domingo, 29 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - CRISTO É PÃO INTEGRAL NÃO SIMPLES APERITIVO


A liturgia de hoje, do 17º domingo comum, fala-nos do poder de Deus e da Sua misericórdia que sacia os famintos. Multiplica o pão para matar a fome de muitos.

           Eliseu dá comida para 100 pessoas; “elas comeram e ainda sobejou”. Jesus alimenta “numerosa multidão” e ainda “encheram doze cestos com os restos”. Deus não é mesquinho. Não sovina seus bens. Dá em abundância. Se alguns têm fome, é preciso ver onde está a causa. Em Deus não.

          O Banco Mundial reconheceu que seu objetivo, de reduzir para metade a pobreza do mundo, não foi alcançado. A FAO admitiu o mesmo fracasso. E, no início deste terceiro milênio, existe mais fome que há dez anos. As desigualdades sociais aumentaram. Os cálculos, de que a pobreza diminuiria na proporção do aumento da produção, falharam. Cresceu a produção, mas não houve solidariedade. Menos ainda caridade. E, sem estas, o supérfluo aumentou muito para poucos  e faltou o necessário para muitos.

          Jesus veio para saciar todas as fomes e a fome de todos. E aconselhou a partilha. O amor virou mandamento. Mas poucos O escutam. Bastaria um pouco menos de egoísmo de alguns para matar a fome de muitos. Dizem que, se no Brasil se roubasse menos 5% do que se desvia dos cofres públicos, o país seria bem mais rico. E nunca será rico enquanto houver tantos pobres apenas sobrevivendo!
  
          Cristo fez-se pão para a mesa da Eucaristia. À mesa de nossas casas tudo está perto: as pessoas, a comida, a palavra, a convivência, as ideias... A comida aproxima. As refeições não servem só para alimentar. Ajudam a conviver. Cristo, na Eucaristia, promove o encontro, dá força, facilita o amor . Mas tantos não ligam para Ele e desprezam a Eucaristia! Cristo é pão integral, comida forte para mudar nossa vida e transformar o mundo. Não é simples aperitivo. Não é biscoito para só adoçar a boca. Nem merendinha para dias de festa. Não ficou em bolo de aniversário para ser lembrado uma vez por ano. Ficou no pão quotidiano. Para ser presença amiga e constante. Necessária! Por isso, não façamos da religião cristã enfeite ocasional, como cereja em bolo; nem encontro médico só para quando estamos doentes. Só Cristo é solução para a fome do mundo.  

         A proposta cristã está baseada no amor, na partilha e na solidariedade. Todos os outros critérios falharam e falharão. Os planos humanos só globalizam a fome e a miséria. Olhem o que está acontecendo na África e até na Europa! Hoje há muitos nomes de pão e de fome. Atingem ricos e pobres. Há carências de bens materiais, há carências de felicidade...Só em Cristo há abundância de vida. O resto são utopias enganadoras
DEMOCRACIA OU DINHEIROCRACIA?    REPRESENTAÇÃO OU IMPOSIÇÃO?

       O bom jornalismo é uma mediação. Mediação entre a verdade e o leitor. Devia ser. É dever dos Meios de Comunicação Social educar o povo, promover valores, transmitir a verdade, criar condições de sã convivência. Mas, infelizmente, nem sempre há essa preocupação. Vivemos um tempo de rapidez, de grande velocidade em que os acontecimentos se sucedem em elevada rotação. Qualquer jornalista que vive do que escreve ou tem necessidade de se promover socialmente (já não digo politicamente!) é inclinado a embarcar no sensacionalismo, na necessidade de criar “audiência”. E, por isso, fazer depender desses seus interesses o conteúdo informativo. Não é a verdade que ganha. 

          A mania do sensacionalismo, a necessidade que uma suposta audiência impõe é que lhe transmitem a decisão do que deve ser publicado ou não. E isso acontece muito mesmo entre nós. É fruto da cultura, em que a aparência vale mais que a realidade. Até há igrejas, por aí fora, que “impactam”, gostam do que cria impacto, nem que isso seja apenas publicidade. Por isso, o trabalho do bom jornalista ou simples comunicador honesto é investigar a verdade para a comunicar.
       Estamos em campanha de propaganda eleitoral. Até agora, reinava o silêncio, o desinteresse perante o que acontecia ou deixava de acontecer. Até parecia que todos estavam de acordo. E a Câmara o que fez? – Diz-se que ficou ao lado do povo. Agora não se sabe a fazer o quê! Mas, como os grilos em tempo das primeiras chuvas, muitos pensam que chegou sua oportunidade (falta também saber para quê!) e mostram sua importância, sua oposição ou seu prestígio. A tentativa democrática dos séculos XIX e XX resumiu-se a criar a possibilidade da “representação”. O público escolhe seus representantes. Mas isso merece reflexão profunda e, talvez, revisão histórica. Não basta a representação. É preciso ter representatividade, capacidade para representar. E, muitas vezes, não temos nem democracia (poder do povo), apenas “dinheirocracia” (poder do dinheiro). O abuso no exercício do poder e a sonegação de impostos fornecem imensas oportunidades imorais para acumular bens. E disso nasce a pressão sobre os eleitores. 

          Quem mais propaganda faz, mais força mostra, mais condiciona o público. E, entre nós, ainda existem muitos outros métodos desonestos de influenciar a eleição. Mas, como dissemos, se comunicador tem deveres, também os candidatos políticos os têm. Não se devem julgar tão inocentes a ponto de se fazerem vítimas diante de tudo que se possa dizer deles. Nem tudo na vida é intimidade, nem todos os comportamentos  devem ser reservados e proibidos de análise pública. Há comportamentos pessoais bem conhecidos socialmente. Quer queira quer não, quem se propõe a candidato político, expõe, para análise pública, sua vida, sua competência, suas ações e os valores que movimentam seu viver. Para haver escolha, tem que haver informação. Inventar é mentira. Caluniar é crime. Injuriar também.
       Desmoralizar é baixeza. Mas conhecer a verdade pública e comprovada dos fatos é bom. Ser respeitado é um direito. “In dúbio, melior est conditio possidentis”.(Na dúvida deve prevalecer o respeito pela situação). Até que se prove o contrário. Lembremos bem: público também merece respeito. Exigimos que ninguém se ache no direito de se julgar comprador de comunidades ou movimentos católicos. Se ajudou algum grupo, fez isso como membro. Se o fez com a intenção de comprar votos pode ir buscar o que deu. E depois virá a denúncia de corrupção, porque isso é crime. Ninguém tem o direito de agora se mostrar santinho para arranjar influência. 

