É nosso contemporâneo. É o Vivente que tem a chave da História e é fonte de Vida. É a razão de tudo.
Ser cristão não pode ser coisa “mais ou menos”, “de vez em quando”, “quando nos apetece”, “quando calha”. Não podemos dar a Deus migalhas ou pequenas gotas de nosso ser. Dar tudo ainda é pouco. E que pena que tanta coisa se perde!
A vida é uma caminhada. E a direção tem que ser Ele. A vida é um esforço. E a razão é Deus. Não podemos perder tempo longe d’Ele, nem desafinar com Sua Vontade, nem adiar a Verdade.
Trocar tudo por Ele é vantagem, é lucro, é o melhor dos negócios. É preciosidade que se não pode perder. Não somos cristãos, porque fizemos isto ou aquilo. Não é coisa do passado. É de agora. É preferi-lO a tudo.  É ser esperto e ver em Cristo vantagem total, valor imperdível, necessidade absoluta, realização plena, urgência constante, o melhor investimento, uma preciosidade fora de série... Perder Cristo é desgraça. Sim, não duvide! É desgraça e grande mesmo!


QUANDO O AMOR CHEIRA A INFIDELIDADE


Ninguém vive sem amor. Ele existe e mora para sempre no ser humano. Veio  para permanecer. É essencial. Já S. Paulo afirmava: “o amor jamais passará (ICor.13,8). Sem amor, o padre é funcionário religioso, o político é corrupto, o marido é machista, o comerciante é explorador, o professor é vendedor de lições, o médico é receituário, a esposa é prostituta às ordens, os namorados são caçadores de afetos... O amor é necessário, indispensável, insubstituível... O amor tudo enriquece, a tudo dá cor e sentido. A falta de amor tudo enfraquece e apodrece o viver.
Mas nós vivemos na geração do descartável. Cansamos com facilidade e queremos mudar de experiência. A roupa, o carro, a casa... depressa se tornam indesejáveis. Queremos melhor. Por isso, também descartamos amores, esquecemos promessas, trocamos compromissos... A vontade é fraca e o amor é maltratado. O casamento depressa começa a ter o sabor da infidelidade, a cheirar a divórcio, até porque a sociedade facilita a poluição do amor. E quem fere ou maltrata o amor não se sustenta por muito tempo. Logo o muda de domicílio e vai-o juntando em migalhas de sensações passageiras, em compensações de mentirosos desejos. Começa-se a  comercializar afetos.
Quando a vida conjugal cai na rotina, quando o amor não é alimentado, quando o entusiasmo envelhece e o encantamento desaparece... a desilusão povoa a vida e parte-se para aventuras. Perde-se a auto-estima, banaliza-se as brigas, multiplica-se os confrontos, cada um se fecha em seu egoísmo. A infidelidade precisa de tratamento terapêutico,  urgente e forte, senão nunca mais se restabelece o diálogo. “Te amarei na alegria e na tristeza, na saúde e na doença...”, disseram os esposos no dia do casamento. Mas tudo se esquece. O egoísmo é joio, capim selvagem, grama, malícia, junça... que tudo sufoca e mata. Se, nessa hora difícil, o amor de Deus habita nos corações dos atingidos, minimiza-se as mágoas, compreende-se as causas do acontecido que nunca são de um só e... cura-se feridas, recomeça-se vidas, perdoa-se infidelidades. A cicatriz ficará sempre, mas a dor ameniza-se. Deus é misericordioso, paciente, bondoso... Ai de nós, com nossos pecados, se não fosse assim!
Igual à infidelidade é a contínua desconfiança, a dúvida que inquieta, a pretensão que magoa. Quando se atira a dúvida feita certeza, quando se presume que o cônjuge tem o que se esconde e invade a própria consciência, quando se inventa ou se afirma, sem provas, a infidelidade... isso é grave doença mental que precisa também de urgente e forte tratamento terapêutico. E há tanto disso por aí! E essa tendência, às vezes, tem tradição familiar ou hereditária! Quem se habituou a pular a cerca pensa sempre que o seu cônjuge faz o mesmo. E quem só pretende capim verde que não se esqueça que já foi capim verde e agora, com essas maquinações, virou capim duro e intragável.