          Ao menos tenham vergonha na cara! E tem candidatos com hábitos que colocam em perigo o bem da sociedade, os valores éticos e a família (Const. Art.221, IV e Lei Orgânica de Chapadinha, Art.179, I e II ). Isso devia inviabilizar qualquer candidatura. Mas, entre nós, a democracia ainda tem que evoluir muito. Há valores que devem ser preservados nem que nosso público não esteja sensível. Até dá a sensação, às vezes, de que, quanto pior, melhor. Mais soltos ficam os libertinos. Mais possibilidades há de libertinagem e anarquia. Isto é vadiagem, falta de exigências para uma humana convivência.
       O esforço de pais, professores, igrejas, colégios e sociedade, em geral, para educar a juventude, para respeitar a família... não devia ser tão, escandalosamente, desprezado. Queremos autoridades que não só sejam competentes na administração, mas que sejam também exemplo e testemunho de bom viver. Ambiente de falta de compromisso e nenhum padrão familiar,  banalização da falta de moral familiar onde se educam filhos, promoção e exploração econômica da traição conjugal ou indigência moral de quem quer que seja, hábitos de concentração do poder e fuga do contato com o povo, falta de transparência nas contas da gestão pública, poligamia ou poliandria (muitas mulheres ou muitos homens!), invasão da residência e agressão física, incompetência administrativa, primazia do populismo fácil, não pagar a quem trabalha, falta de controle pessoal e agressividade... não se permitem em representantes do povo. 

          E que ninguém, depois de tanta coisa desonesta, ainda tenha coragem de se armar em líder, achando-se no direito de passear seu mau exemplo pelas comunidades católicas, pedindo voto. Não consentiremos que se fomente em Chapadinha um ambiente anormal de comportamentos insanos, próprios de mentalidades dominantes, de bacanais da promiscuidade pagã ou criadoras de lixeira generalizada que transformem Chapadinha em motel do Baixo Parnaíba. E não queiram esconder comportamentos que envergonham qualquer cidadão honesto e deviam também envergonhar quem se deseja candidatar a cargo público.
NOTICIAS DA PARÓQUIA

1)- S. Camilo que nós pensamos ser tão desconhecido, é causa de grandes festejos pelo Brasil fora. A Congregação por ele criada, (Missionários Camilianos), vai fazer, em 15 de Setembro próximo, 90 anos que chegou ao Brasil. E em 2014 fará 400 anos que morreu o santo. Então, para comemorar tudo isto, estão chegando ao Brasil as relíquias de S. Camilo (seu coração) que percorrerão todas as dioceses onde trabalham os padres Camilianos. O Arcebispo do Rio de Janeiro publicou um documento em que exalta as virtudes e a espiritualidade de S. Camilo e o propõe como exemplo a imitar no cuidado, zelo e assistência aos doentes, sobretudo aos moribundos e pessoas abandonadas. Apropriar-se dos gestos, atitudes e sentimentos de Cristo misericordioso (do que Ele disse e fez). E, entre nós, para quando a Pastoral da Saúde?

2)- Nota-se em toda a atual documentação da CNBB uma grande preocupação por algo de estranho que está acontecendo no Brasil. Há grupos de influência que trabalham clandestinamente pela aprovação de leis que, dizem, moderniza o país. Vejam o que aconteceu na Europa! A legitimidade do aborto, no caso de crianças portadoras de anencefalia, evidenciou, na sociedade e culturas atuais, diversas formas de desrespeito e agressão à vida humana que clamam ao céu e exigem dos pastores e fiéis das comunidades católicas uma resposta orgânica, sistemática e propositiva. Não basta continuar a proibir leis contrárias à vida. Mesmo sem leis, a vida humana está sempre a ser ferida. A tarefa dos cristãos é valorizar o respeito, a promoção e a defesa da vida, quer com legislação contrária quer sem ela. Somos chamados, cada um de nós, a trabalhar com entusiasmo a favor da vida, a despertar sentimentos e atitudes de atração, fascínio, amor que acolhe e valoriza a vida, pela sua beleza, porque é o maior dom que recebemos do Criador. Notem só o que está acontecendo:
- O Supremo Tribunal Federal liberou o aborto de crianças portadoras de anencefalia. (Terá assim o direito de legislar?)
- O Projeto de Reforma do Código Penal inclui facilitação de normas para a legalização do aborto, eutanásia, profissão de prostituta/o, entre outras.
- O Ministério da Saúde está, de certo modo, apoiando e legitimando abortos clandestinos, mesmo que a lei o considere crime, tomando medidas para “diminuir os danos”.
- A fecundação artificial dá origem a uma nova vida em situação indigna do ser humano que não nasce do amor, mas de químicas no laboratório. Para cada gravidez encomendada são produzidos de 5 a 8 embriões para depois serem escolhidos os melhores. Como se de cebolas se tratasse!
E a CNBB pede para que se façam debates, sessões de esclarecimento, Comissões de Respeito à Vida, Comissões de Promoção da Vida... Trata-se de defender a vida humana em todas as situações em que é ofendida e ferida a dignidade humana, como: situações de miséria extrema e fome, trabalho escravo, abandono de idosos e crianças, tráfico de pessoas, abuso de menores, etc.

3)- Chegou o Grupo Missionário João Paulo II. P. Luis e seis jovens. Deixaram suas férias, suas famílias e vieram ajudar-nos. Presença amiga e confortante que mostra fé e entusiasmo missionário. Obrigado, amigos!

4) Convidamos você e sua Família para o SHOW  dia 11 de Agosto, na Quadra do FAC, com a presença de Francisco Marinho e P. António de Pádua e outros importantes convidados.

5)- Decorreu muito bem a administração do Crisma no sábado passado. Pedimos aos crismados que procurem, sem falta, a certidão do Sacramento, no Secretariado Paroquial, a começar no princípio da primeira semana de Agosto. E aproveitem para dar uma olhada nas camisetas do festejo da Padroeira deste ano.

6)- Gostaríamos de lembrar as senhores Promotores de Direito Público que, com o barulho dos carros de som, todo o dia e, às vezes da noite, não se pode viver na cidade. Quem tem que trabalhar não aguenta. Não se respeita as leis e, junto da Matriz e escolas, é impossível!  







sexta-feira, 27 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA RECEBE HOJE O GRUPO JOÃO PAULO II


GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II COM O BISPO DE COIMBRA D. VIRGILIO  ANTUNES

BEM VINDA MIRELA COSTA

BEM VINDA SUZANA MARQUES

BEM VINDA RUTE AZEVEDO

BEM VINDO TIAGO RODRIGUES

BEM VINDA ANA RITA

BEM VINDO ANDRÉ MEDEIROS





terça-feira, 24 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - O MAIOR SHOW GOSPEL DO BAIXO PARNAÍBA EM CHAPADINHA



Como está já noticiado por Cartazes, vai ser realizado um grande evento artístico, um show musical, em que participarão Francisco Marinho e o Padre António de Pádua no próximo dia 11 de Agosto na Quadra do FAC. 

Terá a participação do “Louvor Mix”. Desejávamos que este evento merecesse o máximo de interesse da comunidade paroquial e que soubéssemos prestigiar os cantores e colaborar para o começo da construção de um grande rincão no bairro da Aparecida. 

A Paróquia, a diocese e Chapadinha precisam de um local desses para encontros estaduais, grandes reuniões e celebrações solenes. Sem ele, teremos que andar sempre a recorrer a outros locais. E não queremos demorar muito a realizar o sonho.


No evento já estarão entre nós os missionários do GRUPO JOÃO PAULO II, da Universidade de Coimbra para participar conosco desse grandioso Show.

domingo, 22 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - DOMINGO SEM MISSA, SEMANA SEM GRAÇA


     Os apóstolos voltaram da Missão. E estavam cansados. Na sua carinhosa sensibilidade, Jesus chamou-os para descansarem nalgum lugar isolado. Mas não puderam ficar sozinhos, porque a multidão estava por toda a parte atrás deles. Não podiam nem comer sossegados. O povo parecia um rebanho de ovelhas sem pastor.

   Faltam pastores. Faltam verdadeiros orientadores do povo. Não há quem oriente e ajude. É porque alguém está falhando. A Igreja na sua ação sempre deve ter a função profética, mas, muitas vezes, precisa também ter funções supletivas, isto é, fazer o que pertence a outros. Por isso, há hospitais da Misericórdia, colégios e universidades confessionais, obras de assistência social, como a Caritas..

Se houvesse gente séria e capacitada, se os partidos políticos dissessem e fizessem justiça e exigissem uma boa administração... a Igreja e as paróquias não precisariam de falar tanto nem promover movimentos para haver leis contra a injustiça e a corrupção. Se a Igreja se preocupa, denuncia e educa as comunidades é porque falta honestidade e o povo aceita a corrupção. Antes de condenar a Igreja por falar de política, pergunte porquê tantos se calam diante dos abusos.

  Outro assunto referente ao Evangelho: Jesus chama os apóstolos fatigados para descansar. O nosso mundo criou o tempo livre, mas perdeu o sentido da festa. Por isso, há tantas pessoas solitárias, abatidas e deprimidas. Deus criou a alternância do dia e da noite, do trabalho e do descanso. A Bíblia fala na obra da criação e no tempo de descanso de Deus (Gen.2,2). Ele parou para contemplar, fecundar e abençoar a obra criada. Tempo de Deus, tempo para o homem. 

O ser humano precisa da festa, do culto e do descanso para humanizar a vida. Precisa encontrar momentos domésticos de serenidade e proximidade. Precisa saber passar da preocupação individual do trabalho para tempos de repousar, conviver em família e com Deus. Sobretudo o domingo, é dia do encontro entre a grandeza de Deus e a pobreza humana. 

Deus cria, liberta, ama, chama à convivência e participação de Sua vida. O ser humano precisa de tempo para viver a alegria desta proximidade divina, espaço para a escuta e comunhão, para avivar a disponibilidade no culto e na caridade. O dom recebido torna-se amor compartilhado e vivido em família. Domingo, dia do Senhor e dia da família. Dia para recordar os feitos de Deus e experimentar a vida nova do Ressuscitado. 

A Eucaristia dominical faz a família dando força e alegria, criando união e mais comunhão entre todos os membros. Quando toda a família (com todos os membros) participa da mesa da Palavra, sente mais sabor nas palavras e no alimento da mesa quotidiana. Família precisa da missa dominical para saber respeitar a vida e os compromissos assumidos.
ANO DA FÉ, ANO DA MISSÃO

Como certamente todos sabem, Bento XVI decidiu convocar a Igreja Universal para celebrar um Ano de Fé. Vai começar em 11 de Outubro deste ano e encerrará no dia 24 de Novembro de 2013. O seu logotipo é representado por um barco. O mastro é uma cruz que iça as velas, formando o trigrama (conjunto de três letras: IHS). Ao fundo, o sol que, juntamente com as três letras, nos remete para a Eucaristia. O hino deste Ano de Fé tem como refrão:”Credo, Domine”, pedindo a Deus que aumente a nossa fé.