E  s  p  a  ç  o   i  n  f  o  r  m  a  t  i  v  o

                           

          1-Eu penso e acho que é incrível, nojento, enorme desaforo, pestilenta sem-vergonha, revoltante, escandaloso, provocante... causa indignação, dá frustração, denota irresponsabilidade, mostra falta de sensibilidade e desprezo pelos direitos humanos... gastar tanto dinheiro em festas e coisas supérfluas e abandonar necessidades prementes que matam gente, causam mal estar e impedem o desenvolvimento. Que alguém não educada para as urgências sociais e políticas públicas não saiba pensar... nada de admirar! Mas que haja uma Câmara de Vereadores, um Ministério Público, partidos políticos e Associações organizadas... tudo isto calados... eu não compreendo. No hospital há dias em que falta água, sangue, remédios de urgência, as ambulâncias precisam de pneus; as avenidas da cidade estão cheias de entulho e esburacadas; olhe-se os bairros da Corrente, Independência, Mutirão, Tigela, Bairro Novo... Olhem as estradas do interior e os transportes para lá; veja-se a insegurança e a falta de sossego noturno; olhem a sujeira e as lagoas de água pluvial que enchem as avenidas dos bairros da cidade, até no Centro... Hoje tive que mandar limpar a Rua do Comércio na frente da Casa Missionária...E diante do desinteresse de tudo isto... olhem as verbas gastas pela Prefeitura:
 Show do Dia das mães....R$ 200.000,00Show das férias.............. R$ 450.000,002-
2-Vamos começar, na próxima quarta feira, a dar mais tempo de atendimento para confissões na Matriz. Das 08.00H às 09.00H e das 16.00H às 17.30H. Faremos todo o esforço para que neste espaço haja alguém para atender de confissão as pessoas.
3- Está a decorrer com boa a participação a novena do festejo a Santana na Aldeia. A comunidade é pequena, mas as outras comunidades têm estado presentes.
[4- Continuamos a levantar um muro no terreno da capela de S. Antônio no bairro da Independência. É nosso propósito fazer lá duas salas e um pequeno salão. O mesmo vai acontecer no Bairro de Novo Castelo. Na Tigela está sendo muito preciso fazer o mesmo. Muitas necessidades e poucos recursos.
5- Na próxima semana vamos começar a pintar a Matriz e a substituir as duas portas laterais do fundo da Igreja.
6- Os padres Redentoristas de Mata Roma estão organizando uma peregrinação à Aparecida do Norte, passando pelo Santuário da Santíssima Trindade em Goiás, Bom Jesus da Lapa, Canção Nova, Cristo Redentor em Rio de Janeiro, Campos do Jordão. De 03 a 13 de Janeiro de 2012. Valor: R$1.500,00, podendo ser pago em 6 prestações de R$250.00 a partir de Agosto. Falar  com P. Edcarlos na Casa Paroquial de Mata Roma,. Tel.3475-1878. Inclui hospedagem, café, almoço e janta nos hotéis.
7- Terça feira chega entre nós o grupo Missionário João Paulo II. Vêm sete pessoas. E segunda feira parte para Portugal o casal Diácono Manuel e Mila. Agradecemos sua visita.
8– Ficou decidido que o grupo de preparação do Crisma se reúne as sextas- feiras as 20:00h.

HORTA DA PRATA  




                                                                                

É com prazer que registramos  avanços  como a melhor experiência de Horta que está acontecendo na Comunidade da PRATA. Roberto Cardoso nos mandou estas fotos que registram  a alta técnica que está desenvolvendo, como engenheiro agrônomo. Em 45 dias produz alface e outras hortaliças que espalha pelos mercados e fruteiras. Parabéns ao eng. Roberto e Alex da família Cardoso






domingo, 17 de julho de 2011

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - 17/07/2011


SÓ O AMOR SABE PERDOAR!