Esta iniciativa do Ano de Fé servirá para apoiar a fé de muitas pessoas que acreditam e que, no seu trabalho diário, não deixam de confiar, com coragem e muita convicção, a sua vida ao Senhor Jesus. Mas está também orientado para sacudir o ambiente mundial marcado por uma forte crise de fé. Há décadas que o mundo é confrontado com ataques de um secularismo feroz, de um atrevido laicismo que, em nome de uma autonomia individual, exige total independência de qualquer autoridade e fez seu programa:”viver no mundo como se Deus não existisse”. 

O homem moderno, entregue a si mesmo, vive assim em forte crise. Sente-se confuso, sozinho, sem rumo e à mercê de forças estranhas. Ter fé é encontrar-se com Jesus de Nazaré. Não é uma ideia, nem uma ação, nem depende de compromissos esporádicos ou ocasionais. Tudo isto é brincar, é fruto do desinteresse. É pouco. Deus é Pessoa e temos que nos relacionar com Ele em amizade. O batizado e crente em Jesus saberá superar esta atual pobreza espiritual e viver um processo de contínua conversão a Cristo e a Seu projeto. 

A vida cristã define-se por atitudes, valores, relações que conduzem a uma vida nova. Se não houver esforço contínuo, a fé, como a saúde, se esvai. Desaparece. Como o amor em casamentos não cuidados. Por isso, muitos batizados já nem sentem a ausência de Deus na sua vida. Habituaram-se ao vazio, ao sem sentido da vida. Com o Ano da Fé, as comunidades cristãs saberão, certamente, oferecer seu testemunho aos que anseiam por Deus e desejam conhecê-lO melhor. 

Será um ano de oração, apostolado, e para todos se sentirem em missão. Todos os fiéis devem sentir a responsabilidade de testemunhar sua fé e de se sentirem mais próximos daqueles que perguntam pela razão da nossa fé. Vamos, no percurso desse ano, começar a namorar a realização da santa missão popular em Chapadinha e a interessarmo-nos pela sua realização. Ano de Fé, Ano da Missão.
O BATISMO FAZ PARTE DO
PERCURSO DA INICIAÇÃO CRISTÃ.



A pessoa nasce sem ser consultada. Não escolhe os pais nem ser homem ou mulher. Cresce sem poder optar por ser grande ou pequena.. É mandada para a escola sem poder preferir este ou aquele professor, sem poder decidir por este ou aquele processo educativo. Se, ao nascer, for deixada ao abandono, morre. É a mais frágil das criaturas nascidas. Por isso, sua fragilidade é confiada aos pais, à família, à sociedade que deve ter maneiras de defender a vida. Ninguém fica no ventre da mãe até atingir a maturidade e optar por nascer ou não. Seria demasiado incômodo para a mãe e para o filho esperar tanto tempo!

Quando alguém inicia uma viagem não sabe se chegará a seu termo ou não. Começa na esperança de que a saúde, o meio de transporte, as condições do caminho, o clima ou até um acidente... não o impossibilite de chegar lá. Se fica a pensar nas dificuldades que podem aparecer... nunca sairá de casa. Mas saí, arrisca, tem esperança que tudo corra bem. Se não correr, logo se verá. Sempre nossas iniciativas estão rodeadas de segredos, de acontecimentos inesperados. Dependemos muito e sempre de outras pessoas e do ambiente. Assim acontece também com o Batismo. 

Sendo este sacramento tão importante para a vida pessoal, porquê batizar uma criança ainda inconsciente? Não será bom adiar o Batismo das crianças até elas poderem tomar, por si mesmas, a decisão? Há pais que estão a protelar o batismo de seus filhos. Será essa uma atitude cristã?
Eu respondo que não. Porquê adiar a decisão do Batismo e não adiar tantas outras opções que os pais tomam sem nem sequer pensar em consultar os filhos pequenos? Não se é cristão por um ato isolado, nem por uma decisão ética, nem por uma grande ideia ou pela tradição. Depende do encontro com a Pessoa de Cristo que abre horizontes fantásticos ao nosso viver. Outros podem-nos ajudar. Nunca substituir. 

A vida cristã é fruto de um longo caminhar, de um prolongado processo. O Batismo insere-se nesse processo. Pertence à iniciação cristã que é composta de muitos elementos, ações, celebrações ou sacramentos. A Igreja tem a função de maternidade para ajudar a nascer. Mas é também família ou igreja doméstica, escola de valores, esforço de evangelização e espaço de crescimento até à maturidade e plenitude em Cristo. A Igreja está sempre em processo de iniciação de um viver mais cristão. 

A criança nasce e a família assume a responsabilidade de zelar essa vida. Podem acontecer surpresas e a vida se extinguir. Mas tudo será feito para que isso não aconteça. Assim na vida cristã. Os pais batizam o filho, porque querem para ele o melhor que têm que é a inserção em Cristo e na vida da comunidade. E o mais cedo possível. Se não o fizerem, privam a criança de uma bela e necessária experiência. Podem depois acontecer surpresas desagradáveis, mas eles acham que deram o melhor que tinham para seus filhos. Só se é cristão por uma decisão pessoal, livre, consciente e responsável. 

A vida cristã é dom de Deus, gratuidade divina que nos é oferecida através da mediação da Igreja. A graça batismal é oferecida  à criança como fundamento do seu projeto vital. Pela sua função maternal, a Igreja aponta possibilidades, indica metas, abre a porta para o caminho da Confirmação e da Eucaristia. Os pais católicos não devem ir no jogo das seitas e das igrejas protestantes que sempre pensam que as crianças batizadas vão desprezar o testemunho dos pais e aderir à sua religião. 

Isso é uma hipótese. Mas há uma possibilidade mais firme de a criança aderir a Cristo e fazer parte da Igreja onde foi batizada. Dependerá muito do testemunho e do zelo apostólico da família. A sua participação na vida da comunidade cristã funcionará como raiz pela qual vai absorvendo a força da Palavra e a graça dos sacramentos até à maturidade e plenitude em Cristo..
NOTICIAS DA PARÓQUIA:

1)- P. Américo, Pároco de S. Quitéria, foi nomeado cidadão honorário de S. Quitéria e seguiu para Portugal afim de celebrar 50 anos de seu sacerdócio missionário, no Instituto com seus colegas de curso e na família. No dia que celebrou a sua missa nova há 50 anos, celebrou também o casamento de sua irmã Emília que também se juntará ao irmão para celebrar 50 anos de graças.