O nosso Deus é inesperado. Surpreendente! Sente diferente do ser humano. Pensa e age diferente. É totalmente diferente. Todo o agir humano é limitado. Deus é plenitude. O sentir humano é condicionado, opaco, restrito. Deus é profundidade, transcendência absoluta, extensão sem limites, compreensão total. O ser humano depressa cansa. A paciência divina é infinita, Sua misericórdia ilimitada, Seu amor eterno. A Bíblia nos ajuda a penetrar um pouquinho na imensa grandeza do mistério divino que nos envolve. Tão grande que dá valor ao insignificante, perdoa o ridículo atrevimento da infidelidade humana, acolhe o que vem a Ele esbagaçado pelo pecado. As pessoas importantes não costumam correr. Caminham devagar e com solenidade. Mas Jesus nos transmite que o Pai despreza toda a etiqueta, esquece sua importância, olha à distância e corre para abraçar o filho que vem cabisbaixo e esfarrapado. É um pai carente demais! Vai buscar a ovelha tresmalhada, procura, com esmero, a moeda perdida e alegra-se quando a acha. Acolhe com todo o amor o filho caçula e saliente. Faz festa por ele chegar. Integra-o na família. Lê no coração do filho o arrependimento e não faz mais exigências. Não censura, não ridiculariza o acontecido, não humilha o pecador. Não zanga, não protesta, não briga. Seu gesto é acolhimento, perdão e alegria. Deus é mais que pai. É amor. Puro amor. É mãe, irmão, amigo, noivo, namorado... onde houver amor, há um sinal de Deus. O pródigo da parábola não é o filho. É o pai que não consegue viver sem o filho muito amado.
Deus sabe de que barro somos feitos. Conhece nossa fraqueza. Sabe que não sabemos perdoar. Às vezes esquecemos, mas logo recordamos o que nos ofendeu. Somos como o cachorro que enterra o osso, mas logo o vai procurar. Só quem ama sabe perdoar, esquecer para sempre... O filho mais velho da parábola vive roído pela inveja. Esquece a festa diária, a felicidade... de conviver com o pai. É mesquinho. Calculista. Respira azedume. Acha que o irmão gozou. Por isso, inveja-o. Parece desejar ter feito como ele. Não está convertido. Se eu fosse o pai, tratá-lo-ia com severidade. Como que lamenta os pecados que não cometeu! É ridículo! Queixa-se da falta de carne para festejar com os amigos. Dá mais valor a estes que ao pai.

 
PRECISAMOS SER CATEQUIZADOS, NÃO DUVIDEM!

O chamado de Deus à vocação cristã nunca é um acontecimento isolado. É um processo. Tem um itinerário. É um chamado continuado. Exige, por isso, a permanente responsabilidade de nossa liberdade. Ninguém se realiza na generalidade. Não somos parte de um monte anônimo de gente. Cada indivíduo é uma pessoa. Tem consciência e vida próprias. E viver é ter relações com outros. É relacionar-se também com outras pessoas. Cristo é Pessoa. A vocação cristã é pessoal. Exige uma relação pessoal com Cristo. Esta relação ninguém a pode dispensar. Não se pode ser cristão só por educação familiar, por tradição, por força do ambiente. Isso é bom, mas não basta. É o princípio de um processo em que a pessoa tem que mergulhar, participar e decidir. O testemunho familiar é útil se nos prepara para esse encontro pessoal com Cristo. Será nefasto se se resume a uma transmissão de costumes que nos satisfaz e dispensa do autêntico encontro com Cristo. Quem crê por tradição, não crê em Deus. Crer porque seus pais assim o educaram não é crer em Deus. É crer nos pais, é crer naqueles que lhe falaram de Deus. Esse testemunho é útil, é necessário. Mas exige continuidade. É preciso seguir, conhecer, apaixonar-se, amar, adorar e anunciar a outros a alegre descoberta. A fé exige uma opção pessoal e consciente. Nossos pais ensinaram-nos a caminhar, mas hoje não caminham por nós, nem nós podemos caminhar com seus pés. Ensinaram-nos a falar, mas nós não usamos hoje a sua língua para falar. Para falar, tivemos que treinar a nossa língua.
Todos nós, cristãos, precisamos fazer uma caminhada de encontro, de amizade, de fé. Até para casar não basta um certo conhecimento ou até sentida inclinação. É preciso amor. Namorar é caminhar para o amor, é um processo de aproximação, de encantamento e de decisão.Assim acontece com a fé.
Paulo era judeu. Cumpria a lei e, com isso, pensava chegar a Deus, conquistar a justiça e alcançar a justificação. Vivia a tradição de seus pais. Mas, na estrada de Damasco, tudo mudou. Houve uma ruptura. A experiência de encontro com Cristo foi tão forte que ele caiu, a luz foi tão intensa que ele ficou cego. O que antes era lucro, agora é perda. O blasfemo tornou-se amigo apaixonado. O perseguidor virou profeta. O insolente tornou-se apóstolo. Paulo não será nunca mais o mesmo. Cristo provocou nele uma total e profunda mudança na história de sua vida. Antes pensava em si, na sua justificação. Agora basta-lhe o amor de Cristo. Como que se esquece de si para servir os irmãos na prática do amor que é a plenitude da lei (Rom.13,10)

CONSELHOS QUE VALEM OURO!

Seja discreto! Não se posicione perto de pessoas a escutar o que elas falam. Sempre, mas sobretudo, quando um sacerdote está a confessar alguém. Se, sem querer, você escutar algo fica obrigado ao segredo absoluto

 
Seja modesta! Se vai participar de algum ato comunitário, sobretudo religioso, vista seu corpo com decência e revista-se da dignidade de filho/a de Deus. Saiba que as pessoas também transmitem radiação e que alguma pode ser, fatalmente, prejudicial. Há roupa de ver a Deus e roupa de agradar ao diabo.

Seja educado e limpo! Depois de usar algum copo, papel, sacola... não jogue isso no chão. Veja onde tem lugar de lixo e coloque-o lá. Fale isso a seus filhos. É de pequenino que se torce o pepino! Se está à mesa e algo cai no chão, saiba-o apanhar e não deixar o lugar sujo.


 Refeição é ato familiar. Não serve só para comer. Também é boa ocasião para conviver. Habitue seus filhos a não serem gulosos e não se servirem primeiro que os pais. E não se levantem da mesa antes de acabar a refeição. Pegar o prato e ir para a frente da televisão... é coisa própria de família sem estrutura.



Seja respeitador! Se gosta de ouvir música, lembre-se que seu vizinho pode não ter o mesmo gosto que você. Ponha seu aparelho com som baixo. Você não prejudica seu aparelho auditivo, você fica com seus nervos mais calmos e... não revolta quem está por perto.


                                                       


  Seja saudável! Não insista lá em casa dizendo que só bebe uma cervejinha. Não se engane nem tente enganar os outros, sobretudo filhos e esposa. Se, quando começa a beber, tem dificuldade em se controlar e acabar... você é mesmo doente. Não duvide: você é doente! A bebedeira é uma doença grave. Prejudica a carteira, destrói a saúde, inferniza a família, cria dependência, gera impossibilidade de trabalhar  e animaliza a pessoa. Quem já não se controla deve afastar-se, completamente, dos ambientes de bebedeira e deixar de beber.

                                                                  

Seja compreensivo! Aumentou, e em muito, a intensidade de altura dos amplificadores de som. As pessoas andam mais cansadas e estressadas. Há mais doentes e idosos na cidade com o aumento da população. Há conjuntos e pessoas que medem seu valor pela altura de som que conseguem lançar no ambiente. O som faz mal aos sistemas auditivo, nervoso, circulatório e cardiovascular. Como ficamos? Vamos ter que continuar a suportar esses barulhos dos clubes?