2)- A irmã Isabel, Missionária da Boa Nova, foi nomeada Responsável Geral do Instituto no decorrer do Capítulo Geral que se está a realizar no seminário de Valadares dos Missionários da Boa Nova. Suas conselheiras serão as irmãs Prudência e Conceição, bem conhecidas de todos nós. Parabéns!

3)- Está a decorrer com muita participação o festejo em honra de Santana, no bairro da Aldeia. Foi até adquirida uma nova imagem da Padroeira.

4)- Está terminada a construção do pequeno Centro Catequético no Recanto dos Pássaros. Tudo está preparado para ser inaugurada e a comunidade local já se está a mexer. Pensa-se que vai ter como Padroeira Nossa Senhora de Lurdes. Mas nada definido.

5)- Tarda em ser concedido um terreno no novo conjunto das 1000 casas no Areal para a construção de um local de culto católico. Esse local não poderá ser tão pequeno como é o local de uma casa. Caso nos tivessem dito que não iriam dar, a comunidade já teria adquirido um terreno central nem que fosse fora do local das casas, mas em local acessível. Agora é tarde. Precisávamos de começar a construção lá para assistir a comunidade local, mas, além das casas, nenhuma praça, jardim, espaço livre ou obra social, além da escola, foram realizadas. Lamentável a situação!

6)- Como está já noticiado por cartazes, vai ser realizado um grande evento artístico, um show musical, em que participarão Francisco Marinho e o P. António de Pádua no próximo dia 11 de Agosto na Quadra do FAC. Terá a participação do “Louvor Mix”. Desejávamos que este evento merecesse o máximo de interesse da comunidade paroquial e que soubéssemos prestigiar os cantores e colaborar para o começo da construção de um grande rincão no bairro da Aparecida. A Paróquia, a diocese e Chapadinha precisam de um local desses para encontros estaduais, grandes reuniões e celebrações solenes. Sem ele, teremos que andar sempre a recorrer a outros locais. E não queremos demorar muito a realizar o sonho.

7)- Está confirmada a chegada do Grupo Missionário João Paulo II na noite do dia 26 deste mês. A casa Missionária e os bairros onde irá trabalhar estão sendo preparados. Quem desejar colaborar com alguma alimentação pode entregar no Secretariado. Com a situação econômica em Portugal e com a subida das passagens de avião, o grupo não terá muitas facilidades. Devemos colaborar, tanto mais que a amizade deste grupo está mais que confirmada e merece nossos sinceros agradecimentos.

8)- Na hora que escrevemos este noticiário, está sendo esperada a chegada de D. Valdeci para administrar o santo Crisma a cerca de 140 pessoas da paróquia. Parabéns para todos que se interessaram na preparação da recepção deste Sacramento que deve marcar a vida de quem o recebe


 






sexta-feira, 20 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - 139.º ANIVERSÁRIO DE SANTOS DUMONT


Santos Dumont comemora 139.oAniversário com homenagem de um Google 


ACOMPANHE NOSSOS ARTIGOS


Santos Dumont comemoraria hoje 139 anos. O Google  homenageou este grande gênio com um Doodle na sua página inicial de buscas. Naturalmente o doodle aparece apenas para o Google Brasil, já que os norte-americanos adoram afirmar que foram os irmãos Wright que inventaram o avião.
Criar uma máquina “mais pesada que o ar” que pode decolar e voar sozinha não é um feito qualquer. E Santos Dumont foi indubitavelmente o primeiro a realizá-lo já que a máquina voadora original dos irmãos Wright foi em realidade catapultada já que não conseguia decolar por si só.

O mais curioso é que desde o 14 Bis apenas recentemente foi descoberto a causa real pela qual os aviões conseguem voar… e não é pelo motivo que você pensa que sabe.

Santos Dumont também foi quem popularizou os relógios de pulso entre os homens. Ele era grande amigo do famoso relojoeiro Louis Cartier e reclamou para o mesmo que tinha muita dificuldade em cronometrar os voos de suas máquinas malucas usando relógios de bolso ao mesmo tempo que as pilotava. Cartier em seguida o presenteou com um relógio de pulso com pulseira de couro com o qual cronometrava seus recordes voadores.

Outra curiosidade sobre Santos Dumont é que ele nunca se casou e não há registros namoradas. Esta falta de laços românticos leva a especulação de que ele pudesse ser assexuado. Curiosamente o mesmo se especula sobre o irmãos Wright devido a aparente ausência de atividade sexual durante suas vidas.


Em 1908 Santos Dumont foi diagnosticado com esclerose múltipla e não era mais capaz de dirigir ou pilotar suas invenções e a doença o levou a uma profunda depressão. 

De certa maneira podemos dizer que sua invenção também foi, de certa maneira, a causa de sua morte. Suicidou-se aos 59 anos de idade possivelmente por haver avistado os aviões de Getúlio Vargas a caminho de um ataque contra a Revolução Constitucionalista no Campo de Marte em 23 de julho de 1932.

.m 20.07.2012 as 0:12

sábado, 14 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - A COMUNHÃO LEVA À MISSÃO - LITURGIA DOMINICAL

 
O amor e a fidelidade são eternos aliados. A paz e a justiça são imensamente amigas. Poderão até beijar-se para selar sua amizade. Sem justiça, não há paz. Sem fidelidade, o amor desaparece. Isto parece evidente, mas à luz da Palavra de Deus, torna-se imensa e expressamente claro.
Com facilidade, o poder, quando não exercido com humildade, corrompe. 