E  s  p  a  ç  o   i  n  f  o  r  m  a
  t  i  v  o






1- A situação grave de falta de respeito pelo sossego noturno e até diurno devia preocupar mais as autoridades. Chapadinha assim torna-se inabitável. Ninguém pode envelhecer nem estar doente, porque tem gente que dá preferência absoluta ao lúdico, à diversão, ao barulho. Pedimos à Câmara que não engavete a proposta da Secretaria de Meio Ambiente.
2- Foi solicitado a todas as autoridades da cidade que trabalhem para que as pessoas possam dormir para trabalhar.Recebemos resposta dos Meritíssimos Juízes, do Comando da Polícia Militar e da Presidente da Câmara.
3- Durante a semana foram visitadas as comunidades de S. Rita (Uncurana), Jerônimo, Lagoa dos Farias, Barrocão, Bom Jesus, S. Maria do Graco. Uma particularidade: Pe. Tiago acompanhou Pe. Casimiro. O que mais lhe custou? – Tomar banho comunitário. A coisa mais alegre? – Ver crianças felizes. O que mais o admirou? – Que o povo viva sem condições com tanta terra para trabalhar. Que tenha maneiras de trabalhar a terra como há 500 anos.
4- Já terminou a primeira fase da construção da Igreja de S. Luzia. Os alicerces estão feitos. Vamos iniciar a segunda fase que é a construção das paredes. Mas vai-se primeiro construir o muro em S. Antônio e pintar a Matriz.
5 – Esta semana vamos começar com a escola da família. Desejamos preparar agentes da pastoral familiar para depois continuar a refletir nas comunidades sobre a família, preparação para o casamento, namoro e educação familiar. A primeira reunião é terça feira, às 20.00H, no Centro Paroquial.
6- Precisamos de abrir de novo, na Paróquia, o espaço para a pastoral da educação. Pode não ser tão profundo o trabalho como P. Pedro queria, mas é preciso que os professores católicos se reúnam, estudem e aprofundem temas para aperfeiçoar sua comunicação aos jovens. Neste sentido, estamos também contatando com uma Paróquia de S. Luis para que se realizem encontros de jovens na nossa paróquia.
7- O grupo de inscrições para o Crisma vai-se reunir sexta feira na Matriz para programarmos a preparação e tomar outras decisões.
8- Lamentável demais é ter a Paróquia que limpar o enorme capim que enfeita a rua do Comércio. Já o fez frente ao parque do Centro Paroquial, para as festas juninas e agora terá que o fazer frente à Casa Missionária por virem para lá os jovens do grupo Missionário João Paulo II. Que tristeza e que indignação causa tanto descuido pela causa pública! E o portal da transparência da Prefeitura continua sem informação.
9- A realização da noitada festiva na Praça da Matriz, na passada sexta feira, correu muito bem. Bom ambiente, alegria e ordem em tudo. Foi triste  ainda ter que um senhor tivesse que limpar copos vazios e a sujidade que as pessoas tinham deixado no chão. É muito feio haver pessoas que façam do lugar que ocupam uma lixeira, sem se interessar com lançar o lixo no respectivo lugar!
10- Hoje, domingo, está a decorrer a festa de S. Camilo. Parabenizamos a comunidade pela alegria das noitadas, pela boa participação na liturgia e ordem no ambiente. Uma multidão que todos os dias frequentou a Igreja de Cristo Redentor não precisou de barracas de bebidas e boates para fazer aquele movimento religioso! É assim que desejamos que decorra a festa da Padroeira. Da Câmara já recebemos a promessa que o decreto sobre o ambiente do festejo da Padroeira vai entrar em pauta de reflexão. E vamos convidar pessoas para assistir ao debate

domingo, 10 de julho de 2011

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - 10/07/2011 - PARÁBOLA DA SEMENTE

MARIA, GENEROSA COLHEITA DE DEUS NA ROÇA HUMANA
 A parábola da semente tem uma linguagem tão simples, compreensível e eloquente que explicá-la é empobrecê-la, manipular nossa resposta ou infantilizar sua aplicação à nossa vida. Que espécie de semente somos? Que espécie de terra ou destinatário queremos ser? Que espécie de semeador somos?
Jesus mostra uma enorme nobreza
 respeitando a liberdade e a capacidade de cada um. Cada coração tem       
seu jeito de acolher a força da Palavra.
Jesus quer chamar a atenção sobre nossas diferentes maneiras de receber
a Palavra de Deus.
- Há quem se feche na sua dureza e auto-suficiência. Bem instalados em
velhas ideias, em gostosos costumes, em rotinas e comportamentos tradicionais
 são chão duro onde a semente não consegue penetrar. Como impermeável
onde a água desliza e não entra. Como plugem de pato que apenas molha, mas
não encharca. Como quem abre guarda-chuva para chuva não o atingir.- Outros
andam distraídos  habitados por atitudes muitosuperficiais e inconstantes. Brinca-
lhões irresponsáveis sem medir as consequências do que pensam e fazem. Por
 vezes, parecem dispostos, mas, depressa, tudo acaba. Não têm direção certa. Andam ao sabor dos ventos de ocasião. Difícil perseverar. Roças arenosas, campos com pequenas camadas de terra onde as raízes não conseguem penetrar em profundidade.A tenra planta, de manhã viceja, mas, àtarde,murcha. Agora se proje-
tam novo modo de viver, mas, de repente, tudo volta à bruta realidade.
- Outros são como terra com muita malícia, grama ou junça que tudo cobrem e asfixiam. Nada vinga em corações habitados por fortes paixões ou graves interesses mesquinhos.
-Precisamos de corações disponíveis onde a semente da Palavra ganha profundidade.e tem condições de crescer e produzir. Os apóstolos e os santos receberam a Palavra, viveram a Palavra, espalharam a Palavra e, alguns, até a regaram com seu sangue. Maria também foi coração disponível, não foi carreiro batido e pisado. Nem terreno arenoso de entusiasmos fáceis, mas pouco duradouros, como bolas de sabão ou gotas de orvalho ao sol. Maria foi coração generoso, terra fértil com a graça divina. Maria, prodígio da graça e da sua própria disponibilidade. Santo Agostinho dizia:”o anjo traz a mensagem. A Virgem escuta, crê e concebe: fé no coração e Deus no seio”.      