O profeta Amós, humilde lavrador, aventura-se a ir ao Reino do Norte semear a verdade. Mas essa terra não é fértil. Os grandes do templo e do reino, com suas injustiças e corrupção, desprezaram a Aliança com Javé. E sentem-se incomodados com a palavra do profeta. Consideram-no esquisito mercenário e conspirador político. (A safadeza não é bruta. Sempre procura ter campo livre e afastar os obstáculos aos seus intentos! Ainda hoje!  Quantos não desejam que a Igreja se cale! E, por isso, a perseguem). E obrigaram o profeta a regressar à origem, a não chatear.

O verdadeiro missionário é aquele que está profundamente unido a Deus e também comprometidamente unido aos irmãos. Sem estes dois requisitos, fica impossível alguém ser profeta. É S. Paulo que o lembra: nossa grandeza só tem garantia pelo chamado à adoção divina. Fomos arrancados do pecado e iluminados para conhecer a Vontade de Deus. Escutando e recebendo a Palavra, abraçamos a fé e sentimo-nos cheios do Espírito Santo. Sem isto, nada! 

Que beleza o resultado do trabalho  da graça de Deus em nós! Mas, se somos chamados, não é para brincar ou ficar dengosos. Deus não nos chama para a mimalhice. É para sermos enviados aos irmãos: “ide...”(Mat. 28, 18-20 ) Toda a vocação tem uma missão. E Jesus dá normas de ação:
 - “Dois a dois”: O apostolado não é tarefa individual. Tem dimensão comunitária. Enquanto um prega, outro reza.

-“Não levem nada pelo caminho”: O missionário precisa ficar livre para não se prender ao efêmero. Precisa de se abandonar totalmente a Deus. Absoluta dependência da fé!
-“Deu-lhes poder”: melhor, o enviado vai em nome de Deus. O Deus que vai nele é que tem todo o poder (Mat.28,18). O profeta nunca pode confundir seu palavreado com a responsabilidade da Palavra que transporta.

1)-Votar é exercer cidadania. É sentir-se gente, membro ativo da sociedade, integrar-se. É sentir-se útil, participar, não ficar escondido no anonimato. Não ser ignorante político, indiferente ou imbecil.
2)-Votar exige responsabilidade. A canalha não vota, porque votar não é brincadeira. O voto carrega tudo o que a pessoa é: o que sente e o que sonha ser melhor para o futuro. Quem vende seu voto é comerciante ganancioso, deixa-se dominar pelo lucro. Troca a verdade pelos interesses individuais. Prefere o bolso ao coração. Bota  cofre no peito e lixeira na cabeça. Bestializa-se. Reduz-se a coisa e transforma a eleição numa feira em que leva quem mais dá e sabe enganar. Quem vende seu voto está a solicitar ao candidato que depois seja ladrão. Incentiva-o a procurar recompensa posterior, retirando esse dinheiro dos cofres públicos. Quem tem coragem de andar oferecendo dinheiro ou outros benefícios a eleitores é charlatão enganador, pessoa maldosa e profissional político vagabundo.
3)- Votar é um direito e um dever. Direito, porque todo o cidadão pode participar nos destinos de sua Pátria e de seu Município de que é membro. Dever, porque, quem não vota, comete uma falha, deixa de participar. Constrói um espaço vazio.
4)- Ser candidato não é fruto de uma mania. Não deve demonstar tara. Não é uma extravagância de tresloucado. É chamado comunitário. Devia ser resultado de uma reflexão e de uma escolha organizada de membros da sociedade. Devia ser fruto da capacidade que foi achada, pelo menos, suficiente para promover o bem comum. Quem se impõe e “deseja, porque deseja”, ser candidato mostra estupidez natural e orgulhosa incompetência.
5)- O candidato, mesmo sem querer, vai para a luta com todo o seu histórico: sua vida pública, seus hábitos familiares, sua privacidade conhecida, seus valores preferidos. Não pode pretender colocar alguns espaços vitais entre muralhas, para que ninguém os comente. Tudo será analisado e é, nas demonstrações da vida privada, que melhor se conhecerá sua personalidade e preferência de valores. Querer esconder algo é já desejar enganar os eleitores. Apelar para o direito à privacidade íntima pode não ser legítimo. Ser candidato a cargo público exige honestidade de comportamento, competência de ação, transparência de relacionamento e disponibilidade para servir o bem comum. Candidatar-se é disponibilizar-se ao serviço fraterno. Não é querer enricar, ou servir-se de um cargo para dominar.
6)- Quem for “ficha suja” já está arrumado. Não serve, mesmo encostado a outrem. O sujo consporca quem se aproxima dele. Quem se serve do sujo mostra que não tem nenhuma delicadeza pela honestidade. Não tem ética. É sujo também.
7)- O corrupto é ladrão. Já extorquiu sua dignidade, já prejudicou os outros e, dificilmente, se corrigirá. Basta de indignidade! Nem ladrão sabido, nem vagabundo atrevido. Tudo é perigo eminente. Quem vota no corrupto é corrupto também e envergonha o país.
8)- Os candidatos devem ser retirados de pessoas competentes, honestas e estimadas pelo povo com provas já demonstradas de sua capacidade e fidelidade ao bem comum. Não se pode servir do exercício dum cargo público nem de estruturas eclesiais para se imporem. Entreguem seu cargo para ficar mais livres, poder se dedicarem com mais empenho à sua candidatura e colocarem-se mais dentro da total realidade do Município.
9)- Campanha eleitoral não é tempo de folia. Exige reflexão e escuta das propostas dos candidatos que não devem prometer coisas impossíveis. Pede que se observe se os candidatos têm maneiras  educadas ou não para atacar os opositores. Exige escolha séria a partir da análise do seu comportamento anterior. Solicita atenção a tudo que acontece para se saber donde vem tanto poder económico.


TRAIÇÃO OU DOENÇA? NÃO HÁ DIREITO, ROUBAR ASSIM!

           Desviar dinheiro público, enricar à custa de administrações corruptas, desviar, para proveito próprio, bens de um País ou de um Município, transformar bens coletivos em conta bancária de uma camarilha... é gravíssimo. É pecado. É uma vergonha! É mais que desonesto. É crime.
  