ALGUNS OBSTÁCULOS DE HOJE À FIDELIADDE DA FAMÍLIA
 A nossa cultura de hoje apresenta muitos empecilhos à vocação da família. Voam, por aí, muitas razões contra a verdade do matrimônio. E, depois, não basta viver em família. É preciso viver a família, aceitando-a como Evangelho vivo a oferecer ao mundo. Tudo que afasta ou tenta substituir Deus, degrada o ser humano, destrói a beleza com que Deus adornou a família e profana a sagrada dignidade da família que exige sério compromisso, alegre desempenho na fidelidade. Eis alguns desses empecilhos:
.1)- Materialismo. Somos constantemente empurrados para o “ter”.
 Esquecemos o “ser”. E pessoa não é armazém. É gente. Não deve
 viver para “ter”. É preciso “ser”. Ninguém vale pelo que tem, mas pelo que é. Ter prazer, ter poder, ter posição social, possuir... arrasta à ganância e ao consumismo. Até tem seitas religiosas com a teologia da prosperidade abominando a cruz de Cristo.
 2)- Hedonismo. Há crenças e doutrinas que investem tudo no prazer. O sofrimento e a dor são castigos. A obsessão pelo prazer cria egoísmo, gera individualismo... cada um só pensa em si, no seu bem estar.
Por isso, facilmente, namoro se transforma em prostituição, casamento em aventura contínua... O cônjuge, coisa descartável, pode ser substituído ou trocado.
3)-Relativismo. Pensa-se que não há valores universais. Cada um tem o direito de viver do seu jeito, segundo a sua verdade. Fazer o que lhe agradar. E, perdendo a referência a Deus, o ser humano vira escravo de si e das suas ilusões. Não é mais possível acreditar em alguém. Tudo se faz por mera experiência. Tudo se relativiza: até o gênero. O que vale é a novidade, o prazer, a satisfação...
4)- Secularismo. Pensa-se: Deus não interessa, religião está fora de moda... É moderno ser descrente. A família é mera utopia, invenção humana... E onde vai a pessoa ser educada? Onde se vai fundamentar o respeito a si e aos outros? Onde se vai aprender a dignidade humana?
5)- Niilismo. Só existe o que vemos. Nascemos por acaso e morremos sem esperança de nada. Nada existe de certo. Só a minha liberdade que consiste em fazer o que me apetece. É o caos. O absurdo
6)- Super-Mulher, Grande-Macho. Os meios de comunicação social exploram a vaidade humana. As academias de ginástica são hoje as catedrais de culto ao corpo. O homem deseja ser o macho dominador, o super-ser que tem o direito de tudo subjugar e, como voraz ave de rapina, andar voando de experiência em experiência, satisfazendo seus desejos carnais. A mulher busca a sua realização na beleza corporal, na atração, e na competitividade com o homem. Foge da família e da sua vocação maternal. Vale pelo que produz. Não há tempo para Deus nem para os outros ou para a família. Investe tudo no trabalho, pra produzir e ser reconhecida como alguém de valor. O idoso, a criança... que atrapalham este ideal são combatidos. E assim, como ficam as relações humanas e a sobrevivência da espécie?
7)- Falta de dignidade humana. Entre nós muita mulher, sem ideal sagrado, pretende uma relação qualquer, sobretudo, com um homem casado porque sabe que ele tem mais posses e lhe garante uma pensão para viver sem trabalhar, além de a realizar como mãe. O namoro precoce leva, com facilidade, à promiscuidade infantil e à insanidade moral que vai perverter toda a vida matrimonial, botar filhos na rua sem educação, puxar pessoas para



 
O QUE É E O QUE NÃO É POLÍTICA.

Política é uma arte. E das mais belas. É o jeito inteligente de procurar o bem comum. Não é a artimanha engenhosa de satisfazer interesses individuais.
Política é uma ciência: A ciência de organizar a sociedade para a felicidade de todos. Não é  maracotaia sabida, que propícia ao lucro exagerado de poucos.
Política é uma virtude. Uma das mais perfeitas maneiras da caridade em ação. Não é alimentar o vício da ganância  com o que é de todos.
Política é saber respeitar o bem comum. Não é primazia em tudo, privilegiando o patrimônio próprio à custa do prejuízo público.
Política é boa administração. Não é  aumentar as verbas pessoais com as verbas públicas.
Política é jeito sábio de fazer desenvolvimento público. Não é maneira sabida de esconder a verdade para roubar o mais que se pode.
Política é capacidade de trabalho para enaltecer o povo. Não é habilidade mentirosa para alguém satisfazer caprichos.
Política é sensibilidade social. O político é um apaixonado pelo progresso público. Não é distribuidor de dinheiro para permanecer no poleiro. Não é fazer como quem lança milho a galinhas.
Política é liderança. Faz e aceita colaboradores para promover desenvolvimento. Não é alienação nem manipulação das massas.
Política é o ideal das pessoas capacitadas para grandes realizações a favor dos mais necessitados. Não é o jeito alienador de tratar os marginalizados e de se aproveitar do silêncio dos mais pobres para ser corrupto.
Política é despertar o interesse adormecido do povo. É fazer um governo com participação. Não é aproveitar a ignorância popular para, no silêncio da corrupção, satisfazer sua ganância.
Política é colocar a serviço comunitário as boas qualidades exercitadas na vida privada.  Não é transferir para público estúpida teimosia e a falta de moral da vida particular.
Política não é capacidade que se ganhe de repente. Exige educação e treino antecipado. Quem não respeita a moral familiar como vai ser adepto da  moral social ?
Política é fraternidade, criatividade, inovação, realização a favor dos outros. Só saberá repetir a moral dos coronéis quem não tem vida social, reflexão em grupo ou esforço comunitário.
Política é tratar os outros, em sociedade, como trata sua família. Não é querer compensar-se publicamente da falta de família.
Política exige consciência social e apego a valores cristãos. Política não é empreitada, em fim de mandato, comprando novo mandato com o dinheiro público desviado.
Política pede honestidade. Exige confiança. Não é atividade própria de pessoas sem vergonha na cara  e sem amor no coração.
Política é trabalho. Não é palavreado. O que se faz fala mais alto que o que se diz.


 NOTICIÁRIO DA PARÓQUIA
1 - Esta semana foram visitadas as comunidades de Matinho, Betânia, Poço de Pedra, Capinal e Poções dos Façanha
2- Começou sexta feira a novena de preparação para a festa de S. Camilo no Bairro do Areal.
3- Acabou de se colocar a lajota nas sacristias da capela de S. António e se está preparando o alicerce para fazer o muro de separação dos quintais vizinhos.
4- Chegaram entre nós: Pe. Tiago da diocese de Braga,
Norte de Portugal. Vem passar um mês de trabalho pastoral conosco.
 Este sacerdote, presentemente, estuda Teologia Pastoral em Roma.
E chegaram também Ir. Fernanda das Criaditas dos Pobres e o            
casal Manuel Carvalhais e Dª Mila, pais do Dr. Jorge Carvalhais.
5- Encheu-se de pedra os alicerces da futura igreja de S.Luzia e
começou-se a fazer as colunas.
6- O carro Ranger da equipe sacerdotal está prestes a sair da garagem, depois do grande conserto motivado pelo embate com um animal na estrada.
7- Vai-se começar a preparar as capelas de S.Teresinha e da Sagrada Família para terem o Santíssimo Sacramento.                                                                             
\
8- A Paróquia tem um terreno de 6 lotes reservado, entre o bairro da COAB e o Recanto dos Pássaros. Um lote é oferecido pela Sra. Cocota e outros cinco são comprados. Queremos ver se paga-  
mos esses lotes o mais rápido possível.                                                                        
9- A preparação para a festa da Padroeira, Nª Sª das Dores, vai começar-se a fazer
esta semana. Pintar a Matriz e comprar duas portas novas para o fundo do Templo
vai ser o primeiro trabalho. Esperamos também que a Câmara de Vereadores estude
e aprove um decreto que será apresentado pela Vereadora Márcia sobre a moralidade
 do ambiente durante os festejos.
    10-Estranho também que um grupo protestante tenha vindo fazer culto num quarto,
com enorme barulho, na frente da Matriz ao sábado à noite, durante a nossa celebração
 que ocorre há 33 anos. Também estranho que um carro de propaganda volante tenha andado a convidar católicos para um culto mirabolante e miraculoso de outro grupo
protestante. Assim como também andar outro grupo protestante a dar caramelos e             
a convidar crianças no Areal. Atrevimento anormal e desonestidade!
11-Hoje, domingo, a Pastoral Familiar está fazendo retiro no sitio do sr. Dr.Pedro. Correu também com proveito, no domingo passado, o retiro da equipe de liturgia.
12- Vamos começar os cursos de preparação para os ministérios da Palavra, Ministros da Comunhão, Leitores e Comentaristas das Celebrações. Também vai começar esta semana a escola de casais para agentes desta pastoral. E estamos pensando em convidar uma Paróquia de S. Luis para fazer encontros de jovens ligados ao ECC na nossa Paróquia.