P. Zezinho, bem conhecido de todos nós, tem um artigo, na revista “Família Cristã”, com cujo conteúdo eu concordo em absoluto. Vou tentar resumi-lo.
O Brasil vem sendo vítima de uma situação grave que não sabemos se é fruto de uma traição ou de uma enfermidade. 

Há o corrupto cleptomaníaco, isto é, um enfermo viciado em dinheiro. Desvia o dinheiro do povo para a sua conta, mesmo sem precisar dele. Não precisa, mas quer sempre mais e sua mente distorcida acha que aquele dinheiro roubado é dele. Sente-se dono dos milhões que desvia para seu cofre e que coloca, de preferência, em paraísos fiscais. E fica de cara lavada. É uma verdadeira doença. Uma traição demoníaca. Um vírus maligno. 

O destino que se dá às riquezas  de um país ou de um povo não pode ser nunca a conta bancária da camarilha que se apossou do poder ou daquele Município. Esses senhores sabem esconder, são peritos em arranjar empresas falsas e notas frias, têm contabilistas peritos em disfarçar o errado... Às vezes há distrações e são apanhados pela fiscalização pública. E aí aparecem então os tais chamados “fichas sujas”. Enriqueceram de uma maneira desmesurada, sua família navega em facilidades, não perderam o prestígio entre os analfabetos que foram beneficiados com sua corrupção. 

Talvez até poderão ir para a cadeia, perder o mandato, tornar-se inelegíveis, mas ficam sempre uns privilegiados. Dão-lhe a volta e aí estão eles de novo, no palanque, a receber palmas dos que foram extorquidos  e a proclamar a sua conspurcada inocência. Doentes de cabeça lúcida, ladrões sabidos, profissionais que trocam a sensibilidade do coração pela ganância que enche cofres. Preferem seus interesses ao bem do povo que confiou neles e os fez seus representantes. Ninguém se pode apossar do que não é seu. Desviar bens públicos é crime. É pecado! Ação contra Deus e contra o povo! Respeite-se o indivíduo e seus direitos. Mas ao indivíduo cabe respeitar os direitos do povo.

Até aqui o P. Zezinho. Agora apenas acrescento eu: há quem já praticou isto e há quem está no caminho de ir fazer o mesmo. De onde virá tanto dinheiro que se espalha nas campanhas eleitorais? E serão os políticos tão caritativos que o estejam a dar sem depois o querer ir buscar? Tão ladrão é quem o dá como quem o pede e o recebe.
 
              NOTICIAS DA PARÓQUIA:

- O Centro de Recanto dos Pássaros irá ser inaugurado no dia 12 de Agosto, à tarde e terá também um evento cultural.
- Vai começar, no dia 16 deste mês, a novena de Santa Ana na comunidade da Aldeia e Vila Liberdade.
- Decorreu com muita participação a novena a S. Camilo, Padroeiro da comunidade do Areal. Logo que terminem as obras no Recanto dos Pássaros, far-se-á alguns melhoramentos no adro da igreja de Cristo redentor.
- As Missionárias da Boa Nova, Prudência e Júlia, viajaram para Portugal. Vão tratar da saúde e a Prudência participará do Capítulo geral do Instituto que elegerá a nova Superiora Geral.
- No princípio do mês de Agosto estará conosco alguns dias o Rev.do P. Albino, Superior Geral dos Missionários da Boa Nova.
- No próximo número do nosso Boletim Paroquial já daremos o nome dos responsáveis pelas tarefas do festejo da Padroeira.
- Estamos aguardando a chegada dos jovens missionários do Grupo missionário JOÃO PAULO II no dia 27, sexta-feira.  O envio aconteceu neste sábado, dia 14, pelo Bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes.











quarta-feira, 11 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - O GRUPO JOÃO PAULO II SE PREPARA EM ORAÇÃO




RETIRO
Foi neste fim-de-semana que se realizou mais um retiro do nosso Grupo Missionário JPII.
O dia de partida aproxima-se e nestes dias aproveitamos para estar mais perto d'Ele agradecendo por tudo e por todos os momentos que tivemos durante todo este ano formativo e de encontros e pedimos que nos guie em mais esta missão em Chapadinha.
Tivemos ainda a oportunidade de nos encontrarmos com a Mãe no Santuário de Fátima pedindo que nos protejas como sempre o fizeste.
Pedimos o vosso auxilio na oração.

Olá, sou o Tiago Rodrigues, tenho 21 anos, sou da Paróquia de Pelariga (diocese de Coimbra) e  "comunico-vos" a alegria de me sentir chamado e enviado a partilhar a vida e a fé com outros povos e culturas. Confesso que há já muito tempo sentia esta vontade de fazer uma experiência de voluntariado missionário. Conheci o projecto missionário da nossa Diocese de Coimbra, o Grupo Missionário João Paulo II, e percebi que esta "família" me ajudaria a viver este desafio de uma partilha de vida diferente daquelas que já vivi até hoje.
Depois de um percurso de formação, que iniciou em Novembro de 2011, sinto que aprendi a olhar para determinados aspectos do dia a dia de uma outra forma. Ultimamente ouço com muita frequência, de amigos e conhecidos, a pergunta "então, estás preparado?". Naturalmente que não se "cria" um missionário só com o tempo da formação, contudo este tempo foi uma oportunidade muito valiosa para me conhecer melhor, para reflectir sobre o meu lugar na sociedade, para aprofundar e crescer na minha relação com os outros e com Deus.

A poucos dias da partida, estou certo de que o espírito de grupo será o segredo para levar por diante o trabalho que somos chamados a desenvolver, é este mesmo espírito que faz de nós a "família JP2".


Receios em relação à missão? humanamente há sempre alguns, mas como me recorda o salmo 23: "..não temerei nenhum mal, porque TU estás comigo".

ENCONTRO DE JOVENS EM COIMBRA
É já amanha que dá inicio as celebrações do Dia da Igreja Diocesana, com encontro marcado no Seminário Maior de Coimbra.
“Vede como eles se amam” é o tema do III Grande Encontro dos Jovens, este ano sob a responsabilidade do SDPJ Coimbra que irá preparar este dia solene. Pretende reunir-se o maior número de jovens da Diocese (grupos, movimentos, associações juvenis, escolas católicas...) para a grande Festa que desejamos seja celebrada de diversos modos e vivências, de forma a despertar os jovens a viverem verdadeiramente a Igreja de Jesus Cristo.
O nosso desafio é que os jovens ao participarem nesta atividade sejam construtores, à luz da fé, de uma Igreja enraizada em Cristo, nas suas comunidades paroquiais.
O Grupo Missionário João Paulo II vai estar presente, tendo o seu espaço com algumas lembranças das missões até hoje realizadas.
Não deixes de nos visitar.

terça-feira, 10 de julho de 2012

PARÓQUIA DE CHAPADINHA - GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II DE VOLTA A CHAPADINHA

Grupo de cima: O novo Grupo 2012, escolhido para a Missão Chapadinha 2012; Em baixo: o Grupo que esteve em Chapadinha no ano passado - 2011
BISPO DE COIMBRA, DOM VIRGÍLIO ANTUNES, PRESIDE À CELEBRAÇÃO DE ENVIO DO GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II PARA A MISSÃO EM CHAPADINHA

À semelhança dos últimos dois anos, a paróquia de Almagreira vai fazer no próximo dia 14 de Julho (Sábado) a celebração do envio do Grupo Missionário João Paulo II, numa Eucaristia a ser celebrada às 19 horas e presidida pelo Bispo de Coimbra, D. Virgílio Antunes. Depois da Celebração, segue-se um jantar partilhado aberto à toda a comunidade.

 Este ano, são seis os jovens que, acompanhados pelo Padre Luís Miranda, irão partir no dia 26 de Julho rumo a Chapadinha-Maranhão/Brasil.

 Aterrissando em terras brasileiras, espera-os uma longa viagem feita numa VAN que os vai transportar entre matas e palmeiras até Chapadinha, uma Paróquia com 80 mil pessoas, das quais 45 mil vivem no centro urbano. O que vão fazer? Vão visitar famílias, dar aulas de música, sensibilizar e ensinar sobre cuidados a ter, por exemplo na área da saúde…etc, de entre muitas outras coisas.

 É a quinta vez que este Grupo Missionário se desloca ao nordeste brasileiro, num trabalho de cooperação missionária, mas para isso acontecer, houve toda uma caminhada a fazer, ainda em Portugal, e que levou meses.

 Foi isso mesmo que, ao longo do último ano, este grupo de jovens esteve a fazer em Almagreira: a crescer e a preparar-se para partir em missão.

 Eis os 07 missionários: Ana Rita (Condeixa); Tiago Rodrigues (Pelariga); Rute Santos (Almagreira); André Medeiros (Chão de Couce); Susana Marques (Santo António dos Olivais); Mirela Costa Simões (Soure) e o Padre Luís Miranda. Espera-os sobretudo, o povo de Chapadinha (e um  Bairro ainda por definir).

 Chapadinha tem sido o destino desta colaboração missionária da Diocese de Coimbra. O Maranhão, Estado do Brasil onde se situa Chapadinha, é a região mais pobre de todo o Brasil. Em termos sociais esta cidade é uma realidade de grandes assimetrias, em que um grupo muito pequeno de pessoas tem tudo e a maioria da população vive sem ter acesso ao básico: alimentação, água potável, cuidados básicos de saúde, acesso a uma educação escolar de qualidade, etc.

  Este é o ano eleitoral para as prefeituras (equivalente às nossas Câmaras Municipais), por via disso este Grupo Missionário irá encontrar um ambiente pesado, devido a um rol infinito de promessas políticas, de corrupção para ganhar eleições (inclusive com algumas ameaças físicas às pessoas), que certamente exigirá do grupo um maior trabalho de formação da consciência, de educação para a cidadania ativa, participativa e responsável.

Por: Pedro Murtinho
Do Site AMICOR (Comunicação Social da Diocese de Coimbra)

Postado por Sousa Neto às 00:42


TESTEMUNHO DE MIRELA COSTA: 

Olá, sou a Mirela Costa, tenho 26 anos, e sou da Paróquia de Soure (diocese de Coimbra - Portugal).

Parto em missão pois sinto-me chamada a dar um pouco mais de mim e a reviver uma profunda experiência do amor de Deus com um povo que, apesar de ter muitas carências, vive com uma fé e uma alegria contagiantes. Já parti em missão duas vezes e sinto que "a semente" precisa de continuar a ser alimentada.

Parto, pois quero pôr ao serviço do povo de Chapadinha os meus dons: quero dar, partilhar, sorrir, escutar, rezar... Recordo com emoção os sorrisos e os abraços deste povo, um abraço amigo e forte de alguém que sofre por diversos motivos (pobreza, doença,...) mas que deposita em Deus a confiança e encontra n'Ele a força da fé para superar cada dia.

 Sei que ao partir em missão não vou mudar o mundo, mas faço algo para que a mudança vá acontecendo, e este é um compromisso que assumi porque sou cristã.

 Já pensaste em fazer uma experiência missionária? Junta-te à esta "Família JP2" se quiseres, acompanha esta missão com a tua oração.

 GRUPO MISSIONÁRIO JOÃO PAULO II
É um projeto missionário da Diocese de Coimbra em colaboração com as Irmãs Criaditas dos Pobres no Brasil (Chapadinha-Maranhão/Brasil) e que tem como fonte inspiradora a maneira de ser, de viver e de acolher do Grande Papa João Paulo II.

 (Do Blog Missão JP II)

FALANDO NISSO...
 Segundo informa o Blog da Paróquia de Chapadinha, o Grupo Missionário João Paulo II, de Portugal, chegará aqui em Chapadinha no próximo dia 27 de julho. Além de Mirela Costa, virão mais outros cinco jovens e Padre Luis Miranda.

Postado por Sousa Neto às 00:22